06 de Agosto de 2020,

Política

A | A

Sexta-Feira, 16 de Fevereiro de 2018, 00h:45 | Atualizado:

GRAMPOLÂNDIA SEM ISONOMIA

Em HC, cabo reclama que é único preso em 12 investigados por grampos em MT

Em recurso, advogados de Cabo Gerson afirmam que governador não foi punido por escutas


Da Redação

gersoncorrea-grampos.jpg

 

Os advogados do cabo Gerson Luiz Ferreira Correa Júnior entraram nesta quinta-feira com um pedido de habeas corpus junto ao Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJ-MT). No recurso, eles pontuam que o policial militar é o único dos 12 investigados que ainda permanece sob prisão preventiva no caso das escutas telefônicas ilegais realizadas pela alta cúpula da Polícia Militar de Mato Grosso.

No pedido de habeas corpus, assinado pelos advogados Thiago de Abreu Ferreira e Neyman Augusto Monteiro, todos investigados não tiveram nenhuma punição até o momento. O recurso será analisado pelo desembargador Luiz Ferreira da Silva, da Terceira Câmara Criminal.

A defesa do cabo Gerson requer ainda, em seu pedido, o princípio da isonomia, tendo em vista que diversos integrantes da organização criminosa tiveram suas prisões relaxadas, transformadas em domiciliar ou até mesmo liberdade sob medidas restritivas. Entre eles, citou diversos oficiais de alta patente e o ex-secretário da Casa Civil, Paulo Taques.

O ex-secretário é citado pelos advogados por ter custeado e ordenado interceptações até mesmo da sua ex-amante, Tatiane Sangali. “O advogado Paulo Cezar Zamar Taques, primo do governador do Estado de Mato Grosso e outrora secretário da Casa Civil, acusado de ter fornecido as placas do sistema wytron, custeado as operações e determinado a interceptação telefônica da suposta amante, possui medidas cautelares abrandadas, não estando obrigado ao cumprimento de prisão domiciliar”, diz outro trecho do pedido.

No habeas corpus, a defesa do cabo Gerson aponta graficamente que do total de 12 investigados, apenas ele continua preso. Os advogados dividem em quatro grupos os envolvidos no esquema, segundo o militar.

O único apontado sem nenhuma punição é o governador Pedro Taques, que é investigado num inquérito que tramita no Superior Tribunal de Justiça. Ainda no argumento do principio da isonomia, os advogados citam o exemplo do coronel Zaqueu Barbosa, que na última semana teve convertida a sua prisão preventiva em prisão domiciliar, com medidas restritivas.

A defesa do cabo Gerson alegou que seu cliente responde por apenas dois crimes contra quatro do ex-comandante geral da PM. “Oportuno salientar que a acusação imputada ao paciente seria menor do que a imputação feita ao acusado Zaqueu Barbosa e também àquela destinada ao acusado Ronelson Jorge de Barros. Por conseguinte, verificando-se que o decreto prisional se fundamenta em múltiplos fundamentos genéricos, bem como que inexistem argumentos concretos hábeis à mantença da prisão cautelar, requer seja concedida a ordem para revogar a prisão preventiva”, pede a defesa.

 

TABELA DA SITUAÇÃO DOS 12 INVESTIGADOS

GRAMPOS-INVESTIGADOS.jpg

 



Postar um novo comentário

Comentários (12)

  • Justiça se faz | Sexta-Feira, 16 de Fevereiro de 2018, 11h42
    0
    1

    Caio Oliveira vc é o baba ovo, não sabe o que escreve.

  • O cara | Sexta-Feira, 16 de Fevereiro de 2018, 11h40
    0
    0

    Praça puxa saco de oficial só toma no c. Otário eles só te usaram e vão continuar te usando até quando for do interesse deles.

  • Sociedade | Sexta-Feira, 16 de Fevereiro de 2018, 09h27
    3
    3

    Você cabo puxa saco deve estar ganhando muito dinheiro para nao abrir a boca só pode Entao mofe na cadeia....

  • Tulio | Sexta-Feira, 16 de Fevereiro de 2018, 09h17
    2
    0

    ENTREGA TODO MUNDO CABO! VOCE VAI SE ARREPENDER SE NAO FALAR. A POPULACSO JA SABE E NAO QUER MAIS ESSA TURMA DA DITADURA BANDIDA! ENTREGUE E ANDE DE CABEÇA ERGUIDA NAS RUAS

  • William | Sexta-Feira, 16 de Fevereiro de 2018, 09h13
    2
    1

    É aquele ditado, a corda sempre arrebenta do lado mais fraco. No Brasil isso é cultural. Enquanto ladrões de galinhas estão presos, os grandes bandidos estão soltos. Por mim, todos da grampolandia deveriam estar presos.

  • Desiludido | Sexta-Feira, 16 de Fevereiro de 2018, 08h53
    13
    0

    Quem foi assistir os depoimentos viu a justiça parcial, partidária, indecente que temos. Um juiz tentar indulzir as testemunhas a falarem que estão com medo apenas para mantê-lo preso, atendendo interesses menores ou, quem sabe, visando uma promoção, é indecente! Cabo Gerson está preso porque o judiciário quer! No entanto, ontem mesmo o noticiário estava dizendo que SETE DESEMBARGADORES irão prestar depoimentos. Qual o nome deles? Porque este massacre em cima dos PMs, enquanto a imprensa é leniente com os bandidismo de terno e os bandidos togados? A única coisa que está em jogo aqui é a eleição para o governo e a possibilidade de gerir bilhões, muito embora, saibamos muito bem que TODAS as quadrilhas que entraram, saquearam os cofres públicos. É isso que está por detrás deste massacre aos policiais. Política. Poder e dinheiro farto. E os poderes têm lado! Quem pensa que batendo nos Policiais atingem o atual governador, está enganado. É tudo o que ele quer: tirar da sua sala este bode, que qualquer imbecil sabe que pertence ao primo, que nunca é citado nos artigos, a peso de ouro jogado à imprensa. Enquanto a imprensa massacra os PM, o primo rico fica solto, conduzindo o Estado nos bastidores. Não pensem, meus caros, que este “jogo de cena” do Judiciário e da imprensa têm a ver com os grampos, já que muita mentira é veiculado. Também não se enganem, independente “da quadrilha” que ganhe a eleição, tudo o que querem é dinheiro, através dos polpudos duodécimos. O Brasil é conduzido por bandidos. E eles estão nos três poderes, que se protegem! E a plateia, incapaz de ver nas entrelinhas, aplaude, achando que os são os justiceiros. Não são.

  • Sociedade | Sexta-Feira, 16 de Fevereiro de 2018, 08h18
    1
    0

    A corda sempre arrebenta do lado mais fraco!!!!

  • Vagner | Sexta-Feira, 16 de Fevereiro de 2018, 08h07
    0
    0

    Alguem se lembra da estoria da corda e do lado do mais fraco.

  • Ilze | Sexta-Feira, 16 de Fevereiro de 2018, 07h07
    2
    0

    Isso apenas confirma um velho ditado que é o seguinte: " A corda arrebenta pelo lado mais fraco". Assim, o mais fraco deve pensar muito antes de optar por entrar em situações que faça ter a sua corda arrebentada. É certo isso? Claro que não. Os direitos deveriam funcionar igualmente para todos. Mas infelizmente, desde que o mundo é mundo a vida funciona desse modo.

  • fnrsco@hotmail.com | Sexta-Feira, 16 de Fevereiro de 2018, 06h18
    1
    2

    Paulo no Rabo do Cabo

  • Eleitor insatisfeito | Sexta-Feira, 16 de Fevereiro de 2018, 05h53
    2
    1

    Tá na cara que vai sobrar somente para ele!! Que vergonha pra esse estado de transformação heim..... esse cara tem que contar,logo , tudo o que sabe. ...é, divulgar a lista das pessoas que tiveram suas vidas e intimidades vasculhadas sem ordem judicial!!

  • Caio Oliveira | Sexta-Feira, 16 de Fevereiro de 2018, 05h53
    2
    2

    Vai baba ovo...😎😎😎 Se fu?

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS