29 de Janeiro de 2020,

Economia

A | A

Terça-Feira, 14 de Janeiro de 2020, 19h:58 | Atualizado:

FRAUDES

Fiscais flagram irregularidades em 220 postos em Cuiabá e VG

Etanol.jpg

 

O Instituto de Pesos e Medidas de Mato Grosso (Ipem-MT) fiscalizou 3.329 postos de combustíveis em Cuiabá e Várzea Grande em 2019.

Na capital foram inspecionados 2.354 postos. Deste total, 115 apresentaram irregularidades. Já em Várzea Grande, 975 estabelecimentos foram inspecionados. Deste número, 110 estavam em situação irregular.

Entre as irregularidades encontradas pelos fiscais estão vazão que não está em conformidade com as tolerâncias da legislação, vazamentos, luz ou dígito queimado no painel e mau estado de conservação das bombas de combustíveis.

Durante todo o ano passado, o Ipem-MT recebeu 12 denúncias referentes a postos em Cuiabá e Várzea Grande.

 

Postar um novo comentário

Comentários (7)

  • Zé Loco | Quarta-Feira, 15 de Janeiro de 2020, 14h04
    6
    0

    Alguém está na cadeia pelo crime? Algum posto foi fechado? Quais são os postos ladrões? Se é pra fiscalizar, encontrar irregularidade e só dar manchetes, melhor é não fazer nada. Enquanto isso, pagamos altos impostos nos combustíveis e não temos nenhuma garantia de qualidade.

  • ANDRÉ VILELA | Quarta-Feira, 15 de Janeiro de 2020, 08h45
    7
    0

    NÃO SERIA CORRETO DIVULGAR O NOME DOS POSTOS?

  • Cidadão Cuiabano | Quarta-Feira, 15 de Janeiro de 2020, 06h24
    4
    0

    Cadê o nome dos postos ? Se fosse um outro Cidadão qualquer estaria na matéria o seu endereco, CPF, RG até da quinta geração... Matéria só para dar ibope ao site, mas sem utilidade pública nenhuma...

  • Contribuinte | Terça-Feira, 14 de Janeiro de 2020, 23h50
    8
    0

    Como sempre os canalhas são protegidos, porque será que nunca divulgam os nomes e endereços dos postos? Será que são pressionados a pagar uma propina para não vterem os nomes divulgados? Porque se fosse uma fiscalização séria em benefício dos usuários e consumidores com toda certeza esses mais empresários seriam punidos e em benefício de todos os nomes e endereços desses postos seriam divulgados, assim esses canalhas ou deixariam de serem trapaceiros ou fechariam essas vistas, mas.a impressão que fica é que os mesmos são pressionados a enfiar a mão no bolso e pagar a propina para terem seus nomes preservados e tendo carta branca para continuarem a lesar os consumidores. Temos cara de trouxas Mesmo.

  • Paulo Sérgio | Terça-Feira, 14 de Janeiro de 2020, 23h21
    7
    1

    Os postos continuan abertos, funcionando moralmente. Deveriam ser fechados, perderem a autorização e no lugar nunca mais abrir nenhum, os donos responsabilizados. Em Cuiabá e o único lugar que posto grande, posto pequeno, com ou sem bandeira, arumado ou caindo aos pedaços, os valores dos combustíveis é o mesmo. E ainda tem sonegação, adulteração e todo tipo de golpe. É bem matogrosso!!! Estado das máfias, da impunidade e dos benefícios, leis $$$$. E a população ainda contínua votando nas mesmas pessoas e partidos!!!!

  • Mário Márcio da Costa e silva | Terça-Feira, 14 de Janeiro de 2020, 21h27
    7
    0

    E da i ?????????????? Nos continuamos sendo os babacas que amanha vamos ter que comprar combustível adulterado e pagando os funcionários que fizeram está inacreditável descoberta.kkkkk

  • Leonardo Silva | Terça-Feira, 14 de Janeiro de 2020, 20h30
    20
    0

    De que adianta fiscalizar e colocar na midia, não dão nome aos bois e ninguém faz porra nenhuma. Isso e só pra dar satisfaçao pros bestas que continuam votando nesses politicos vagabundos.

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS