07 de Dezembro de 2019,

Política

A | A

Sexta-Feira, 15 de Novembro de 2019, 18h:55 | Atualizado:

GRAMPOLÂNDIA

MP não aceita colaboração e quer condenação de PMs

alandoo.jpg

 

O Ministério Público do Estado de Mato Grosso ingressou com recurso de apelação contra a sentença condenatória que reconheceu a aplicabilidade do instituto da colaboração premiada unilateral ao coronel da PM Zaqueu Barbosa, que teve a pena reduzida em 2/3, e ao cabo Gerson Luiz Ferreira Correa Júnior, que foi contemplado com o perdão judicial. O recurso foi interposto nesta terça-feira (12) e o MP requereu vistas dos autos para apresentação das razões recursais.

O promotor de Justiça Allan Sidney do Ó Souza também requereu a adoção das providências necessárias para o cumprimento da deliberação do Conselho Especial de Justiça quanto à instauração de inquérito policial militar visando a elucidação da ocorrência dos crimes de interceptação telefônica e de organização criminosa, supostamente perpetrados por policiais militares, entre eles os coronéis Zaqueu Barbosa, Evandro Alexandre Ferraz Lesco e o cabo Gerson Luiz Ferreira Correa Júnior.

O membro do MP explica que a sentença, objeto do recurso, é resultado da ação penal em que os referidos militares foram denunciados pelos crimes de Ação Militar Ilícita, Falsificação de Documento, Falsidade Ideológica e Prevaricação, todos previstos na Legislação Militar. Já os crimes de grampo e organização criminosa, que serão investigados em outro inquérito, estão previstos, respectivamente, no artigo 10 da Lei 9.296/96 e artigo 2 da Lei 12.850/13.

Postar um novo comentário

Comentários (4)

  • Fabinho | Sábado, 16 de Novembro de 2019, 07h07
    4
    0

    E os promotores envolvidos? O MP se tornou uma instituição contra a sociedade? Perdeu os freios?

  • José | Sábado, 16 de Novembro de 2019, 06h58
    0
    0

    Até que prendam os mandantes eu ainda acredito na pizza?

  • Antonio | Sexta-Feira, 15 de Novembro de 2019, 20h14
    4
    0

    Eu só quero saber o porque o MP não tem o mesmo interesse em condenar os seus membros, a sim eu acho que é apenas uma palavra nisso corporativismo puro.

  • José | Sexta-Feira, 15 de Novembro de 2019, 19h34
    1
    0

    Até que prendam os mandantes continuo falando que vai acabar em pizza ( será que as escutas telefônicas serviriam só para os policiais tem dó)

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS