15 de Novembro de 2019,

Cidades

A | A

Quarta-Feira, 19 de Março de 2014, 19h:50 | Atualizado:

BATE REBATE

CAB diz que falta de pagamento atrasa trincheira do Santa Rosa

trincheira santa rosa

 

A CAB Cuiabá rebateu as declarações do secretário Extraordinário da Copa do Mundo, Maurício Guimarães, referente aos atrasos nas obras da Copa do Mundo na Capital. Em nota a concessionária de água informa que concluiu todas as ações solicitadas para a execução das obras e destaca que os trabalhos só não foram concluídos antes porque uma série de problemas, inclusive o atraso em repasses por parte da Secopa, impediram a execução dos serviços. 

No documento, a concessionária apresentou resumo cronológico, com dados desde março de 2012, quando começaram as obras  de remoção das 3 adutoras na obra da Trinhceira Santa Rosa, na avenida Miguel Sutil. A empresa garante que todos os projetos de remoções e interferências foram aprovados pela Secretaria e era a Pasta quem deveria compatibilizar o projeto da CAB com o avanço das obras na trincheira.

O acordo entre CAB e Secopa começou em março de 2012, quando Eder Moraes ainda era secretário da Copa do Mundo. As operações feitas pela concessionária começaram em abril do mesmo ano. Segundo informações do cronograma, no dia 11 de maio de 2012 a Secopa enviou o projeto viário e perfil de algumas intervenções.

No entanto ficaram faltando os projetos de fundações, despropriações, contenções, projeto de estrutura, projeto geométrico e os limites e detalhamento das edificações existentes e a metodologia executiva do projeto.

Devido a falta dos projetos necessários, no dia 14 de maio a CAB enviou uma Notificação Extra Judicial para a Secopa dizendo sobre a necessidade dos projetos e informando que as operações não poderiam ser feitas sem eles. No dia 15 de maio a Secopa iniciou as obras nas trincheiras Jurumirim, Despraiado, Santa Rosa e Santa Isabel. Em julho de 2012 a CAB entrega todos os projetos executivos previstos no convênio Secopa.

A CAB alega que houve atraso atraso no pagamento de repasse por parte da Secopa. Por esse motivo houve a prorrogação do prazo para conclusão dos serviços de remanejamento das redes para 05 de dezembro de 2013, porém a obra ainda foi entregue 11 dias antes do prazo final.

Confira o trecho final da nota:

Analisa-se pelo histórico acima que a CAB Cuiabá seguiu todos os trâmites relativos à natureza das obras em questão (trincheiras), seguindo o planejamento da Secopa e Convênio 01/2012 celebrado com o órgão estadual, em que a concessionária foi subcontratada para executar a remoção das interferências relativas às redes de água e esgoto pelo fato de a mesma deter a exclusividade da operação do sistema de saneamento na Capital.

Frisa-se ainda que obras dessa natureza e dimensão como são as trincheiras envolvem ações complexas e diversas de infraestrutura, que requerem essencialmente a integração dos demais projetos (drenagem, estrutural, pavimentação), cabendo esta compatibilização à contratante e/ou gerenciadora da obra.

Outro lado - Por meio da assessoria, a Secopa afirma que é de responsabilidade da CAB a elaboração do projeto e que logo cabe à ela a compatibilização do projeto e a adoção de todas as medidas para viabilização das remoções. O interesse da Secopa é a liberação da frente de trabalho para que a obra possa prosseguir e ser concluída.

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS