Política Segunda-Feira, 14 de Abril de 2014, 13h:01 | Atualizado:

Segunda-Feira, 14 de Abril de 2014, 13h:01 | Atualizado:

HORA DA VERDADE

CCJ aprova relatório e encaminha cassação de João Emanuel

 

Da Redação

Compartilhar

WhatsApp Facebook google plus

joao-relatorio.jpg

 

A Comissão de Constituição e Justiça da Câmara de Cuiabá aprovou, por unanimidade, o relatório da Comissão de Ética do legislativo que encaminha a cassação do mandato parlamentar do ex-presidente da Casa, vereador João Emanuel Moreira Lima (PSD).

A cassação do vereador será julgada em sessão extraordinária nesta terça-feira. Os 25 parlamentares decidirão se o vereador quebrou o decoro parlamentar com as acusações feitas pelo Gaeco, que resultaram na Operação Aprendiz.

O vereadores que compõem a CCJ, Faissal Kail (PSB), presidente, Haroldo Kuzai (SDD) e Onofre Junior (PSB), entenderam que os trabalhos de investigação ocorreram dentro da legalidade. “Os trabalhos da Comissão de Ética ocorreram dentro da legislação, respeitando o direito de ampla defesa do vereador”, disse o vereador Faissal Kalil.

Na sexta-feira, Kalil já havia negado recurso da defesa de João Emanuel que pedia a nulidade do processo da Comissão de Ética. O recurso foi negado e o relatório foi votado na manhã de hoje.

Porém, na manhã de hoje, a defesa de João Emanuel protocolou novo recurso na Câmara de Cuiabá. O recurso ainda será analisado nesta segunda, mas a tendência é ser negado.

OPERAÇÃO APRENDIZ

João Emanuel é acusado de, enquanto presidente da Câmara de Cuiabá, fraudar licitações no poder legislativo e de grilagem de terras. Num vídeo, ele "ensina" uma empresária do ramo gráfico a como fraudar licitações e ainda chama os vereadores de "artistas".

Com a denúncia do Ministério Público, a ONG Moral denunciou o parlamentar por quebra de decoro parlamentar na Comissão de Ética do legislativo.

VEJA MAIS

Antes de cassação, João Emanuel revelará extorsão de vereadores

MCCE protocola novo pedido de cassação contra João Emanuel

Câmara já deixa brechas jurídicas em processo contra João Emanuel

Câmara vota cassação de João Emanuel na próxima terça-feira

Comissão argumenta que João manchou a imagem da Câmara

João questiona Comissão e cita acordo para não cassá-lo

Ativista acusa segurança de João de agressão   

 

 

 





Postar um novo comentário





Comentários

Comente esta notícia






Copyright © 2018 Folhamax - Mais que Notícias, Fatos - Telefone: (65) 3028-6068 - Todos os direitos reservados.
Logo Trinix Internet