Economia Terça-Feira, 07 de Maio de 2019, 11h:50 | Atualizado:

Terça-Feira, 07 de Maio de 2019, 11h:50 | Atualizado:

DÍVIDAS DE R$ 6,9 MILHÕES

Empresa de ônibus entra em recuperação judicial em MT

 

YURI RAMIRES
Gazeta Digital

Compartilhar

WhatsApp Facebook google plus

expressorubi.jpg

 

Após 32 anos atuando no transporte rodoviário em Mato Grosso, a Expresso Rubi entrou em recuperação judicial, alegando crise financeira desencadeada em 2002, após um acidente que vitimou 12 pessoas. Conforme o edital de recuperação judicial, que circula no Diário Oficial do Estado desta terça-feira (07), a empresa acumula uma dívida de R$ 6.949.846,06.

Com sedes em Cuiabá e Rondonópolis, foi lembrado que depois do acidente, mesmo com seguro dos passageiros, o plano não cobriu todas as despesas. 

Citam ainda o processo de tentativa de retomar a estabilidade. Porém, outros eventos vieram a contribuir para que isso não fosse possível, como o término das concessões para trafegar por outras localidades do estado, em 2007. 

Já em 2009, a morte de um dos sócios, resultou na mudança da administração da empresa, que na tentativa de restabelecer a economia, precisou realizar uma redução no quadro de colaboradores.

“Em 2014 ficou impossibilitada de realizar financiamentos para a renovação de sua frota, necessitando alugar veículos. Soma-se essa situação a existência de transporte coletivo, bem como a alta incontrolável do diesel nos últimos anos”, diz trecho do documento.

Por fim, em 2017, a empresa não venceu a licitação públicas para a renovação de duas linhas de passageiros, que foi classificada como as melhores e mais rentáveis para a empresa, tendo uma queda de 45% na renda bruta. 

“Diante disso, a requerente chegou à conclusão de que somente com a recuperação judicial poderá solucionar sua situação”, diz o documento.

A recuperação da Expresso Rubi foi acatada pelo juízo da 4º Vara Civil de Rondonópolis. Agora, a empresa tem 60 dias para apresentar um plano de recuperação judicial.

 





Postar um novo comentário





Comentários

Comente esta notícia






Copyright © 2018 Folhamax - Mais que Notícias, Fatos - Telefone: (65) 3028-6068 - Todos os direitos reservados.
Logo Trinix Internet