Política Quarta-Feira, 24 de Abril de 2019, 11h:32 | Atualizado:

Quarta-Feira, 24 de Abril de 2019, 11h:32 | Atualizado:

Notícia

Não reconhecer calamidade não muda nada, diz Mendes

 

GAZETA DIGITAL

Compartilhar

WhatsApp Facebook google plus

A resposta da Secretaria do Tesouro Nacional (STN), de não reconhecer o estado de calamidade financeira de Mato Grosso, não muda em nada a situação do Estado, segundo o governador Mauro Mendes (DEM). O chefe do Executivo estadual afirma que os outros 6 estados que fizeram o mesmo decreto também não foram reconhecidos pelo governo Federal.

Mendes disse que recebeu a notícia “com maturidade” e que esse fato “não muda nada da realidade lamentável que nós estamos no Estado de Mato Grosso”.

Apesar da resposta negativa do governo Federal, Mendes afirmou que “a relação não muda com o governo Bolsonaro”. O governador alegou que mesmo sem o reconhecimento do estado de calamidade financeira, a situação continua crítica.

Para o governador, essa decisão da STN não prejudicou a comunicação com o governo Federal, que está “ajudando em outras coisas”, como a “negociação com Bank Of América (...) e várias outras ações que foram decorrentes daquela, não do decreto em sim, mas decorrente da lamentável situação que o Estado se encontra”.

Nesse processo de recuperação financeira do governo do Estado, Mauro diz que ele e sua equipe tem “feito insistentes rodadas em Brasília”, mas ainda sem nada prático. “Nós temos se virado com recursos que nós temos. E, graças a Deus, nós conseguimos perceber que o Estado está começando a sinais de que vai se recuperar”.

Um dos auxílios financeiros que pode ajudar o Estado é a liberação de R$ 400 milhões do Auxílio Financeiro de Fomento às Exportações (FEX) de 2018, que até agora não tem previsão de ser pago. “Tudo depende da União. Estamos trabalhando com as nossas pernas e estou pedindo ajuda para o governo Federal. Mas se ela não vier, Vou ficar aqui justificando? Não, vou trabalhar, vamos arregaçar as mangas, mas economizar. O presidente Jair Bolsonaro tem os problemas dele e eu tenho os meus. Ele cuida do Brasil e eu de Mato Grosso”, explicou o governador.

 





Postar um novo comentário





Comentários

Comente esta notícia






Copyright © 2018 Folhamax - Mais que Notícias, Fatos - Telefone: (65) 3028-6068 - Todos os direitos reservados.
Logo Trinix Internet