04 de Agosto de 2020,

Política

A | A

Quarta-Feira, 08 de Julho de 2020, 18h:44 | Atualizado:

FRAUDE DE R$ 15 MILHÕES

Empresário delata troca de 15 apartamentos por créditos no ICMS em MT

Juíza tornou Jorge Pires, ex-governador Silval Barbosa, ex-vice Chico Daltro, Pedro Nadaf e Marcel de Cursi por esquema


Da Redação

votorantim-cimentos.jpg

 

O ex-governador Silval Barbosa, o ex-vice-governador Chico Daltro, os ex-secretários Pedro Nadaf e Marcel de Cursi, além do empresário Jorge Antônio Pires de Miranda, se tornaram réus num processo de apura fraudes na arrecadação do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços. A fraude apurada é de R$ 15 milhões.

A decisão acatando a denúncia do Ministério Público Estadual é da juíza Ana Cristina da Silva Mendes. “Existem provas razoáveis da existência de Organização Criminosa evidenciado pela ocorrência de desvio de Receita Pública do Estado de Mato Grosso”, justificou.

O empresário Ricardo Padilla de Borbon Neves chegou a ser denunciado, mas a acusação contra ele foi rejeitada por falta de provas. “A denúncia não conseguiu descrever elementos e condutas que demonstrem a participação do denunciado na condição de coautor ou, inclusive, de partícipe, haja vista que falta à peça a indicação e descrição clara e concreta da conduta do acusado, o que retira a justa causa para a instauração do recebimento da denúncia”, colocou Ana Cristina.

À Justiça, o dono da Concremax, Jorge Pires teria confessado que ofereceu 15 apartamentos no Condomínio Morada do Parque, no bairro Morada do Ouro, aos políticos. O imóveis totalizariam R$ 4,5 milhões.

Em troca, o empresário teria recebido créditos de ICMS no valor de R$ 15 milhões entregues pelo Estado de Mato Grosso em favor de sua empresa. Ainda segundo o empresário, os créditos de ICMS teriam sido transferidos com deságio de 20% à empresa Votorantim Cimentos, valor pago em cimento.

Jorge Pires teria confessado ainda que 10 imóveis foram destinados para pagamento de uma dívida pessoal de Chico Daltro com Ricardo Padilha, cujo valor seria R$ 3,5 milhões. Outras cinco unidades teriam sido entregues a Silval, Nadaf e Cursi.

De acordo com o Ministério Público Estadual (MPE), os créditos outorgados em favor de empresa não contribuinte do tributo ICMS foram concedidos de forma fraudulenta. Além disso, não foi estabelecida qualquer contrapartida de investimento em infraestrutura, possibilitando à pessoa jurídica um ganho financeiro sem qualquer justificativa.

Ainda segundo Jorge Pires, Silval Barbosa teve uma cota de dois apartamentos, que foram repassados a uma empresa. Pedro Nadaf, que também recebeu dois apartamentos como propina, colocou-os em nome de sua empresa de consultoria.

Já Marcel de Cursi, destinou o imóvel a que tinha direito a uma terceira pessoa. O ex-governador Silval Barbosa, que também firmou acordo de colaboração premiada, teria declarado que já no início mandato sofria pressão por parte de Chico Daltro, que queria receber o valor de R$ 4 milhões para pagamento de dívidas pessoais.

Silval revelou ainda que, em 2010, teria contraído um empréstimo no valor de R$ 1,7 milhão, com Ricardo Padilla por intermédio do então deputado Sérgio Ricardo. O empréstimo teria a finalidade de pagar propina aos demais deputados, em troca de apoio político.

OUTRO LADO

A defesa de Jorge Pires se posicionoou por meio de nota. "A defesa de Jorge Pires informa que está contribuindo com a Justiça, esclarecendo os fatos perante os órgãos competentes e manterá a referida postura perante o decorrer da instrução processual".

 

 

Postar um novo comentário

Comentários (11)

  • Só observo | Quinta-Feira, 09 de Julho de 2020, 10h42
    2
    0

    Sabem o que vai acontecer??? Nada.

  • Helio | Quinta-Feira, 09 de Julho de 2020, 10h36
    6
    0

    Até quem fim, o corrupto Chico Daltro, ex-deputado, ex-Vice Governador e Secretário de Estado, ex-Vereador, aliado e traidor do finado DANTE de Oliveira,foi PEGO em fragante em uma das suas INUMERAS roubalheiras, esse Chico Daltro estava escondido e fora de tudo, tá MILIONÀRIO, participa de Usinas Hidroeletricas e outros projetos Financeiros. Vá fundo o GAECo, M.P.E e Judiciario.

  • Inocente | Quinta-Feira, 09 de Julho de 2020, 09h04
    7
    0

    Tem uns presidentes de uns poderes ai cheios de imoveis no bonavita, harmonia e pantanal. Fora casas no cpa todo mundo sabe e todo mundo finge que nao ve, domingo estao na igreja rezando enquanto outros estão cheirando pó.

  • Só observo | Quinta-Feira, 09 de Julho de 2020, 08h42
    5
    0

    Tudo gente boa, honesto, de boa índole, aposto que alguém inventou isso. Pena de morte a políticos e empresários corruptos.

  • Coveiro | Quinta-Feira, 09 de Julho de 2020, 08h41
    3
    1

    Sorte que existe Laxante GM no STF. Os 11 advogados da ORCRIM protege seus clientes. Mas tem muitos leitões esbravejando só agora.

  • Cuiabano raiz | Quarta-Feira, 08 de Julho de 2020, 21h32
    17
    0

    E vcs leitores acham que a roubalheira acabou? Os ladrões só mudaram de nome.

  • Sergio Augusto | Quarta-Feira, 08 de Julho de 2020, 20h29
    12
    0

    Ricardo Neves..fora por ser cunhado do Chefe da Casa Civil.

  • ROBERTO RUAS | Quarta-Feira, 08 de Julho de 2020, 20h28
    16
    1

    ESCROTOS ! MALDITOS ! BANDO DE DESGRAÇADOS ! Esse país precisa ter pena de morte para essa RATAZANA DOS INFERNOS . Esses safados amealham riquezas que vão garantir uma vida de nababos a seus descendentes ROUBANDO nosso sangue e quando topamos com essa ESCÓRIA MALDITA não podemos sequer lhes escarrar na cara. VERMES INFAMES , RAÇA DE RATOS.

  • Servidor | Quarta-Feira, 08 de Julho de 2020, 19h57
    21
    0

    Prefiro ser um simples servidor público é dormi com a consciência tranquila do que ser um empresário rico e cheio de rolos. Basta ver, que os grandes empresários de Mato Grosso é acusado de tudo que é falcatrua e estão sempre metidos com a Policia..Do que adianta pousar de rico e dormir sempre comedo da Policia amanhecer em sua porta. O estado de Mato Grosso passa por dificuldade não porque os salários dos servidores exaurem os recursos mais sim pelas fraudes cometidas pelos gestores coluiados com os maus empresários.

  • Indignado | Quarta-Feira, 08 de Julho de 2020, 19h50
    16
    0

    Jorge Pires assim é fácil ficar milionário. 15 milhões em cimento?! 20 % de deságio? Negócio da China em camarada, mamão com açúcar?

  • Andre | Quarta-Feira, 08 de Julho de 2020, 19h18
    23
    1

    Eu já falei diversas vezes CUIABÁ não tem pessoa que se enriqueceu com dinheiro próprio, tudo na maracutaia, NOS ROUBARAM até o talo, e ninguém fez e faz nada, essa turma se apoderou da administração pública para desvio de dinheiro público, e o pior, essas desgraças ainda criticam os servidores públicos, CHAMANDO SERVIDOR PÚBLICO DE CLASSE PRIVILEGIADA, bando de fdp, o povo precisa se rebelar e tomar na força o dinheiro dessa elite ladra de Cuiabá.

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS