12 de Agosto de 2020,

Artigos

Política

A | A

Terça-Feira, 30 de Junho de 2020, 08h:42 | Atualizado:

INTERFERÊNCIA

“Gallo quer ter todo poder nas mãos”, alerta presidente da AL de MT

Botelho alega que Rogério Gallo tem influência nos vetos do Governo a matérias aprovadas pela Assembleia


Da Redação

botelho-gallo.jpg

 

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado estadual Eduardo Botelho (DEM), voltou a alfinetar o secretário de Fazenda, Rogério Gallo, durante a sessão extraordinária desta segunda-feira (29). O chefe da Casa de Leis não escondeu suas insatisfações ao veto do governador Mauro Mendes (DEM) referente ao projeto de lei nº 302/2020 de Lideranças Partidárias que cria o Fundo de Desenvolvimento Industrial e Comercial (Fundeic).  

Visivelmente irritado, Botelho afirmou que a negativa em sancionar o texto teria sido motivada diretamente por influência de Gallo, que é responsável por ordenar as contas do Estado. “Essa questão foi amplamente discutida, mas o que está acontecendo é que tudo vai pra mão do secretário de Finanças e ele quer o poder na mão dele. Quando vem um projeto desse ele quer reprovar, essa é a verdade. Tem hora que isso irrita a gente e é isso que está acontecendo”, disparou Botelho.  

De acordo com o projeto apreciado ontem, o Fundeic poderá ser utilizado para aquisição de títulos públicos federais e provisionamento de crédito pela Agência de Fomento do Estado de Mato Grosso. A medida deve beneficiar principalmente as micro e pequenas empresas urbanas e rurais neste momento de crise, por meio de concessão de credito com juros reduzidos e condições diferenciadas de mercado. “Isso foi discutido para criar condições para que a MT Desenvolve atenda os pequenos, que vão ficar sem condições de trabalhar durante a pandemia”, colocou.

Diante disso, o deputado Carlos Avallone (PSDB) que participou das articulações para aprovação do texto, questionou o motivo da negativa por parte do Executivo. “Esse foi um projeto que nós discutimos dentro da MT Desenvolve, discutimos com os setores, que vai dar acesso para que as empresas possam ter condições de receber um financiamento. Então me estranha muito esse veto do governo do Estado, porque foi amplamente discutido”, disse. 

A decisão foi criticada inclusive pelo líder do governo, deputado Dilmar Dal’Bosco (DEM), que deu "sinal verde" para que a bancada pudesse votar pela derrubada do veto. “Fica livre a base do governo, eu assumo a responsabilidade sobre qualquer escolha porque sei que foi bem trabalhado com o presidente da Desenvolve MT”, finalizou.  

No fim, o veto foi derrubado com 12 votos favoráveis e 8 contrários.  

2ª CRÍTICA

As declarações de Botelho contra Gallo ocorrem uma semana após parlamentar fazer duras criticar pela falta de “sensibilidade” com os projetos aprovados pelo legislativo. Na sessão da última segunda-feira (22), Botelho subiu na tribuna e detonou Gallo por ter colocado dificuldades no pagamento do voucher de R$ 1,100 aos professores interinos.  

A Assembleia também já derrubou esse veto e promulgou a lei que obriga o Executivo a pagar o voucher durante a pandemia.

 

 



Postar um novo comentário

Comentários (4)

  • MARIA TAQUARA | Terça-Feira, 30 de Junho de 2020, 12h52
    0
    0

    O Gallo está no segundo governo no mesmo cargo e intocável, é certo que tem algum talento, eu confesso saber pouco do xomano

  • Teka Almeida | Terça-Feira, 30 de Junho de 2020, 10h29
    1
    3

    Esse sujeito se acha por estar secretário o suprassumo, mas na verdade não passa de INCOMPETENTE que junto ao (DES)governo anterior afundou as finanças do estado. Agora vem dar um de sabichão se jungando entendedor de tudo mas no fundo não passa de um especialista em nada.

  • Pacufrito | Terça-Feira, 30 de Junho de 2020, 09h55
    4
    0

    Estes deputados querem fazer graça com dinheiro dos outros, afinal de contas, de onde sairia o dinheiro para este fundo??? só tem um lugar, dinheiro dos contribuintes, não tem outro jeito, o estado mal tem dinheiro para pagar os salários e despesas, mal consegue fazer investimentos em estradas, e estes imorais querem um fundo para fazer graça??? é para acabar mesmo. Se querem mesmo ajudar porque não fazem este fundo com dinheiro da AL??///

  • kleber | Terça-Feira, 30 de Junho de 2020, 09h00
    8
    5

    TÁ CERTO O SECRETÁRIO, QUER FAZER DESPESAS PARA O ESTADO, QUE FAÇA NA ASSEMBLÉIA.

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS