13 de Julho de 2020,

Política

A | A

Quinta-Feira, 28 de Maio de 2020, 14h:45 | Atualizado:

ELEIÇÃO EM JUNHO

Riva nega articular Mesa para filha e oferece telefone ao TJ de MT

Ex-deputado nega que tenha participado de articulações


Da Redação

riva-janaina.jpg

 

O ex-deputado José Riva entrou com petição no TJMT (Tribunal de Justiça de Mato Grosso) para negar uma suposta interferência dele na eleição na mesa diretora da Assembleia Legislativa em favor da deputada Janaina Riva (MDB), articulando para elegê-la na primeira-secretaria. O assunto veio à tona nas redes sociais e alguns veículos de comunicação.

Na petição, Riva também se dispôs a voluntariamente prestar esclarecimentos à Justiça e disponibiliza ainda a quebra de seu sigilo telefônico. "Referida nota afirma que alguns deputados estaduais do Estado de Mato Grosso teriam recebido telefonemas do requerente e do atual prefeito de Cuiabá/MT (Sr. Emanuel Pinheiro), com o intuito de influenciar na votação da Eleição da Mesa Diretora da ALMT, ajudando e apoiando a Deputada Janaina Riva (filha do requerente), para disputa ao cargo de 1ª Secretária no biênio 2021/2022”, relata trecho do documento.

No entendimento dos advogados que assinam o documento, Almino Afonso Fernandes e Gustavo Lisboa Fernandes, as infomações veiculadas acusam Riva sem elementos de prova e com isso ofenderam reputação, dignidade, decoro e honra de pai e filha. “Tenta utilizar-se do nome do requerente para denegrir os projetos profissionais de sua filha, prejudicando até mesmo o bom exercício dos trabalhos da Mesa Diretora da Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso”, escreveu, ao acrescentar que "essas divulgações indevidas e levianas, estão causando profundo abalo à imagem do requerente e de sua filha (deputada estadual), repercutindo tanto no lado pessoal quanto no profissional. Ademais, resta clara a presença da tipicidade dos crimes contra a honra (Art. 138 e s/s do Código Penal) imputando ao requerente um crime, além disso, foi ofendido seu decoro, dignidade, e reputação, prejudicando sua imagem pública através de fatos falsos”.

Os advogados disseram que as informações foram elaboradas com o nítido objetivo de dar credibilidade a uma falácia. “Assim, só por tais razões e embora bastante constrangido, o postulante se vê compelido a bater às portas da Justiça em busca de uma pronta reparação do gravame moral que lhe atinge, tendo em vista que não restam dúvidas sobre o caráter tendencioso e ofensivo da nota veiculada”, dizem os advogados.

Riva fechou recentemente acordo de colaboração premiada no Judiciário onde devolverá R$ 90 milhões. Já Janaína Riva se articular para disputar em junho a primeira-secretaria do Legislativo e disputa o cargo com Max Russi (PSB).

 

Postar um novo comentário

Comentários (5)

  • CHICO XIBATA | Quinta-Feira, 28 de Maio de 2020, 17h46
    0
    0

    LADRÃO CANALHA, MORRE DESGRAÇADO TU É PARA MORRE MATADO EM UM PRESÍDIO. FILHO DO CAPETA, FALTA SÓ O CHIFRE.

  • Eleitor | Quinta-Feira, 28 de Maio de 2020, 16h06
    3
    0

    por isso que meu pai sempre falava que com os POLÍTICOS nem o diabo pode.

  • Agnello | Quinta-Feira, 28 de Maio de 2020, 15h56
    4
    0

    Me engana que eu gosto..... Esse povo acha que somos idiotas..... a Justiça trabalha com papel e com narrativas que bem sabemos podem ter várias vertentes, mas o povo não fica no ar-condicionado.

  • Paolo | Quinta-Feira, 28 de Maio de 2020, 15h55
    5
    0

    E eu nego que tu é careca salafrário kkkkk.

  • jocadomas | Quinta-Feira, 28 de Maio de 2020, 15h19
    9
    0

    Todo mundo quer a primeira secretaria, porque $erá?

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS