22 de Agosto de 2019,

Economia

A | A

Terça-Feira, 21 de Maio de 2019, 08h:48 | Atualizado:

CRISE

MT explode gastos com salários em 2019 e admite demitir até efetivos

Governo aponta que receita no 1º quadrimestre não foi a prevista na Lei Orçamentária

sefaz.jpg

 

A receita tributária de Mato Grosso e as transferências correntes, ou seja, recursos oriundos do Governo Federal tiveram frustração de receita, o que ocasionou uma arrecadação do Estado menor do que a prevista para o primeiro quadrimestre do ano de 2019.

Em conseqüência disso, o limite permitido para o gasto com pessoal, previsto na Lei de Responsabilidade Fiscal ficou acima do permitido na legislação, atingindo o patamar de 61,72%.

Mesmo com os cortes no número de servidores comissionados, funções gratificadas e contratadas, com uma redução de R$ 413 milhões, que representou uma economia de 11,9%, comparado ao previsto para ser gasto em 2019 na Lei Orçamentária Anual (LOA) - previsão era de R$ 3,9 bilhões e foi gasto R$ 3.487,70 bilhões-, o Estado estourou não só o limite previsto em Lei para o gasto com pessoal do Executivo, mas para o pagamento de salário de todos os funcionários públicos dos Poderes de Mato Grosso.

Caso o governo não retorne aos limites previstos em Lei, ou seja, 60% da Receita Corrente Líquida, poderão ser tomadas medidas como demissão de 20% dos servidores comissionados e, se mesmo assim não houver surtido efeito, poderão ocorrer demissões de servidores efetivos.

De acordo com os dados da Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz), estava previsto na LOA que o Estado teria uma arrecadação de R$ 7.225,5 bilhões, nos primeiros quatro meses do ano, contudo esse valor foi de R$ 7.194,2 bilhões.

Na transferência de recursos de origem federal, os valores foram enviados a menor para o Estado. A previsão era de uma arrecadação de R$ 1.716,7 bilhão, e foi repassada a quantia de R$ 1.543,2, uma frustração de receita de 10,1%.

Dentro desse valor, estava previsto o repasse de R$ 250 milhões para o Sistema Único de Saúde (SUS) e foi transferido pela União apenas a quantia de R$ 68,1 milhões, uma redução de 72,8%.

Na arrecadação interna de Mato Grosso, estava previsto que em Imposto Sobre Circulação de Mercadoria e Serviços (ICMS) seria arrecadado a quantia de R$ 3.412,9 bilhões, mas o valor que entrou nos cofres públicos foi menor, R$ 3.310,9 bilhões, uma redução de 3%.

A arrecadação superou as expectativas no que diz respeito ao Imposto sobre Propriedades de Veículos Automotores (IPVA). A previsão inicial era de uma arrecadação de R$ 378 milhões e foi concretizada uma arrecadação de R$ 415 milhões. Contudo, nas demais receitas, Imposto sobre Transmissão Causa Mortis e Doação (ITCD) e Imposto de Renda Retido na Fonte (IRRF) foi computado uma queda de, respectivamente, 8,7% e 24,9%.

 

 

 

Postar um novo comentário

Comentários (47)

  • magali | Terça-Feira, 21 de Maio de 2019, 15h29
    20
    0

    e esse filho de uma égua está contratando 50 analistas na sema para o setor do CAR, sendo que muitos analistas efetivos do órgão estão colocados totalmente a margem do processo, discriminados e até perseguidos. e quer falar em demitir efetivos? vai plantar coquinho palhaço, seus dias no poder estão contados seu covardão!!!!!!!!!!!

  • Osmar Cabral | Terça-Feira, 21 de Maio de 2019, 13h43
    14
    0

    Eu falei e falo de novo esse governador não gosta de servidor público, abram o olho pessoal.... E é o PIVETA que fala ali por trás também..... por esse motivo votei No Taques. É nítido pelas fala dele.... Um governador que tem coragem de falar que vai avansar no bolso do cidadão... Tem que ser PRESO.. agora o Estado está quebrado por culpa dos servidores ?... conta outra seu Mauro e piveta..

  • Pardal | Terça-Feira, 21 de Maio de 2019, 13h36
    14
    0

    A Lei é clara, apoiado na CF/1988, artigo 37, que não pode demitir servidor público efetivo; primeiro tem que ver os comissionados, depois os contratados, remanejar as despesas, somente dessa maneira.

  • FIDEDIGNO | Terça-Feira, 21 de Maio de 2019, 12h43
    3
    5

    pagando o RGA pode demitir efetivos. Nao tem problema.

  • Servidor | Terça-Feira, 21 de Maio de 2019, 12h34
    38
    7

    Só passei pra dizer que não votei nele. Não tenho hábito de cuspir no prato que me alimenta. Brasileiro gosta mesmo de apanhar. Não aprendeu ainda que empresário, produtor rural e alta cúpula do judiciário estão se lixando pra servidor público do executivo? Votam nesse povo e esperam um governo justo? São inocentes ou burros mesmo. Ahhhhhh, sem contar naqueles que elegeram o MINTO que adora falar mal do serviço público e quer terceirizar o país inteiro se pudesse. Vamos agora fazer o sinal de arminha e pôr a culpa em todos os antecessores remontando até Adão e Eva que tudo se resolverá...kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  • Opressor Magnata | Terça-Feira, 21 de Maio de 2019, 12h15
    54
    0

    PIADAAAAAAAAAAA. TEM QUE DEMITIR TODOS COMISSIONADOS PRIMEIRO.

  • Luis Fernando | Terça-Feira, 21 de Maio de 2019, 11h50
    61
    0

    Engraçado que no Diário Oficial de hoje tem alguns Decretos Orçamentários suplementares por SUPERÁVIT FINANCEIRO. Quem está mentindo, o Decreto ou o Folhamax?

  • Aladir Leite Albuquerque | Terça-Feira, 21 de Maio de 2019, 11h46
    46
    0

    GOVERNO MENTIROSO. Só foi os professores ameaçarem entrar em greve, o governo para rebater vem de novo com seu factoide e show de perictoquinia para assustar a sociedade. Esta resposta do governo é maquiada. Quando ele fala da folha, fala da folha bruta. E nós sabemos que tem vários descontos, não é só do IRRF. Tem MT saúde, consignados e outros. É de notório saber que com toda roubalheira do governo anterior o estado arrecadou em 2018, R$ 31.653 bilhões, o que equivale a uma média de R$ 2.637 bilhões ao mês. Este governo que se diz empresário que segundo tem competência para administrar está provando totalmente ao contrario. Parabéns aos professores por ser a única categoria que esta peitando este FILHOTE das oligarquias. Aladir ex. Candidato a Senador por MT. OBS. E o senador Jaime Campos (DEM) ainda afirmou que, em cinco meses de gestão, o governador Mauro Mendes (DEM) conseguiu equilibrar as receitas do Estado. É classe dominante enganando a população. Vamos que vamos pra cima desta galera Xo-Mano.

  • Maria | Terça-Feira, 21 de Maio de 2019, 11h31
    19
    4

    Nossa Lígia Mendes, quem está passando vergonha é você. Só precisa demitir 20% dos comissionados e não estáveis. Não se fala nada de estagiário e terceirizado. Da onde tirei isso? Artigo 159, § 3 e § 4º da CONSTITUIÇÃO FEDERAL .

  • Servidor | Terça-Feira, 21 de Maio de 2019, 11h29
    42
    1

    Se ele realmente for demitir, já começaria errado, pq o termo correto é exonerar. O governador teria primeiro que exonerar TODOS os comissionados não sobrando nenhum exclusivamente comissionado. Se mesmo assim, estiver acima da LRF, os concursados que estão em espera para tomar posse, o posse iria ficar suspensa. E se mesmo assim o percentual estiver acima, começaria a exoneração dos que estão em estágio probatório. E se mesmo assim, ainda estiver acima, começaria a exoneração dos estabilizados constitucionalmente. E se mesmo assim estiver acima do limite, provavelmente começaria a exoneração dos efetivos mais novos para os mais antigos. Mas nunca o o governo vai chegar a esse ponto, pq não é interesse dele mandar embora Exclusivamente Comissionado. O governo quer tocar o terror, com discurso pronto, para não pagar o RGA desse ano. Somente isso!!! Enquanto estiver 1 único exclusivamente comissionado, ele não pode mandar nenhum efetivo embora.

  • Fernando | Terça-Feira, 21 de Maio de 2019, 11h21
    25
    2

    Requisitos para exoneração de servidor estável: Vejam o § 3º Art 169 CF/88: § 3º Para o cumprimento dos limites estabelecidos com base neste artigo, durante o prazo fixado na lei complementar referida no caput, a União, os Estados, o Distrito Federal e os Municípios adotarão as seguintes providências: (Incluído pela Emenda Constitucional nº 19, de 1998) I - redução em pelo menos vinte por cento das despesas com cargos em comissão e funções de confiança; (Incluído pela Emenda Constitucional nº 19, de 1998) II - exoneração dos servidores não estáveis. (Incluído pela Emenda Constitucional nº 19, de 1998) (Vide Emenda Constitucional nº 19, de 1998) Esse artigo foi regulamentado pela Lei LEI Nº 9.801, DE 14 DE JUNHO DE 1999, que prevê os critérios objetivos para a emissão do servidor estável: O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei: Art. 1o Esta Lei regula a exoneração de servidor público estável com fundamento no § 4o e seguintes do art. 169 da Constituição Federal. Art. 2º A exoneração a que alude o art. 1o será precedida de ato normativo motivado dos Chefes de cada um dos Poderes da União, dos Estados, dos Municípios e do Distrito Federal. § 1º O ato normativo deverá especificar: I - a economia de recursos e o número correspondente de servidores a serem exonerados; II - a atividade funcional e o órgão ou a unidade administrativa objeto de redução de pessoal; III - o critério geral impessoal escolhido para a identificação dos servidores estáveis a serem desligados dos respectivos cargos; IV - os critérios e as garantias especiais escolhidos para identificação dos servidores estáveis que, em decorrência das atribuições do cargo efetivo, desenvolvam atividades exclusivas de Estado; V - o prazo de pagamento da indenização devida pela perda do cargo; VI - os créditos orçamentários para o pagamento das indenizações. § 2º O critério geral para identificação impessoal a que se refere o inciso III do § 1º será escolhido entre: I - menor tempo de serviço público; II - maior remuneração; III - menor idade. § 3º O critério geral eleito poderá ser combinado com o critério complementar do menor número de dependentes para fins de formação de uma listagem de classificação. Art. 3º A exoneração de servidor estável que desenvolva atividade exclusiva de Estado, assim definida em lei, observará as seguintes condições: I - somente será admitida quando a exoneração de servidores dos demais cargos do órgão ou da unidade administrativa objeto da redução de pessoal tenha alcançado, pelo menos, trinta por cento do total desses cargos; II - cada ato reduzirá em no máximo trinta por cento o número de servidores que desenvolvam atividades exclusivas de Estado. Art. 4º Os cargos vagos em decorrência da dispensa de servidores estáveis de que trata esta Lei serão declarados extintos, sendo vedada a criação de cargo, emprego ou função com atribuições iguais ou assemelhadas pelo prazo de quatro anos. Art. 5º Esta Lei entra vigor no prazo de noventa dias a partir da data de sua publicação. Brasília, 14 de junho de 1999; 178o da Independência e 111o da República. FERNANDO HENRIQUE CARDOSO Martus Antonio Rodrigues Tavares Assim, não é preciso exonerar 100% dos servidores comissionados para poder exonerar o servidor efetivo, mas apenas 20%, coisa que o governo alegadamente diz ter feito. O próximo passo é exonerar os servidores não estáveis, e depois....

  • Areal | Terça-Feira, 21 de Maio de 2019, 11h21
    45
    0

    Tem muitos e muitos cargos de comissão pra acabar ainda ..parem de falar besteiras..

  • Josi | Terça-Feira, 21 de Maio de 2019, 11h10
    34
    7

    Vamos tirar esse Mauro Mendes, ele está governando para a elite, na hora de pedir voto vem com mil e uma promessas 😡 próxima eleição LUDIO CABRAL to com vc.

  • ana | Terça-Feira, 21 de Maio de 2019, 11h09
    33
    3

    que tal investigar bem a fundo funcionarios corruptos, tem fiscal da sefaz que nada de braçada.... mas é investigar, julgar tudo muito rapido senão passa anos o cara continua pegando propina e depois aposenta ganhando 20 mil.

  • joana | Terça-Feira, 21 de Maio de 2019, 11h07
    35
    0

    comece exonerando 90% dos comissionados e acabar com este cabide. "turista" na casa civil ta cheio

  • maria | Terça-Feira, 21 de Maio de 2019, 10h52
    23
    0

    Que demitam os servidores exclusivos em comissão e indicações políticas e com certeza a economia será substancial.

  • O ATALAIA | Terça-Feira, 21 de Maio de 2019, 10h47
    42
    2

    O governador parece ter mesmo é ojeriza de servidor publico efetivo. Volta e meia ele traz á tona uma situação alarmante e apresenta numeros fabricados para reforçar esse desejo de jogar a culpa em quem tem compromisso com.o Estado. Esse percentual apresentado está aumentado pelo salario de agregados e apadrinhados que foram incorporados ao quadro de pessoal. É um absurdo e uma provocacão . Provoca ira do FS, depois pede aos servidores que não façam greve.....

  • MAX | Terça-Feira, 21 de Maio de 2019, 10h44
    47
    0

    A Receita arrecada não alcançou o esperado por conta das Renúncias Fiscais que o próprio Mauro Mente deu aos empresários do Agronegócio, mais de 3 bilhões de isenção, isso a reportagem não conta né. Quadrilha de Bandidos Nojentos.

  • alexandre | Terça-Feira, 21 de Maio de 2019, 10h43
    12
    27

    A crise e recessão, é culpa da gastança e populismo do PT....

  • maligno | Terça-Feira, 21 de Maio de 2019, 10h39
    35
    2

    pare de reclamar seu idiota mendes, se está ruim saia do conforto e se demita, simples, não está amarrado, sempre apontando e acusando, o problema é você e sua equipe de incompetentes ...

  • Ligia Mendes | Terça-Feira, 21 de Maio de 2019, 10h37
    42
    0

    É pra rir de uma matéria dessas. Não sei se rir mais do Governo ou da redação. Por acaso mudaram a Lei?? Não sabem que pra chegar a demitir servidor efetivo precisa antes demitir TODOS, TODOS, SIM TODOS os comissionados, contratados, terceirizados e até estagiários??? Gente, fala bobagem não pq fica feio. kkkkk

  • João Marcio | Terça-Feira, 21 de Maio de 2019, 10h34
    41
    0

    A verdade é uma só, demitir o excesso de cargo comissionado, diminua os duodécimo do Legislativo, Judiciário e do TCE ai vai sobrar dinheiro pra pagar os funcionario, pois na campanha pra se ELEGER, prometeu tudo, outra coisa, esta falando do estouro por ontem os professores decretou greve geral, o governo vai alegar que tem que cumprir a LRF - Lei de Responsabilidade Fiscal, e ta governo demagogo

  • POPULAÇÃO | Terça-Feira, 21 de Maio de 2019, 10h32
    40
    1

    SUPERAVIT FINANCEIRO PUBLICADO NO DIÁRIO OFICIAL DE HOJE 21/05/2019 SITE DA IOMAT. #MAUROMENTE

  • Ana | Terça-Feira, 21 de Maio de 2019, 10h29
    33
    0

    Começa exonerado esse galinho incompetente.

  • alexandre | Terça-Feira, 21 de Maio de 2019, 10h14
    45
    0

    O próprio TCE estourou os limites da LRF...

  • Janice | Terça-Feira, 21 de Maio de 2019, 10h09
    61
    2

    SERVIDORES TEM QUE COMEÇAR A TRABALHAR PARA QUE MAURO MENTES NÃO SE REELEJA NA PROXIMA ELEIÇÃO, E SAIR COM O RABO ENTRE AS PERNAS IGUAL O PEDRO ATAQUES ...

  • Lucas | Terça-Feira, 21 de Maio de 2019, 10h00
    43
    6

    Fdp, acabou de nomear 16 delegados, NUNCA MAIS VOTO NESSES PALADINOS DA JUSTIÇA, Empresários, produtor rural, militares e toda essa baboseira toda, VOTAREI NUM POLÍTICO LADRAO, como Brasil não tem jeito mesmo, votarei nessa corja podre do que votar nesses paladinos, MAURO MENDES NUNCA MAIS, e não me venha com essa baboseira de que eu irei contribuir com a corrupção, sem essa, ESSA GURIZADA NOVA SÓ SABE BRIGAR E FAZER CAGADA, tem um deputado aqui, novato, que foi eleito com dinheiro de um ex vice governador, que tá preocupado em investigar a Assembleia, em contestar a verba indenizatória, e a DAR ENTREVISTA NOS MEIOS DE COMUNICAÇÃO, e até agora não fez naaaada, e não adianta ir contra o sistema, todo sistema é corrupto, e infelizmente a política a toda essa corrupção, e não vai mudar, pois a nossa a corrupção está no nosso DNA, e se o PALETÓ SE CANDITAR A GOVERNADOR, votarei nele, pois ele é mais acessível, malandro como é e esperto, e não é ess almofadinha do Mauro mente que tá indo na onda desse maldito BOZONARO, outro voto que eu joguei fora.

  • Descrente | Terça-Feira, 21 de Maio de 2019, 09h54
    43
    0

    Bom, se irá demitir só 20% dos comissionados e contratados, só poderá tomar essa medida de demitir SERVIDORES Efetivos após demitir 100% dos comissionados e contratados

  • OLHEIRO | Terça-Feira, 21 de Maio de 2019, 09h54
    44
    0

    Exonerar 20% de comissionados? Governo mal informado, o Sr. não sabe que, para demitir efetivo concursados somente depois de exonerar todos, TODOS os comissionados, TODOS os estagiários, TODOS os terceirizados, todos que não são de carreiras. E pelo que me consta esse governo bateu todos os récordes de contratações, hora, hora Sr.governador até mesmo os senhores devem pedir demissão, o Sr. é um entrave para o nosso Estado, enganador, mentiroso, ENGODO mesmo.

  • Teka Almeida | Terça-Feira, 21 de Maio de 2019, 09h50
    45
    0

    Antes de se falar em demitir efetivos, deveria o governo mostrar onde demitiu os 3500 cargos de confianças, pois o que vimos foi que as nomeações superaram as exonerações. Antes de se falar em demitir efetivos, deveria diminuir os incentivos fiscais que não cumprem a sua finalidade. Antes de se falar em demitir efetivos, taxar o agronegócio, pois esses sim são juntos com os incentivos uma pequena parcela beneficiada. Antes de se falar em demitir efetivos, não vi até agora acabar com as empresas que temos e que não dão lucro. Tudo isso foi compromisso na campanha, mas o que vimos até agora foi choradeira e benefícios para poucos. Os repasses para o estado diminuem, mas os repasses do estado para os poderes aumentam!!!! é claro que o estouro vai aparecer e arrebentar no executivo que pagará a conta. Quando o governo diz que não pode olhar só uma arvore, que tem que olhar a floresta na prática não é isso que apresenta a população de Mato de Grosso. A saúde, educação e segurança estão as traças. Aproveita MM que teu tempo é curto.

  • eliseu lucchini | Terça-Feira, 21 de Maio de 2019, 09h48
    46
    0

    Na hora fazer suplementação aos Poderes(Assembleia, MPE e TJ), a arrecadação não tinha caído. Agora na hora de pagar os direitos do Servidores do Executivo, vêm com essa balela.

  • ELEITOR | Terça-Feira, 21 de Maio de 2019, 09h46
    42
    0

    AINDA TEM MUITA GORDURA NOS CARGOS COMISSIONADOS PORQUE QUEM ACOMPANHA O DIARIO OFICIAL SABE QUE O GOVERNADOR MAURO MENDES EXONERA CINQUENTA E NOME SETENTA, DISSE AOS QUATROS VENTOS QUE IRIA DEMITIR TRÊS MIL COMISSIONADOS PODE ATÉ DEMITIDO MAIS NOMEOU CINCO MIL..OUTRA COISA REDUZA OS CARGOS DE SECRETÁRIO ADJUNTO NAS SECRETÁRIAS QUE A ECONOMIA SERÁ IMENSA, ANTIGAMENTE SÓ EXISTIA UM SECRETÁRIO E UM SUBSECRETÁRIO ATUALMENTE EXISTEM INÚMEROS SECRETÁRIOS ADJUNTOS NAS SECRETÁRIAS QUE É APENAS UM CABIDE EMPREGO MELHOR REMUNERADO..

  • Rafael Moraes | Terça-Feira, 21 de Maio de 2019, 09h44
    47
    0

    PRIMEIRO: O TCE/MT modulou o cumprimento dos gastos com pessoal no Estado de MT, com percentuais a serem alcançados até 2022, não sendo necessário, portanto, a demissão de servidores nos próximos 3 anos. SEGUNDO: O corte de cargos comissionados deverá ser de NO MÍNIMO 20%, não sendo razoável demitir estáveis em favor de apadrinhados. TERCEIRO: O percentual de gastos, de acordo com a matéria, extrapolou em 1,72% considerando o limite total de 60%. QUARTO: Até chegar nos servidores efetivos, dever-se-ia extinguir os contratos temporários, que abocanham uma parcela imensa da folha de pagamento do Estado. QUINTO: existem inúmeras alternativas a serem tomadas antes da demissão de efetivos, uma delas, MUITO SIMPLES, é aumentar a receita com a cobrança efetiva da dívida ativa bilionária de MT e também o corte de incentivos fiscais absurdos, comprovadamente concedidos sem nenhuma contrapartida ou benefício ao Estado. Se Mauro Mendes quiser enterrar a sua carreira política, que adote como como primeira opção a demissão de comissionados.

  • LEK DO CPA | Terça-Feira, 21 de Maio de 2019, 09h41
    39
    0

    Ano passado e esse ano não teve concurso, não andam chamando ninguém dos concursos de 2017 como é que essa folha incha? ou ele contratou mais comissionados do que o governo anterior ou tem algum secretário fazendo maracutaia. VAI TRABALHAR MAURO MENDES E GALO e parem de fazer terrorismo com os servidores.

  • Bobó Xêra Xêra | Terça-Feira, 21 de Maio de 2019, 09h40
    45
    1

    Explodiu o caixa e ta dando aumento para os poderes? mantendo DGAs? Mantendo Incentivos Fiscais? Lembre-se que para demitir um efetivo terá que demitir todos os DGAs antes, ou seja, mandar embora os apadrinhados políticos eu quero viver pra ver isso acontecer. Esses "sites jornalísticos" sempre pregando o apocalipse quando o Estado é emparedado, coincidência não? Seria pq semana que vem incia-se um greve na educação e tbem pq começou os debates da RGA? KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

  • RENATA | Terça-Feira, 21 de Maio de 2019, 09h33
    42
    0

    NOTICIA AQUI DO LADO QUE CRESCEU A ARRECADAÇÃO DO ESTADO. EITA GOVERNO MENTIROSO. https://www.folhamax.com/economia/receita-de-mato-grosso-cresce-1-32-no-quadrimestre/210877

  • antonio carlos | Terça-Feira, 21 de Maio de 2019, 09h31
    41
    1

    O estados dos privilégios para poucos privilegiados. Vou dar uma ideia ao senhor governador: suspende os penduricalhos dos autos funcionários do executivo, legislativo, judiciário e órgãos tipo TCE, por apenas um ano. somente isso gerará economia de quase 50%. Mas serÁ que o governador tem coragem de enfrentar esse povo? É mais fácil jogar a opinião publica contra os professores( que ganham os menores salários do estado e não recebem nenhum penduricalho), do que enfrentar a origem do problema.

  • alexandre | Terça-Feira, 21 de Maio de 2019, 09h28
    40
    0

    ele dá aumento aos Poderes, de salário, dos duodecimos agora quer o executivo pague a conta ? bem na hora da greve da seduc ? vai falar que não pode dar aumento , mas acabou de conceder aos Poderes e MPE......

  • Ramis | Terça-Feira, 21 de Maio de 2019, 09h22
    39
    0

    Começou a conversa fiada, VSF!!!

  • ECONOMISTA | Terça-Feira, 21 de Maio de 2019, 09h21
    50
    0

    PIB crescendo, emprestimo em dolar, cortes ate o tutano no executivo, extinção de empresas, corte de 3.000 cargos comissionados e contratos, economia de luz, agua e transporte, taxação do agro e criação do fethab esticado até o milho: PARA ONDE ESTA INDO TODO ESSA DINHEIRAMA MILIONÁRIA?

  • Ivo | Terça-Feira, 21 de Maio de 2019, 09h21
    48
    1

    O GOVERNADOR FALIU A EMPRESA DELE, IMAGINA O QUE FARÁ COM O ESTADO. PARABÉNS POVAO

  • Cidadão | Terça-Feira, 21 de Maio de 2019, 09h13
    45
    1

    Isso ai é uma resposta indireta devido aos profissionais da educação por sinalizarem por greve.... Mauro mendes querendo colocar o terror.... Lembra bem o modo Pedro Taques...

  • gallo 2019 | Terça-Feira, 21 de Maio de 2019, 09h12
    44
    1

    E mais uma vez a culpa são dos servidores do poder executivo, pela queda da arrecadação, são todos culpados pela retração da economia, por ganharem bem demais e tudo de ruim que acontece neste estado rico. Parabéns ao excelente trabalho senhor governador em cortar direitos benefícios, extinguir cargos e empresa etc. Está a quase 6 meses no governo e ja pode comemorar pela excelente atuação nos controles dos gastos kkkk. Afinal não fez nada de bom, não se alcançou o equilíbrio financeiro, o decreto de calamidade financeira foi uma piada, o empréstimo do BIRD vai afundar MT, e por tudo isso a culpa é só e somente só dos servidores do EXECUTIVO.

  • João de Deus | Terça-Feira, 21 de Maio de 2019, 09h10
    50
    0

    Também, dando RGA para todos os poderes aumenta mesmo, ai o executivo nao ganha e ainda tem que pagar o pato, cade a isonomia dos poderes?

  • JORGE LUIZ | Terça-Feira, 21 de Maio de 2019, 09h04
    39
    0

    É SÓ O DESGOVERNO DE MT PARAR DE FAZER CONTRATO TEMPORÁRIO TODOS OS DIAS NAS SECRETARIAS DE ESTADO, VERIFIQUEM O DIÁRIO OFICIAL LÁ NO EVENTO DE PESSOAL E OLHA O QUE AS SECRETARIAS DE ESTADO DE EDUCAÇÃO, DE SAÚDE E SEGURANÇA PÚBLICA CONTRATA DE PESSOAS E OS SALÁRIOS NÃO SÃO BAIXOS NÃO UMA VEZ QUE ESSES CONTRATOS SÃO DE PESSOAS INDICADAS POR DEPUTADOS E OUTROS POLÍTICOS. E OUTRA, A QUANTIDADE DE CARGOS COMISSIONADOS QUE EXISTEM NAS SECRETARIAS É BRINCADEIRA, TEM COMISSIONADO QUE NÃO SABE NEM O QUE FAZ ALI, TUDO ASPONE (ASSESSOR DE PORRA NENHUMA) GANHANDO ALTOS SALÁRIOS PARA ANDAR NOS CORREDORES E FAZEREM NADA.

  • servidor | Terça-Feira, 21 de Maio de 2019, 09h01
    80
    1

    é só taxar o agronegócio que a receita vai aumentar rapidão.

  • Servidor | Terça-Feira, 21 de Maio de 2019, 09h00
    74
    1

    kkkkkkkkk piada, estão querendo justificar a mão grande tomando os direitos dos servidores?

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS