23 de Abril de 2019,

Artigos

Política

A | A

Segunda-Feira, 17 de Fevereiro de 2014, 08h:00 | Atualizado:

Estado deve realizar concessão de novas ferrovias

O governador Silval Barbosa (PMDB) afirmou que sua vontade é conceder todas as estradas que tem viabilidade de serem entregues à iniciativa privada. O chefe do Executivo estadual informou que já está sendo feito um estudo técnico em várias estradas, para verificar a possibilidade de concessão. Segundo Barbosa, o Estado não tem condições de fazer nem manutenção nas que já existem, muito menos a construção de novas.

 

“Se depender de mim vou terceirizar todas as estradas que podem ser terceirizadas, que tem condições de serem terceirizadas. Tem várias estradas que já mandei fazer estudo. O estado não tem capacidade de fazer manutenção em todas as estradas e avançar nas que faltam ser construir”, explicou.

 

Ele ressaltou o crescimento do agronegócio no Estado, além de cobranças das regiões com a situação das rodovias extremamente precárias. O governador disse ainda que existem 30 mil quilômetros de estrada de competência do Estado, sendo que menos que 7 mil quilômetros são pavimentadas.

 

“São 30 mil km de estradas que compete ao governo e 7 mil km dessas não tem pavimentação alguma. Vamos pavimentar mais 3 mil km. Dentro desses menos 7 mil km, uns 4 mil km estão em péssimas condições. O Estado mal tem dinheiro pra fazer manutenção, como que vai avançar para construir esses outros 20 mil km. O agronegócio avançando, o estado desenvolvendo as pessoas cobrando infraestrutura”.

 

Sobre a concessão da MT-251, que liga de Cuiabá, passando por Chapada dos Guimarães (67 km ao norte) até Campo Verde (131 km ao sul), o governador salientou a vontade de terceirizar a rodovia. Questionado sobre a quantidade de pedágios, que segundo o estudo de viabilidade, técnica, econômica, financeira, social e operacional, serão quatro pedágios ao longo de toda a rodovia, até Campo Verde. Silval Barbosa disse que há uma possibilidade de diminuir. “Quatro pode ser muito, então diminui”, destacou.

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS