12 de Agosto de 2020,

Artigos

Polícia

A | A

Segunda-Feira, 13 de Julho de 2020, 10h:33 | Atualizado:

TRAGÉDIA NO ALPHAVILLE

Polícia acha 7 armas em casa de jovem que matou colega em Cuiabá

Isabeli Ramos foi atingida por disparo acidental em casa de amiga


Da Redação

ALPHAVILLE-ISABELI.jpg

 

A Polícia Civil encontrou sete armas de fogo na casa do atirador esportivo M.M.C, 46 anos, nesse domingo (12). No loca,  a jovem Isabele Guimarães Ramos, de 14 anos, morreu com um disparo acidental na cabeça no condomínio de luxo Alphaville I, no bairro Jardim Itália, em Cuiabá.

Conforme as informações do boletim de ocorrência, Isabele morreu na hora ao levar um tiro na cabeça. O disparo foi dado por uma amiga da mesma idade de forma acidental.

Ela manuseava a arma do pai dentro de uma residência. Seu corpo foi localizado dentro do banheiro.

A vítima estava na casa da amiga. Em dado momento, a menina foi manusear uma arma de fogo PT 380 quando efetuou o disparo acidental.

De todos os revólveres localizados, apenas um estava no nome de M.M.C. Quatro estavam em processo de emissão de documentos junto ao Exército Brasileiro (EB) e um estava em nome de uma terceira pessoa.

A Polícia Civil não informou se a pistola 380 estava registrada. Por meio de nota, a Federação de Tiro Esportivo, onde M.M.C é filiado, lamentou o ocorrido e afirmou que a jovem que teria efetuado o disparo que atingiu a amiga irá carregar um trauma pelo resto da vida. "Temos duas famílias dilaceradas nesse momento", diz trecho da nota.

Em seguida, foi afirmado que todos os fatos já foram devidamente esclarecidos para autoridade policial. "Palpiteiros de coisa alguma; nadadores de banheira, velejadores de canoa; e principalmente os pseudo atiradores, contenham suas emoções, ou pelo ao menos respeitem a dor das famílias envolvidas", complementou.

 

NOTA EM REDES SOCIAIS

Senhores, bom Dia.

Sobre o fato envolvendo a família do M.M.C. 

Ocorreu um incidente onde teve como vítima DUAS crianças de 14 anos de idade, onde  uma veio a óbito e outra irá carregar esse trauma pelo resto da vida. 

Temos duas famílias dilaceradas nesse momento. A FTMT esteve presente no local na hora do acontecido, todos os fatos já foram devidamente esclarecidos para autoridade policial. Não existe especulações, ou qualquer outro fato que não esteja devidamente relatado no boletim de ocorrência. 

Estive acompanhando o M.M.C. que prestou os esclarecimentos e está de volta para casa para dar suporte a sua filha. 

Palpiteiros de coisa alguma; nadadores de banheira, velejadores de canoa; e principalmente os pseudo atiradores, contenham suas emoções, ou pelo ao menos respeitem a dor das famílias envolvidas.

 

 

Galeria de Fotos



Postar um novo comentário

Comentários (5)

  • Indignada | Segunda-Feira, 13 de Julho de 2020, 13h01
    3
    0

    FTMT se fosse para emitirem uma nota repugnante igual a essa que emitiram, era melhor terem utilizado seu direito ao silêncio. Nada mudará os fatos, ou seja, a vida da menina jamais será reavida. Restou evidente o despreparo dos genitores para exercerem a atividade parental, quiçá então para possuírem armas de fogo?!

  • Raul | Segunda-Feira, 13 de Julho de 2020, 12h18
    4
    5

    É bozominion, certeza. Tem que responder. Primeiro compra e legaliza ou tem autorização prévia e adquire?. Pra que um cabra deixa em casa fácil isso? Aff nem foi a filha dele

  • Luciano | Segunda-Feira, 13 de Julho de 2020, 10h58
    6
    3

    Palpiteiros de coisa alguma, faça arminha com a mão, peça liberação de armas a todos e deixe as armas ao alcance de crianças...

  • J.José | Segunda-Feira, 13 de Julho de 2020, 10h56
    2
    4

    Dono da Nota devia se envergonhar, único fato é quê realmente as duas famílias estão arrasadas.

  • ROLAYNE PINTO | Segunda-Feira, 13 de Julho de 2020, 10h44
    15
    17

    No mínimo, o dono dessa casa deve ser traficante de armas ou chefe de milicia, pra ter tanta arma assim.

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS