13 de Novembro de 2019,

Curiosidades

A | A

Domingo, 20 de Outubro de 2019, 10h:55 | Atualizado:

CONFORTO E LUXO

Cuiabá tem 501 "sugar babies" cadastradas


Midianews

suggar-daddie.jpg

 

Uma vida de luxo com viagens, restaurantes chiques e presentes caros é o que 501 mulheres de Cuiabá buscam receber de um “sugar daddy”, pelo site Meu Patrocínio, um dos principais do país.

Os “daddies” são definidos como homens "experientes, confiantes, prósperos e que gostam de compartilhar suas riquezas" com a “sugar baby”.

O portal diz que uma sugar baby é uma mulher "jovem que deseja viver momentos maravilhosos de conforto e luxo, além de crescer pessoal e intelectualmente, mas sem se preocupar com as contas".

Somente em Cuiabá, em um raio de 40 quilômetros a partir do centro, existem 501 mulheres, entre 18 e 65 anos, em busca deste tipo de relacionamento. No Brasil, são mais de 811 mil babies inscritas na plataforma.

Em contrapartida, existem apenas 122,5 mil homens cadastrados em todo o país em busca de uma mulher para proporcionar uma vida luxuosa.

A renda média mensal desses daddies é de R$ 127 mil, enquanto a média de patrimônio pessoal declarado é de R$ 10,5 milhões.

Segundo o próprio site de relacionamento, o portal é uma plataforma que pretende facilitar a conexão entre homens bem sucedidos financeiramente e mulheres jovens e ambiciosas.

Jovens, estudantes e morenas

Conforme a análise realizada a partir dos dados fornecidos pelo MidiaNews, o perfil médio da cuiabana em busca de um sugar daddy é entre 18 e 23 anos, fazendo graduação e de cabelos escuros.

Somente em Cuiabá, existem 283 babies entre 18 e 23 anos, que representa a maior fatia. Entre 24 e 30 anos há 179 mulheres cadastradas no Meu Patrocínio. O restante está na faixa de 31 anos para cima.

A maior parte das mulheres, 376, possuem cabelos castanhos ou pretos. Somente 90 babies cuiabanas são loiras e 23 mulheres têm as madeixas avermelhadas.

A escolaridade é outro ponto analisado pela reportagem. Do total de mulheres em Cuiabá cadastradas no Meu Patrocínio, 227 estão cursando o ensino superior. A segunda maior taxa são de babies com apenas segundo grau completo, representando 92 mulheres. Apenas 55 já possuem uma graduação.

Como funciona

Apesar de ter sido popularizado nos últimos anos, o “sugar dating” não é novo. Os termos sugar daddy e sugar baby surgiram em 1908, nos Estados Unidos, a partir de um relacionamento entre um proprietário de uma fábrica de açúcar e um jovem 24 anos mais nova.

Vale destacar ainda que o Meu Patrocínio critérios rígidos para aprovação dos usuários. O site pede que o cadastro seja o mais completo possível, principalmente com fotos.

Depois de feito o perfil, a equipe irá analisar e, se estiver de acordo com os termos e valores, o usuário será colocado em uma lista de espera.

A fila é para evitar que a plataforma “vire uma bagunça” e seja usada para trocar sexo por dinheiro.

A aprovação leva, no mínimo, 24 horas, mas o site diz que há muita procura e, por isso, pode demorar pelo tempo que for necessário para manter a rede equilibrada.

Os recursos de segurança também são atualizados constantemente para manter um ambiente protegido contra pessoas com objetivos não condizentes com a relação sugar.

Sugar na TV

Na novela global “A Dona do Pedaço”, a personagem da atriz Carol Garcia, a Sabrina, evoluiu de prostituta para sugar baby. Ela mantém um relacionamento sugar com Otávio, interpretado por José de Abreu, onde é chamada de “sugar lady”.

Na trama de Walcyr Carrasco, Sabrina é mimada com presentes caros e jantares em restaurantes luxuosos. Em troca, a jovem promete um relacionamento exclusivo com o empresário.

No entanto, o erro está no fato da personagem ser uma garota de programa, reforçando a polêmica e os estereótipos que rondam este tipo de relacionamento.

O Meu Patrocínio garante que as babies buscam um provedor que lhes ofereça estabilidade emocional e financeira e, muitas vezes, sem envolver sexo.

Ainda conforme a plataforma, os relacionamentos sugar são pautados por acordos pré-estabelecidos de forma transparente e que beneficie ambas as partes, sem riscos de frustrações. Alguns consentem em apenas uma amizade, outros aprovam um namoro e até mesmo uma relação sem compromisso.

 

Postar um novo comentário

Comentários (14)

  • observador. | Segunda-Feira, 21 de Outubro de 2019, 09h16
    1
    0

    Empresário do ramo de energia, já que é alguém tão importante, deveria ter confiança/capacidade de conquistar como antigamente... ou você acha que a mocinha que deve elogiar muito seu desempenho o faz de forma sincera???

  • +Rogério' | Segunda-Feira, 21 de Outubro de 2019, 09h12
    1
    0

    É piada isso... homens "experientes, confiantes, prósperos e que gostam de compartilhar suas riquezas"... na verdade são os zé ruelas que não tem capacidade para conquistar e usam dinheiro para comprar... na prática trata-se de uma puta só que com alguma exclusividade, já que cada uma deve ter alguns "daddies".

  • Edmilson | Segunda-Feira, 21 de Outubro de 2019, 09h07
    1
    0

    isso é só mais uma forma moderna de fazer prostituição, o cara fica com a baby para sexo, e a baby fica com o daddy por causa do dinheiro dele, ou seja , não ha interesse emocional nisso, apenas satisfação pessoal.

  • ROBERTO RUAS | Domingo, 20 de Outubro de 2019, 23h07
    7
    1

    Para mim nada supera , sair , ir a um barzinho , mesmo esses de bairro. Trocar olhares , talvez um numero de celular , um primeiro telefonema , uma resistencia ao primeiro encontro , uma resistencia a um pedido de " ir para um lugar mais reservado" , a conquista , aquela entrada quase furtiva a um motel , e enfim o restante..... Isso é algo para ser valorizado. Esse povo que troca sexo por dinheiro tem pouco a oferecer , e no fim de tudo é so sexo por dinheiro , nada alem disso. É nosso fim como espécie. E por fim uma pergunta : Suggar vem de chupar mesmo???

  • Cleide | Domingo, 20 de Outubro de 2019, 21h12
    4
    4

    Que inveja dessa gente. Pena que sou de família evangélica e tenho que manter meus costumes e tradições.

  • Empresário do ramo de energia. | Domingo, 20 de Outubro de 2019, 21h10
    1
    6

    Não acho conveniente uma Matéria deste porte. Como suggar daddy que sou, não gosto de ter intimidades expostas. Esse é o modo de vida que propus a mim, e as moças a elas também, e todos somos felizes assim. Então cuidem da vida de vocês e da bigamia em que vivem, pois nós temos muito mais a viver. Obrigado.

  • Henrique Dias | Domingo, 20 de Outubro de 2019, 20h53
    11
    1

    Profissão mais antiga do mundo e amplamente incentivada e valorizada pela Globolixo. Só podia dar nisso.

  • . | Domingo, 20 de Outubro de 2019, 20h04
    12
    1

    A velha profissão mudou de nome.

  • Leal | Domingo, 20 de Outubro de 2019, 16h52
    30
    2

    Pode mudar o nome disso o quanto quiser :em Inglês,Português ou Cuiabanês não muda o fato.É prostituição e pronto!!!Em nada diferente das moças do Posto Zero!!!pode enfeitar o quanto quiser!!!É putaiada e pronto.

  • Paulo | Domingo, 20 de Outubro de 2019, 15h30
    10
    2

    A renda média mensal desses daddies é de R$ 127 mil...HÃ assim até eu quero.

  • Pedro | Domingo, 20 de Outubro de 2019, 13h47
    27
    2

    Tudo puta de luxo. Simples assim

  • PwrGuido | Domingo, 20 de Outubro de 2019, 13h37
    10
    1

    Antônio vc deve gostar de macho. Sinto muito mas não tenho pena do seu rabo.

  • HRomeu | Domingo, 20 de Outubro de 2019, 13h27
    12
    4

    Eu prefiro uma mulher experiente e que faça amor de vdd, que uma novinha que sente prazer somente quando recebe os presentes ou dinheiro. Mas tem gosto pra tudo.

  • Antônio | Domingo, 20 de Outubro de 2019, 12h20
    20
    15

    Cuiabana são todos feias... baixinhas e carinhas de sapo...

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS