20 de Janeiro de 2020,

Cidades

A | A

Terça-Feira, 22 de Novembro de 2016, 19h:29 | Atualizado:

MT tem mais de 27 mil casos de dengue registrados em 2016

O Estado de Mato Grosso registrou até o dia 12 de novembro, 835 casos de Dengue, seguido 751 de Zika e 44 Chikungunya. Os dados são da Secretaria de Estado de Saúde (SES), por meio da vigilância epidemiológica.

O número de casos de dengue é de 27.257, aumento de 04%, em relação ao mesmo período de 2015. Já a Zika são 24.512 casos (aumento de 163% do total anual de 2015) e de Febre Chikungunya são 1.427 casos (aumento de 338% do total anual de 2015).

De acordo como o boletim de monitoramento, a comissão de investigação de óbitos do programa da Dengue, vem acompanhando a investigação de 46 casos, sendo 16 notificações de óbitos por dengue (sendo 5 confirmados até o momento), 16 de casos graves (sendo 6 confirmados) e 14 de dengue com sinais de alarme (sendo 9 confirmados).

Os municípios de Jangada, Nossa Senhora do Livramento, Santa Terezinha, Conquista d’Oeste e Figueirópolis d’Oeste não registraram incidência de Dengue.

Quanto à febre pelo Zika vírus, o número de casos notificados neste ano chega a 24.512. A incidência acumulada é de 751 casos por 100 mil habitantes.

Segundo a análise, 13 municípios não registraram casos de Zika, Glória d'Oeste, Gaúcha do Norte, Santo Afonso,Canabrava do Norte, Santa Cruz do Xingu, Santa Terezinha, São José do Xingu, Vila Rica, Ponte Branca, Castanheira, Cotriguaçu, Vale de São Domingos e União do Sul.

Já as ocorrências notificadas no Estado de febre Chikungunya, os números chegam a  1.427 casos.

A incidência acumulada é de 44 casos por 100 mil habitantes. Segundo uma análise dos casos por município, ainda são 70 municípios sem ocorrência de casos, contudo, três apresentam alto risco: -Acorizal, Querência e Campo Novo do Parecis.

Prevenção

No "Período Não Epidêmico" as ações de Mobilização, Comunicação, e Educação em Saúde são fundamentais para a mudança de comportamento e adoção de práticas para a manutenção do ambiente domiciliar, preservando-o da infestação por Aedes Aegypti.

 

 

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS