12 de Novembro de 2019,

Política

A | A

Terça-Feira, 22 de Outubro de 2019, 18h:35 | Atualizado:

INVESTIGAÇÃO

CPI foca no aumento das contas de energia em MT

assembleia-plenario.jpg

 

Investigar a atuação da Concessionária de Serviços Públicos de Fornecimento de Energia Elétrica – Energisa/MT será meta da CPI da Energisa nos próximos meses. A iniciativa ganhou força após amplo debate sobre o tema, realizado pelo presidente da Assembleia Legislativa, deputado Eduardo Botelho, em que as explicações da empresa não convenceram deputados e a população sobre os motivos que a levam a liderar o ranking de reclamações no Procon/MT.

Nesta terça-feira (22), o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Eduardo Botelho (DEM), anunciou os membros da CPI da Energisa. São eles: Elizeu Nascimento (presidente) e os deputados Dilmar Dal Bosco, Paulo Araújo, Carlos Avallone e Dr. Eugênio. Os suplentes são: Delegado Claudinei, Romoaldo Junior, Xuxu Dal Molin, Thiago Silva e Valmir Moretto, que terão 180 dias para apurar os fatos e cobrar providências da Agência Nacional de Energia Elétrica – ANELL.

“Agora é esperar o trabalho deles [CPI]. Estamos colocando a Casa à disposição para solicitar técnicos; para trazer os diretores da ANEEL; diretores da AGER e todos diretores e técnicos da Energisa para explicarem e desvendar o que vem acontecendo no estado de Mato Grosso. Essa CPI vai adentrar para saber por que as contas aumentaram tanto e o descaso da empresa com o consumidor”, explicou Botelho, ao acrescentar que próximo passo será eleger o relator da CPI e anunciar o calendário de reuniões.

Botelho questiona que um dos problemas é que a Energisa detém o monopólio de controle e distribuição de energia em Mato Grosso, retirando do consumidor o poder de escolha. Ela também é alvo de reclamações constantes de funcionários, empresários e usuários residenciais. Fatos que, segundo ele, aumentam ainda mais a necessidade da investigação.

“E é obrigação desta casa, que é a legítima representante do povo, mediar, quando possível, mas também fiscalizar, investigar e denunciar se necessário, para se chegar a um equilíbrio entre a prestadora do serviço e o consumidor”, afirma o parlamentar, ao acrescentar que o parâmetro seria lucro para a empresa e satisfação para o consumidor, o chamado custo-benefício.

“Mas o que temos recebido de reclamação dá conta de que o cidadão tem ficado somente com o custo que está cada dia mais alto. E reafirmo: por isso que estamos aqui. Para defender a sociedade, defender o consumidor de energia e estabelecer parâmetros no mínimo mais justos”.

O presidente ainda alerta que pela tarifa convencional, Mato Grosso fica atrás somente do Maranhão (Cemar), Minas Gerais (Cemig-D) e São Paulo (Cerim) e está muito longe de receber o melhor tratamento dentre todas as unidades federativas do Brasil. Enquanto a tarifa média no país é de 0,564, em Mato Grosso é 0,627.

Informa que nos quesitos tarifas branca ponta e tarifa branca convencional, Mato Grosso aparece no ranking como o segundo mais caro, ficando somente atrás do Maranhão. Sendo campeão nacional de preços no quesito tarifa branca fora da ponta.

DADOS – Segundo dados apurados pela assessoria do deputado, no Centro Oeste verificou-se que a média tarifária convencional é de 0,584, enquanto que de Mato Grosso é de 0,627. Com um detalhe importante: Goiás, onde tem duas empresas atendendo, a Celg-D, com 0,562, e a Chesp, com 0,576, o número de reclamações é quase insignificante, ou seja, pagam menos e tem melhor atendimento.

“É inquestionável esta situação. Os dados são públicos e estão constando nas páginas da ANEEL. Quero deixar claro que explicações mirabolantes e vazias não nos convencem mais!”, assegura Botelho.

Ressalta que a história que o estado tem a maior carga tributária também não pode ser justificativa pra tanto reajuste e serviços de péssima qualidade. E que esse quesito poderá entrar em pauta depois, mas os tributos não têm sido problemas para a empresa sem compromisso com o consumidor, tendo lucros excelentes, mesmo assim fechou agências e postos de trabalhos.

Segundo o Sindicato dos trabalhadores nas indústrias urbanas do estado de Mato Grosso – STIU-MT, a rede de distribuição aumenta de tamanho ano após ano e o número de funcionários para atender não aumenta na mesma proporção, sobrecarregando o trabalhador e, consequentemente, mau atendimento, além de colocar a vida destes profissionais em risco.

 

Postar um novo comentário

Comentários (2)

  • Maury | Quarta-Feira, 23 de Outubro de 2019, 09h25
    1
    0

    Quem nunca ouviu o ditado popular que “... a raposa cuidando do galinheiro...”? Então, eu já ouvi a “rádio peão”, “informando” a quem quiser ouvir que o nobre Deputado EDUARDO BOTELHO, ele mesmo, o Presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso, ele é sócio majoritário de uma prestadora de serviços da ENERGISA. Se é verdade eu não sei. Mas, “onde há fumaça, há fogo”, talvez, sei não! Será que o ilustre parlamentar está cuidando da sua fonte de trabalho (da ENERGISA), evitando que seque uma das fontes de renda da sua empresa dele ou dele pessoalmente? Ou será que o republicano Deputado está, de fato, em defesa do povo? Tomara. Sei lá, desculpa-me, mas ando tão desacreditado das “boas” intenções, sobretudo de político oportunistas e adepto de holofotes... vão até taxar em 60% a energia gerada nas residências, a popular “energia solar”. Será que a intenção é eliminar a concorrência para que a energia deles continue aumentando o valor? Só para lembrar, ano que vem, em 2020, teremos eleições. Talvez seja mera coincidência “essa defesa do povo” ou é um aviso para nós eleitores não votarmos mais nesses que estão a tanto tempo no poder, parece que só levando vantagem. Gente, nós somos muito tolerantes..

  • Haroldo | Quarta-Feira, 23 de Outubro de 2019, 00h07
    4
    0

    Quando vocês do legislativo querem fazer, promover, sancionar ou qq outro artifício do total interesse de vocês as coisas aí andam na velocidade da luz. Meses???? Após tantas contas mais do que repetitivamente provadas que de um total por exemplo de 299,00 o valor consumido pelo cidadão é apenas de 79,00 reais??? Vocês têm redes sociais para que? Só para enaltece-los? Hey vários abriram já na Anael pela milésima vez ao ano auditoria. Resposta deles:: Está tudo corretíssimo e cortam a nossa luz. Mesmo já tendo assumido um valor milionário de não repasse deles para com o Estado e está tudo bem ninguém tomou uma medida ríspida. Gatos espalhados aos montes estão protegidos pela decisão do TJ de não cortarem a luz e ademais direitos. Sabemos que aí é só mais um órgão no Estado muito honeroso cheio de boquinhas de cabides de emprego ganhando sem sequer aí pisar o pé e não é pouco. E os senhores falam com a maior naturalidade que nos próximos meses???? Qual foi o dia que UMA CPI desta casa trouxe resultados. Nem a do Taques em sua época com várias frentes caindo com tudo em cima, deu em absolutamente Nada! O brasileiro está mudado a maior prova será nas próximas eleições. Um delegado que agora deputado na comissão permitir essa prevaricação adotada pelos senhores achando que estão enganando quem? Já era para a OABMT, Defensoria MT, CGU, TCE, MP, MPF, Defaz, Vasco, PF está agindo a pedido de vossas excelências ou expressam uma portaria que até tudo apurado nenhum consumidor será lesado nem com cortes, juros e mais contas. Travem a Energisa porque com certeza o caldeirão irá derramar se amanhã não derem vias públicas uma SOLUÇÁO não esse mínimo. Quando é foi a última vez que mais um deputado ocupou a. cadeira do Tribunal de Contas foi tão rápido a sacolinha e a decisão afortunada. E agora? Essa é a resposta que vocês acham que milhões de pessoas engulira. NUNCA. Apertem o passo aí galera ou apertem os cintos. Não nos convenceram e isso não ficará assim. Está dito. Esperem que levem a sério a voz do povo que aí os colocaram. Amanhã outra medida do Sr Botelho, comissão e os desinteressados que esse caso resolva e sabemos muito bem os motivos. Falado?!

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS