17 de Fevereiro de 2020,

Política

A | A

Sábado, 25 de Janeiro de 2020, 08h:40 | Atualizado:

CRISE FINANCEIRA

Por dívida com banco, empresa de deputado pode perder imóvel em VG

Três Irmãos deve R$ 3,1 milhões ao Sicredi e deu imóvel no Chapéu do Sol como garantia; débito não consta no processo de recuperação judicial


Da Redação

carlosavalone-deputado.jpg

 

A Três Irmãos Engenharia, que tem como um dos sócios o deputado estadual Carlos Avalone (PSDB), pode perder um imóvel de mais de R$ 3 milhões localizado em Várzea Grande. Uma decisão publicada no último dia 16 de janeiro pela Primeira Vara de Falências de Cuiabá manteve uma dívida, de R$ 3,1 milhões, que a organização possui com o banco Sicredi fora do seu processo de recuperação judicial. Com a medida, o débito possui grande chance de ser pago antes do fim da sentença da ação movida pela empresa em crise.

A justificativa pela retirada desta dívida do processo - que possui outros débitos -, segundo o despacho judicial, é o fato da Três Irmãos ter disponibilizado um imóvel na região conhecida como “Sesmaria Chapéu do Sol”, em Várzea Grande, na região metropolitana de Cuiabá, a título de “alienação fiduciária” – uma espécie de hipoteca. A legislação prevê que débitos desta natureza não podem fazer parte do conjunto de credores em processos de recuperação judicial.

“Não se sustenta a alegação da impugnante/recuperanda de ser nula de pleno direito a cláusula de alienação fiduciária de bem imóvel por não se tratar de financiamento imobiliário. Isso porque, ao contrário do que defende a impugnante/recuperanda, não existe nenhum impedimento para estipulação da cláusula de alienação fiduciária em cédula de crédito bancário”, diz trecho do despacho.

Caso a Três Irmãos não pague o seu débito, o banco corre o risco de “tomar” o imóvel da organização.

ESQUEMA

A Três Irmãos Engenharia, que tem sede em Cuiabá, é velha conhecida do Ministério Público e também do Poder Judiciário. Em delação premiada, o ex-governador Silval Barbosa afirmou que recebeu R$ 2 milhões de propina do deputado Carlos Avalone para que a empreiteira executasse as obras do MT Integrado.

 

 

Postar um novo comentário

Comentários (6)

  • caveira | Sábado, 25 de Janeiro de 2020, 22h38
    0
    1

    kkkk como coisa que este aí paga alguém, pediu recuperação para ganhar tempo e enrolar os credores, todos sabem que ele abriu a FRATELLO ENGª e está com várias obras contratado com o estado uma delas e a recuperação da rodovia que liga jangada a Barra do Bugres só quem finge não saber é o MPE, o TCE e a Justiça cega, surda e muda, os credores tem força para contestar isso na justiça, porque não fazem, esse picareta é deputado porque tem muita gente canalha que vota nesse canalha, corrupto e quadrilheiro, quanto a FRATELLO está ganhando nessa recuperação dessa rodovia? e o consorcio que ela montou e venceu o leilão da rodovia que liga Itauba a Alta Floresta, interessante o leilão foi na bolsa de valores e justamente ela a empresa desse corrupto vence, é muiiiita coincidência não é mesmo, justamente a a empresa do corrupto do PSDB par do Nanico Pedro Malvadeza levou esse leilão. e a justiça como sempre cega, surda e muda. ou o povo mato grossense acorda e deixa de reeleger bandidos ou não reclamem dos bandidos, ladrões que se travestem de políticos e cometem todo tipo de corrupção. agora vamos ver se a justiça caçara o mandato desse cidadão por compra de voto ( caixa dois) está por um fio. veremos se corruptos tbm são caçados ou só a Juíza Selma por não fazer parte da quadrilha.

  • Mário Figueiredo | Sábado, 25 de Janeiro de 2020, 16h24
    1
    1

    Estavam achando que era o BEMAT.......

  • Antonio Carlos | Sábado, 25 de Janeiro de 2020, 13h06
    3
    1

    Sempre usou o mandato para direcionar as obras para a construtora 3 irmãos dele e do irmão..e agora dando de besta decretou falência..mais abriu a fratello outra construtora..dando um tapa na cara da população e óbvio que quem eh ora investigar estão sendo comprados!!!

  • ELIAS | Sábado, 25 de Janeiro de 2020, 12h49
    2
    1

    Essa empresa era acostumada fazer isso, nao pagava ninguem mesmo, e e desse deputado, meu Deus,

  • joana | Sábado, 25 de Janeiro de 2020, 10h22
    3
    1

    normal todo mundo que deve e não paga perde alguma coisa. bem vindo ao mundo real

  • jocadomas | Sábado, 25 de Janeiro de 2020, 09h20
    5
    1

    tudo picareta esses dai

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS