09 de Julho de 2020,

Política

A | A

Terça-Feira, 09 de Setembro de 2014, 12h:21 | Atualizado:

Janete e Aray garantem emprego e segurança para moradores da fronteira

Gerar emprego e renda para a população de toda a região oeste de Mato Grosso por meio da criação de um polo de fabricação de calçados, além de reforçar a segurança na fronteira com mais investimentos no efetivo da Polícia Militar e em equipamentos, bem como transformar o município de Cáceres em uma das quatro sedes do governo do Estado, por meio da implantação da Secretaria de Desenvolvimento Regional no município.

Essas foram algumas das propostas apresentadas pelo candidato a vice-governador pela coligação “Viva Mato Grosso”, Aray Fonseca, e a esposa do candidato José Riva (PSD), Janete Riva, nesta segunda-feira (8), durante reuniões nos distritos de Caramujo e Novo Horizonte do Oeste, em Cáceres.

Janete e Aray reuniram centenas de pessoas em uma caminhada pelas ruas de Caramujo. Durante o arrastão, puderam ouvir o anseio de moradores como o agricultor Zaziro Vieira, de 75 anos, que clamou por saúde.

“Vivemos aqui à mingua. Precisamos muito que alguém olhe pela nossa saúde. Quando precisamos de qualquer coisa, temos que nos dirigir a Cáceres. Fiquei feliz em saber que o Riva tem um vice que é médico e que pode fazer alguma coisa por nós”, disse.

Aray e Janete explicaram para o agricultor que a saúde é a prioridade do governo Riva, que além do fortalecimento dos hospitais regionais, quer trabalhar também a atenção básica em distritos como o de Caramujo.

Em Novo Horizonte do Oeste, os dois se reuniram com trabalhadores rurais, que cobraram o asfaltamento da região. Janete lembrou que, a partir de 2015, por conta da lei de autoria de Riva, que distribui 50% do valor arrecadado do Fethab diretamente para os municípios, Cáceres irá receber recursos suficientes para poder asfaltar o distrito. "Promessa de Riva não é promessa, é compromisso", finalizou Aray.

Na área de segurança, Riva anunciou que dobrará o efetivo da Polícia Militar – de 6 mil para 12 mil homens. E também reforçará o contingente para atuar no patrulhamento da fronteira. O Grupo Especial de Fronteira terá 250 policiais do Estado, embora a atribuição seja do governo federal.

 

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS