25 de Maio de 2020,

Cidades

A | A

Quarta-Feira, 19 de Fevereiro de 2020, 19h:40 | Atualizado:

Encontro define ações formativas para melhoria de serviços judiciários em todo Estado

Preocupado com a efetiva capacitação de seus magistrados (desembargadores e juízes), o Poder Judiciário de Mato Grosso está desenvolvendo o I Encontro de Formadores da Escola Superior da Magistratura (Esmagis-MT). São três dias voltados à composição de ações formativas que atendam as reais necessidades para o desenvolvimento de competências na esfera jurídica, promovendo assim a qualificação do seu corpo técnico-jurídico para a melhor atuação em cada unidade espalhada pelo Estado.

Na programação desta quarta-feira (19/2), foram realizadas oficinas voltadas para a estruturação do plano de curso, organização do trabalho pedagógico e também da aplicação das metodologias ativas e dos instrumentos avaliativos de aula. Os professores convidados são instrutores e representantes da Escola Nacional da Magistratura (ENM) e também da Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento de Magistrados (Enfam), como o professor da Enfam, o pedagogo Fernando Assis. A dinâmica para este último dia de evento, segundo ele, foi pautada no cenário de tudo o que foi trabalhado nesses dois dias anteriores, direcionando para indicação de ações formativas para o desenvolvimento das competências.

“Todo o trabalho foi pautado no desenvolvimento de competências, questões relacionadas a aprendizagens significativas e muito fortemente o trabalho com as metodologias ativas, que são as estratégias metodológicas que vão dar conta de desenvolver competências de média e alta complexidade, até porque estamos falando de formação no âmbito profissional. Trabalhar com questões exclusivamente teóricas, não dará conta de desenvolver competências do aprender e do ser. E essas sim são de fato as principais demandas do Poder Judiciário. Temos percebido que no cenário nacional, o fortalecimento das ações formativas já tem apresentado resultados extremamente significativos e a sociedade de fato ganha com isso”, afirma o professor.

O juiz titular da Vara do Júri de Campinas (SP), José Henrique Rodrigues Torres, formador de formadores e membro da Comissão de Assessoramento Pedagógico da Enfam destaca que o foco do encontro é a construção dos cursos a serem oferecidos pela Esmagis-MT. Ele explica que as sugestões ali obtidas são frutos da dinâmica adotada no evento, com a identificação, pelos próprios participantes, das dificuldades no exercício da magistratura, no desenvolvimento de trabalho das equipes e nas competências a serem acrescidas. “Depois dessas discussões, foram levantadas quais ações educativas devem ser desenvolvidas pela Esmagis para exatamente enfrentar as dificuldades e potencializar essas competências. São os próprios magistrados sugerindo cursos que entendam ser necessários para a formação”, acrescenta.

Na avaliação de José Henrique Torres, a participação direta de magistrados é o que há de mais relevante desse encontro que, ele classifica como inédito. “A Esmagis-MT permite que os próprios formadores da sua escola se reúnam e construam o calendário, a partir de um projeto pedagógico, façam propostas e isso é extremamente importante dentro do próprio espírito pedagógico da Enfam e da Esmagis. É importante que os alunos estejam inseridos, que os professores participem dessa construção, democrática e participativa. “

O desembargador Caetano Levi Lopes, diretor-presidente da Escola Nacional da Magistratura (ENM) e a professora da Universidade de Coimbra, Ana Luiza Reis integram os convidados que ministraram os cursos nesses dias de encontro.

Presente nos três dias de evento, a diretora da Esmagis-MT, desembargadora Maria Erotides Kneip participou das dinâmicas e discussões acerca da elaboração do calendário para qualificações deste ano.

 

 

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS