10 de Agosto de 2020,

Entrelinhas

A | A

Quinta-Feira, 08 de Fevereiro de 2018, 21h:38 | Atualizado:

FUNAJURIS

FEF quer pegar R$ 497 milhões

ruiramos.jpg

 

Sobre o fundo de estabilização fiscal o secretário de Planejamento, Guilherme Muller, destacou que a ideia é que outros fundos, como o Funjuris, que está com R$ 497 milhões, contribuirá com uma parcela. Ou seja, essa só essa grana guardada pode recuperar as finanças do Estado diante do déficit de R$ 3 bilhões.



Postar um novo comentário

Comentários (9)

  • EDSON CARLOS | Sexta-Feira, 09 de Fevereiro de 2018, 15h13
    1
    0

    Fazer cortesia e botar o nariz onde não é chamado com chapeu dos outros é facil.

  • Eu...eu mesma | Sexta-Feira, 09 de Fevereiro de 2018, 12h39
    2
    0

    Até agora não vi nenhuma ação do Estado pra reduzir seus gastos..porque Secretaria de Cidades se ja existe a de Infra Estrutura? Pra que Secretaria de Justiça e Cidadania se ja tem a de Segurança Pública? Faça o dever de casa governador...e larga de meter o bedelho na casa dos outros!

  • Eu...eu mesma | Sexta-Feira, 09 de Fevereiro de 2018, 12h39
    1
    0

    Até agora não vi nenhuma ação do Estado pra reduzir seus gastos..porque Secretaria de Cidades se ja existe a de Infra Estrutura? Pra que Secretaria de Justiça e Cidadania se ja tem a de Segurança Pública? Faça o dever de casa governador...e larga de meter o bedelho na casa dos outros!

  • alexandre | Sexta-Feira, 09 de Fevereiro de 2018, 12h15
    0
    1

    Os super duodecimos que tiveram um aumento de 106% que arrebentam o Estado. como pode os Poderes consumirem 3,5 bilhoes do orçamento,AL consome 500 milhoes, Judiciario 1,5 bilhão... e olha que tem 500 milhoes no cofrinho..a arrecadação dos cartórios é espantosa

  • Nelson | Sexta-Feira, 09 de Fevereiro de 2018, 11h45
    0
    0

    Não vai demorar até usarem o dinheiro que se encontra depositado por particulares para garantir os processos... E, depois, aqueles que ganharem as causas precisarão receber por meio de precatórios...

  • Pedro Carlos | Sexta-Feira, 09 de Fevereiro de 2018, 11h06
    0
    0

    Se você olhar atentamente as tabelas de emolumentos pagos nos cartórios verá que parte deles vão para várias associações de magistrados, procuradores, etc. Então, a população indiretamente banca o luxo dessas pessoas que já tem salários desproporcionais àqueles que a população recebe. Aliás, cartório é uma das heranças das colonizações portuguesa e espanhola que só trazem atraso e estão presentes em poucos países desenvolvidos. É uma monumental fábrica de dinheiro que tornam seus detentores milionários em curto espaço de tempo. Nos Estados Unidos prevalece o acordo entre as partes e só em último caso se procura a Justiça, que livre da burocracia, decide celeremente. Quanta inveja.

  • Servidor | Sexta-Feira, 09 de Fevereiro de 2018, 09h32
    2
    3

    O TJ tem rios de dinheiro no FUNAJURIS mas fica sugando o Duodécimo até o último centavo, porque não usa estes recursos do FUNAJURIS? E por estes recursos não vão para conta única, por que estes taxas não são pagas através do documento de arrecadação DAR? O TJ é um Poder, mas faz parte do Estado, mas só na hora de sugar o duodécimo até o osso, mas contribuir saem fora, o FUNAJURIS é do Estado e não do TJ.

  • alexandre | Sexta-Feira, 09 de Fevereiro de 2018, 08h06
    4
    1

    O funajuris em que ajudar a pagar os super salários e os megas benefícios do judiciário, esta conta é de vcs...

  • Brasil | Sexta-Feira, 09 de Fevereiro de 2018, 08h01
    5
    2

    Como é que é ? Secretário do Planejamento do executivo Estadual falando que tem que pegar dinheiro de fundo de outro Poder !? Pra entender tem que ser no MT mesmo ! Corte seus próprios gastos e não queiram destruir outro Poder do Estado com sua própria incompetência.

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS