Economia Domingo, 21 de Agosto de 2022, 09h:14 | Atualizado:

Domingo, 21 de Agosto de 2022, 09h:14 | Atualizado:

DÍVIDAS AO PONTO

Açougue gourmet pede recuperação judicial com dívidas de R$ 2 milhões

 

LEONARDO HEITOR
Da Redação

Compartilhar

WhatsApp Facebook google plus

Casa de Carne Vargas Eirelli

 

A juíza Anglizey Solivan de Oliveira aceitou um pedido de recuperação judicial da Casa de Carne Vargas Eirelli EPP, de Cuiabá. O estabelecimento é especializado em carnes nobres e possui atualmente uma dívida de R$ 1.995.952,70. A magistrada também determinou a suspensão de ações e execuções contra a empresa, assim como a proibição do corte de energia do estabelecimento, por parte da Energisa. 

A empresa possui atualmente, segundo a ação, R$ 37.589,61 em dívidas trabalhistas, além de dever R$ 62.546,57 para empresas e a maior parte, R$ 1.879.516,52 bancos e fornecedores. Entre os credores da Casa de Carne Vargas estão o Itaú Unibanco S.A., Bradesco Financiamentos, BRF S.A. e a Caixa Econômica Federal. 

Com o deferimento da recuperação judicial, a magistrada suspendeu ações e execuções ajuizadas contra a empresa. Ela também declarou a essencialidade de alguns bens declarados pelo estabelecimento, com exceção de dois veículos: um Ford Ka 1.0 e uma Honda CG 125 Cargo KS. Também foi determinado que a Energisa S.A. ae abstenha de efetuar o corte no fornecimento de energia elétrica, referente às faturas vencidas anteriormente ao pedido de recuperação judicial. 

A empresa pediu ainda que o Itaú Unibanco e a Caixa Econômica Federal se abstenham de promover novas retenções de valores nas contas bancárias da requerente, sob pena de multa diária e restituam o valor de R$ 44.634,68 (Itaú), e R$ 5.248,70 (Caixa). A magistrada apontou que irá se manifestar após parecer do administrador judicial que foi nomeado. 

A recuperação judicial será conduzida pela administradora judicial Elaine Cristina Ogliari Suzuki, que receberá R$ 39.919,04 para o trabalho, divididos em 30 parcelas de R$ 1.330,63. Os credores terão prazo de 15 dias para questionarem os valores devidos. 

Em suas redes sociais, a empresa afirma estar no ramo desde 1967. As duas últimas postagens foram para abrir vagas de emprego, buscando operador de caixa, auxiliar de caixa e auxiliar de produção. O estabelecimento é especializado na venda de carnes nobres.





Postar um novo comentário





Comentários

Comente esta notícia






Copyright © 2018 Folhamax - Mais que Notícias, Fatos - Telefone: (65) 3028-6068 - Todos os direitos reservados.
Logo Trinix Internet