29 de Maio de 2020,

Cultura

A | A

Segunda-Feira, 30 de Março de 2020, 16h:33 | Atualizado:

DÚVIDA NA PANDEMIA

O que é mais eficaz, lavar com água e sabão ou álcool gel?

mao-aguaesabao.jpg

 

Em tempos de coronavírus, o isolamento social – para quem pode - e a atenção com a higiene são as medidas mais eficazes para combater a propagação da COVID-19. Entre os muitos cuidados que devemos tomar está a assepsia das mãos. Mas o que funciona melhor, água e sabão ou álcool em gel? 

A resposta é simples! Tanto a água e o sabão quanto o álcool em gel são aliados importantes para a higienização e prevenção de doenças. No entanto, o álcool não substituiu uma boa e cuidadosa lavagem das mãos com muita água e sabão.

De acordo com infectologistas, lavar bem as mãos com água e sabão continua sendo a medida mais eficiente. O álcool em gel é um aliado, para momentos em que não é possível lavar as mãos, fora de casa, por exemplo. "Em casa, lavar as mãos com água e sabão é um hábito que reduz muito o risco de contágio viral e é 100% eficaz. A população não deve ficar preocupada caso não encontre o álcool em gel. Se a pessoa fizer a higiene adequada, lavando bem as mãos com água e sabão, já ajuda muito na prevenção. Não fiquem desesperados por não ter álcool gel”, frisou o infectologista Abdon Karhawl, membro do Gabinete de Situação do Governo de Mato Grosso.

A assepsia das mãos é sem dúvida um hábito muito importante para evitar a propagação de doenças, como é o caso da COVID-19, já que são as mãos a principal via de transmissão de microrganismos.

Maneira certa de lavar as mãos

Ainda que pareça uma tarefa simples, a lavagem das mãos requer alguns cuidados, os mesmos usados pelos profissionais da área da saúde. Entre eles está o tempo de duração mais apropriado.

A OMS orienta que o ritual completo dure de 40 a 60 segundos – o equivalente a cantar a canção “Parabéns para Você” duas vezes seguidas. Sem pressa! Com isso em mente, basta se dirigir à pia mais próxima e colocar em prática o passo a passo completo recomendado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária.

Molhe bem as mãos com água corrente;

Espalhe o sabonete por todas as superfícies das mãos e antebraço;

Ensaboe as palmas das mãos friccionando-as entre si;

Esfregue a palma de uma mão contra a outra mão, entrelaçando os dedos;

Esfregue a palma de uma mão contra o dorso da outra, entrelace os dedos e friccione os espaços entre eles;

Esfregue os polegares com o auxílio da palma da mão oposta, utilizando movimento circular;

Friccione as polpas digitais e unhas de uma mão contra a palma da mão oposta;

Não esqueça de lavar os punhos e antebraços;

Enxágue primeiro os punhos;

Enxágue, agora, as mãos, evitando contato direto da mão ensaboada com a torneira (procure usar os cotovelos na hora de abrir);

Seque-as com uma tolha de papel descartável ou de uso único quando estiver em casa;

Use a toalha de papel para fechar a torneira. 

Evite levar as mãos ao rosto

Essa é outra importante medida na prevenção ao contágio pelo coronavírus e, mesmo assim, sabemos que é quase impossível deixar as mãos longe do rosto.

É sabido que o vírus entra no organismo pelo nariz, boca e olhos. Evitar transporta-lo das mãos para essas mucosas é uma das mais eficientes medidas para evitar o contágio.

Falar assim parece fácil, difícil é ficar sem coçar o nariz, cutucar os olhos ou levar os dedos à boca. Um hábito complicado de seguir à risca até pelos especialistas que recomendam a medida. No entanto, é preciso estar atento e se policiar.

Uma dica é usar óculos de grau ou óculos de sol e máscara, em casa mesmo e/ou enquanto trabalha ou sai para ir ao mercado, por exemplo, assim, seus olhos, boca e nariz estarão protegidos do toque.

A essa altura do campeonato, difícil alguém não saber de cor e salteado quais sãos as principais medidas para prevenir a propagação do coronavírus: lavar sempre (e bem) as mãos com água e sabão, proteger a boca com a parte interna do cotovelo ao tossir e espirrar, evitar aglomerações e, é claro, não tocar o rosto.

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS