13 de Agosto de 2020,

Artigos

Política

A | A

Sexta-Feira, 16 de Fevereiro de 2018, 15h:03 | Atualizado:

AÇÃO DE IMPROBIDADE

MPE pede afastamento de prefeita em MT por desvio de honorários de advogados

Juiz solicitou defesa preliminar de gestora antes de decidir afastamento

luciane-prefeita.jpg

 

O Ministério Público do Estado de Mato Grosso, por meio da Promotoria de Justiça de Juara, ingressou com ação civil pública requerendo, em pedido liminar, o afastamento imediato da prefeita Luciane Bezerra e do procurador-geral do município, Leonardo Fernandes Maciel Esteves, de suas funções. O MPE pleiteia, ainda, a indisponibilidade de bens dos dois no valor de R$ 141 mil. Além deles, também foram acionados o Município e a secretária de Finanças, Lúcia Marestone Fenerich.

Em despacho proferido ontem, o juiz da 1ª Vara da Comarca de Juara optou por adiar a análise do pedido liminar e determinou a notificação dos requeridos para apresentação da defesa preliminar. O MPE recorrerá da decisão, visando a análise imediata da liminar.

Consta na ação proposta pelo Ministério Público, que o procurador-geral do município, com o aval da prefeita da cidade e da secretária de finanças, promoveu o desvio de recursos que deveriam ser restituídos ao erário. O montante, segundo o MPE, foi retirado dos cofres públicos de forma indevida para suposto pagamento de honorários de sucumbência, que são valores fixados pelo juiz a serem pagos pelo vencido ao advogado do vencedor em um processo judicial.

A fraude, segundo o MPE, foi concretizada em uma ação de saúde proposta pela Defensoria Pública do Estado em favor de um morador da cidade. Na ocasião, a Justiça determinou ao Estado de Mato Grosso e ao município de Juara que providenciassem o procedimento cirúrgico e tratamento médico necessário ao paciente. Ocorre que a decisão judicial não foi cumprida e, realizado o cumprimento de sentença, o juiz determinou o bloqueio de valores da conta do Estado de Mato Grosso.

No decorrer do tratamento, o paciente faleceu após a realização de um dos procedimentos cirúrgicos. Foi então, que o Hospital informou ao juízo que haveria um crédito a ser devolvido aos cofres públicos da saúde, remanescente do total bloqueado para custear o tratamento do paciente.

Conforme consta na ação, em vez de promover a restituição aos cofres públicos do valor bloqueado da saúde, o procurador-geral do município solicitou na ação judicial o depósito do montante na conta da Prefeitura de Juara, que era destinada aos recebimentos e pagamentos de honorários advocatícios. Em seguida, o procurador-geral do município realizou um pedido administrativo para que o valor fosse depositado integralmente em sua conta pessoal, sob a justificativa que seriam verbas de honorários advocatícios. O pagamento da despesa indevida, então, foi autorizado pela prefeita Luciane Bezerra e pela secretária de Finanças, mesmo sem qualquer sentença judicial que o justificasse.

“Embora considerado legal o recebimento de honorários de sucumbência por Procurador Municipal, in casu, não houve sentença condenando a parte vencida a pagar honorários de sucumbência ao Município de Juara. Pelo contrário, a parte vencida foi o Estado de Mato Grosso e o Município de Juara em ação de saúde proposta através da Defensoria Pública, logo, nunca haveria que se falar em pagamento de verbas de sucumbência a procuradores do Município”, diz um trecho da ação.

Destaca-se, ainda, o fato do montante ter sido destinado exclusivamente ao procurador-geral, embora lei municipal garanta o pagamento de forma igualitária a todos os procuradores do Município.

AFASTAMENTO

Como justificativa para o pedido de afastamento das funções da prefeita e do procurador-geral do Município, o MPE cita que ambos respondem a outras ações judiciais, por improbidade administrativa, referentes a fraudes em licitações e, por consequência, desvio de dinheiro público.

Afirma, ainda, que na Promotoria de Justiça existem vários Inquéritos Civis em andamento que investigam fraude em licitações e contratações ilícitas na Prefeitura de Juara. Destaca a existência de Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) na Câmara de Vereadores, instaurada após a provocação do Ministério Público para adoção de providências em relação às infrações político-administrativas do Decreto-Lei nº 201/1967.

 



Postar um novo comentário

Comentários (9)

  • Valdenice | Sábado, 17 de Fevereiro de 2018, 18h59
    0
    0

    Que vergonha esse Brasil o negócio tá feio repercutiu até Juara MT

  • Valdenice | Sábado, 17 de Fevereiro de 2018, 15h24
    0
    0

    Que vergonha esse Brasil o negócio tá feio repercutiu até Juara MT

  • Gilmar | Sábado, 17 de Fevereiro de 2018, 07h40
    0
    0

    Até isso temos que engolir, vai faltar cadeia Par A prender essa cambada. Mas aguardem que vocês vão ter o que merecem.

  • Elizabete | Sábado, 17 de Fevereiro de 2018, 00h35
    1
    0

    Que sacanagem heim advogado, Leonardo Esteves? Surrupiou o que vc não tinha direito? E agora como fica a sua moral na querida terra de Juara? Mas a sua chefe é igualzinha né? Encheu a bolsa e ainda queira o do Riva e do Romualdo. Gulosos...

  • João Cuiabano de nascimento | Sábado, 17 de Fevereiro de 2018, 00h32
    1
    0

    Essa senhora se tivesse vergonha na cara renunciava. Mas, e o Eamanuel??? Tá blindado??? Esse não vai renunciar. é um grande cara de pau que toma baho com óleo de perobo ou peroba, trabalhou 4 aos meio periodo de terça a sexta e se aposentou com 35 anos eeee Brasil baronil e o povo ainda vai e o elege para prefeito. Ok certo o vídeo veio depois, mas então, tá aí como se nada tivesse acontecido e querendo fazer o povo esquecer com Shows, festas, circo e palhaçada onde o povo é o bobó da corte, o palhaço...

  • Marcio | Sexta-Feira, 16 de Fevereiro de 2018, 20h49
    3
    0

    Que decepção com este casal , nunca mais na vida terão meu voto, sem falar da vergonha que estou passando na rua por ter defendido de unha dente este dois , nunca e tarde pra se arrepender aqui comigo nunca mais jacaré.

  • Marcelo | Sexta-Feira, 16 de Fevereiro de 2018, 17h04
    7
    1

    Espera ai, deixa eu ver se entendi, o procurador alem de receber um polpudo salário ainda recebe honorários? Se for isso vcs só podem estar de sacanagem!!

  • EDSON CARLOS | Sexta-Feira, 16 de Fevereiro de 2018, 16h33
    8
    1

    Como diz o ditado cuiabano menina ladina demais, bonitinha mais ordinaria.

  • jota2018 | Sexta-Feira, 16 de Fevereiro de 2018, 16h32
    8
    0

    UÉ, AINDA TÁ COM A CANETA NA MÃO E EM ANO ELEITORAL ??? NOSSA, SÓ O PAÍS COMO NOSSO ONDE A PESSOA TA COM VIDEO ENCHENDO A BOLSA DE DINHEIRO E PEDINDO PRA VER O TANTO QUE TEM E SE ASSUSTANDO AO VER, DEPOIS PEDINDO PRA REPASSAR A PARTE DE OUTROS PRA ELA, AINDA TÁ NO PODER ??? PODENDO DESVIAR MAIS DINHEIRO E FAZENDO O QUE BEM ENTENDER COM O DINHEIRO DO POVO. EHH BRASIL. NO MÍNIMO DEVERIA SER AFASTADA ATÉ O FINAL DAS INVESTIGAÇÕES PELO MENOS NÉ.

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS