10 de Agosto de 2020,

Cidades

A | A

Quinta-Feira, 25 de Janeiro de 2018, 18h:48 | Atualizado:

TJ empossa servidores aprovados em concurso em MT

Em solenidade na manhã desta quarta-feira (24 de janeiro), no gabinete da Presidência, o presidente do Tribunal de Justiça de Mato Grosso, desembargador Rui Ramos Ribeiro, deu posse a 18 servidores aprovados como analistas judiciários. São 11 profissionais formados em Administração, seis em Ciências Contábeis e um em Engenharia Civil. Eles passaram no último concurso público para provimento de vagas e formação de cadastro de reserva do Poder Judiciário.

O desembargador deu boas-vindas aos novos servidores e externou seus votos para que esta seja uma jornada próspera, e que gostem e acreditem no trabalho que irão desempenhar. “Os recebo com muito carinho e alegria. A forma humana que temos aplicado aqui no Poder Judiciário com a aproximação com os servidores, a camaradagem e a lealdade são fundamentais”, salientou.

Conforme o magistrado, a nomeação tem o objetivo de fortalecer a área-meio do Tribunal de Justiça, uma necessidade apontada em relatório da Coordenadoria de Controle Interno, liderada pela servidora Simone Borges. Esse levantamento indicou as áreas com maior necessidade de servidores. Assim, os servidores empossados foram lotados nas seguintes coordenadorias: Tecnologia da Informação, Recursos Humanos, Financeira, Administrativa, Planejamento, Judiciária/Secretaria Auxiliar da Presidência e Infraestrutura.

Para o vice-diretor-geral do TJMT, Eduardo Campos, esta mão de obra representa para o Judiciário uma grande conquista. “O presidente, com todo empenho e esforço, conseguiu, no início de 2018, fazer essas nomeações e empossar novos servidores. Foi algo que detectamos desde o começo da gestão, no início de 2017, e infelizmente a conjuntura econômica fez com que nós não pudéssemos realizar essas nomeações logo de início como gostaríamos. Na fase de transição e no transcorrer do ano de 2017 percebemos o quão carente é o Tribunal de Justiça em relação à área-meio, que faz com que o Tribunal funcione realmente”, discorreu.

Eduardo ressaltou que a administração tem procurado melhorar e reforçar os bons servidores que compõem o quadro do Judiciário. “Temos excelentes servidores e há um número de aposentadorias altíssimo. Era não só uma necessidade para que essas pessoas possam se aposentar, mas também para atender a demanda do Estado. O Poder Judiciário precisa acompanhar esse crescimento”, complementou. O vice-diretor-geral também destacou a importância desses novos servidores para o quadro do Judiciário, pois eles trazem novas ideias para a instituição, assim como defendeu a relevância do comprometimento e lealdade desses profissionais com o Poder.

Uma data importante não só para os candidatos que aguardavam ser chamados, mas também para o Poder Judiciário. Essa foi a definição da diretora-geral do TJMT, Claudenice Deijany F. de Costa, ao mencionar o reforço que a Justiça recebe a partir de agora. “Vai ampliar a mão de obra para fins de melhor prestação jurisdicional, com busca na efetividade e celeridade, que é aquilo que a população almeja: ter o seu processo julgado no menor espaço de tempo possível”, afirmou.

A engenharia civil Lorena Lucena Matos começou a fazer concursos depois que a empresa em que trabalhava passou por dificuldades. A expectativa agora é crescer na carreira. “Quero trabalhar, dar o melhor de mim. Gostei muito das boas-vindas do presidente, desse contato dele com o servidor, pois já trabalhei em serviço público e a gente não tinha essa proximidade com cargos mais altos. Aqui senti essa aproximação maior”, falou.

Formado em administração, o analista judiciário Marcelo Miranda Rey de Figueiredo disse que optou fazer o concurso porque o Judiciário, segundo ele, é uma instituição forte. “Tive esse interesse pelo fato de a carreira ser boa, com bom salário. Espero crescer muito profissionalmente aqui dentro e poder contribuir para o Judiciário”.

Participaram da solenidade de posse o coordenador de Recursos Humanos do TJMT, Lusanil da Cruz, e servidores do setor.

Os atos de nomeação foram disponibilizados do Diário da Justiça Eletrônico (DJE) nº 10166, de 27 de dezembro de 2017. Após a posse, eles têm prazo de 15 dias para começar as atividades.

Os candidatos estão sendo chamados de acordo com a necessidade e a disponibilidade financeira do Poder Judiciário.

 



Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS