07 de Dezembro de 2019,

Polícia

A | A

Terça-Feira, 12 de Novembro de 2019, 20h:10 | Atualizado:

CALÚNIA

Servidor do TCE grava esposa simulando agressão e denuncia à PC em Cuiabá

M.G.B chegou a ser detido após esposa denunciá-lo por agressão


Da Redação

a561522f-bc43-4b4b-b43a-33e63d39c162 (1).jpg

 

O servidor do Tribunal de Contas do Estado, M.G.B., 50 anos, acusado pela esposa, D.H., 40 anos, por agressão, procurou a Polícia Civil para revelar a outra versão dos fatos ocorridos no último dia 26 de outubro no apartamento do casal, na região do Morada do Sol, em Cuiabá. FOLHAMAX teve acesso ao documento registrado no dia 04 de novembro na 1ª Delegacia de Polícia, assim como ao vídeo gravado pelo servidor.

As imagens mostram a esposa dele em posse de uma faca tentando lhe matar. No boletim de ocorrência, registra o servidor como vítima de lesão corporal, denunciação caluniosa e tentativa de homicídio.

Segundo o boletim de ocorrência, o casal teria conversado um dia antes do ocorrido sobre o fim do casamento de 13 anos. No entanto, já no dia 26 de outubro, depois do almoço, a assessora de marketing chegou ao apartamento.

Lá, encontrou o marido sentando numa cadeira reclinável. “Ela já apresentava sinais de descontrole”, diz trecho do boletim de ocorrência.

Ao FOLHAMAX, M.G.B. relatou que a esposa disse que gostaria de conversar novamente sobre a separação e exigiu que ele comprasse passagem para Curitiba (PR), alugasse uma apartamento e que mandasse dinheiro, juntamente com o caminhão de mudança com as coisas dela. “Fui empurrado, fiquei impossibilitado de levantar e agredido com socos, tapas. Precisei sair pela lateral, ainda sendo agredido por ela. Foi quando peguei o celular e comecei a filmar todo o ocorrido”, contou a reportagem. 

FOLHAMAX teve acesso ao vídeo que o servidor gravou, mas não será divulgado devido toda situação ter a presença de um dos filhos do casal. No entanto, parte das imagens mostra D.H. em conversa com outra pessoa pelo celular, ao que parece ser o pai dela.

Na ligação, ela conta que foi agredida e por um momento “simula” estar apanhando do marido no momento da ligação. Nas imagens, M.G.B. avisa ao sogro que não agride a mulher e adverte a esposa: “estou gravando”.

A gravação tem mais de cinco minutos e desenrola outras situações, quando a esposa foi até a cozinha e se apossou de uma faca. Ela ainda tentou vários golpes contra ele. 

Essa situação é registrada num segundo vídeo, também gravado pelo servidor público. “Que a sua mulher tentou esfaqueá-lo por diversas vezes ... que quando a sua mulher percebeu que estava sendo gravada jogou rapidamente a faca no chão e tentou insinuar que aquilo era mentira. Que nesse momento a sua mulher se apossa do seu filho de cinco anos que infelizmente presenciou todo episódio e vai para o quarto”, narra o documento.

OCORRÊNCIA

A assessora de marketing, D.H. acionou a Polícia Militar na noite de sábado (26) com relato de que M.G.B., servidor do TCE, tentou agredi-la e lhe ameaçou com uma arma de fogo. De acordo com o boletim de ocorrência, os policiais foram chamados para atender uma ocorrência de violência doméstica.

Ao chegar à casa, a assessora de marketing relatou aos PMs que vive com o acusado há 13 anos e que pediu a separação recentemente. “Desde então, é agredida por várias vezes e vive sob ameaças constantes por parte do marido. A mulher informou também que teria sofrido violência novamente no sábado e que o suspeito também teria a coagido, dizendo que teria uma arma de fogo trancada em um cofre, que provavelmente poderia ser usada contra ela”, descreve matéria publicada com base no boletim de ocorrência da Polícia Militar. 

O servidor foi detido quando trafegava numa BMW de cor preta, e na varredura os policiais encontraram uma pistola e quase 80 munições intactas. O servidor do TCE ainda relatou a reportagem que possui posse e porte de arma, sendo que a pistola de marca Taurus fica sempre guardada numa maleta com código.

Segundo ele, no momento em que foi abordado pelos militares relatou que os documentos teriam ficado no apartamento. O servidor ainda afirmou que a arma foi encontra no porta-malas e que não teve acesso a arma.

A Polícia Civil instaurou inquérito e vai apurar as circunstâncias do caso. 

 

Postar um novo comentário

Comentários (6)

  • joao | Quarta-Feira, 13 de Novembro de 2019, 14h31
    0
    1

    Essa daí ta ferrada! hahaha Burra!

  • Cairo | Quarta-Feira, 13 de Novembro de 2019, 13h08
    0
    4

    Que Plot Twist lindo... mulher é isso aí mesmo. Acreditem mesmo em todas as mulheres que se dizem vítimas de abuso, tá aí.

  • Max | Quarta-Feira, 13 de Novembro de 2019, 08h03
    9
    3

    Existem várias dessas aí meus amigos damos de tudo e ainda somos vítimas dessas mulheres maníaca. Deus tenha pena dessa alma .

  • Eder | Quarta-Feira, 13 de Novembro de 2019, 07h15
    16
    3

    Infelizmente o que esse servidor passou muitos de nós homens passamos também! Já fui vítima de minha ex esposa e hoje respondo um b.o de agressão. Porque chegava em casa do trabalho ela já vinha procurando briga. E das vezes que eu ia para o quarto do meu filho dormir descansar ela simplesmente ia lá e desligava o disjuntor do quarto. Só para provocar sem falar coisas que prefiro nem comentar. E infelizmente muitas mulheres esconde na lei Maria da Penha para se vitimizar. Não digo todas mas maioria!

  • João Marcos | Quarta-Feira, 13 de Novembro de 2019, 00h06
    5
    29

    Nunca vi alguém sendo agredido conseguir gravar um vídeo. Só falta isso mesmo. O cara arrebenta a mulher e ainda aproveita para filmar os momentos que ela tenta defender. Confia muito no cargo que tem, de favor no TCE. É o típico playboy de Cuiabá, que perde tudo menos a arrogância e a certeza da impunidade. Macho com arma na mão, mas não é homem.

  • alex | Terça-Feira, 12 de Novembro de 2019, 21h48
    33
    4

    cadê aquela Defensora Pública que só vitimiza a mulher? Cadê a Defensora Pública para escrever algum texto falando ou criticando condutas como à de uma mulher que se finge; que simula; que engendra todo um roteiro de agressão; cadê essa Defensora Pública para ligar para o homem e expor mulheres como a mulher que se finge de vítima!? Não é a primeira vez que vejo casos em que mulheres se fingem de vítimas para prejudicar o home. Cadê a Defensora pública para escrever algo e criticar condutas como a da mulher que se vitimiza; que simula agressão; CADÊEEE!????

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS