Esporte Quinta-Feira, 02 de Maio de 2019, 16h:48 | Atualizado:

Quinta-Feira, 02 de Maio de 2019, 16h:48 | Atualizado:

NOVO ORIONE

Clubes acusam Federação de aprovar contas "às escondidas"

Apenas representantes de 2 clubes, sendo um deles o Cuiabá, votaram prestação de Aron Dresch

Da Redação

Compartilhar

WhatsApp Facebook google plus

arondresch.jpg

 

A notícia dada pela Federação Mato-grossense de Futebol (FMF) de que as contas da entidade relativas a 2018 haviam sido aprovadas provocou uma imediata reação por parte de diversos clubes. Isso porque eles afirmam que a federação não seguiu o seu próprio estatuto ao não comunicar às equipes da realização da assembleia geral, seja por e-mail, seja pela publicação do edital na imprensa por três dias seguidos.

Ao menos quatro clubes confirmaram que tomaram conhecimento da realização do encontro pelas redes sociais, após a sua realização. Um dos times que não foi informado da assembleia foi o Mixto Esporte Clube.

De acordo com o advogado do time, Vinícius Falcão, os dirigentes do clube, inclusive, devem protocolar ainda nesta semana um pedido de explicação à entidade.  “Nesta aprovação divulgada pela Federação, houve o desrespeito ao artigo 20 do estatuto da entidade, que define o procedimento para a convocação de uma assembleia geral”.

O jurista destaca que, usualmente, a federação faz a convocação dos associados de duas maneiras, como forma de garantir a transparência em suas atividades. “Geralmente , a FMF encaminha um e-mail aos clubes, informando da convocação e faz, como determina o estatuto, o edital. Conversei com dirigentes de outros três times e nenhum deles recebeu o e-mail. Do mesmo modo, não chegou ao nosso conhecimento a publicação do edital. Vamos pedir a comprovação da FMF de que houve esta publicação”, pontua Falcão.

Além do Mixto, União Rondonópolis, Dom Bosco e Poconé confirmaram ao advogado o desconhecimento da assembleia. “Todos os clubes com quem eu conversei até este momento desconhecem a realização desta assembleia. Até pela foto que está nas redes sociais da FMF, é possível ver apenas dois clubes, um deles o Cuiabá Esporte Clube”, ressalta o advogado ao falar da equipe comandado pela família do presidente da federação, Aron Dresch.

Outro artigo do estatuto que não teria sido respeitado é o 17, que trata do prazo máximo para a realização da assembleia que analisa e aprova, ou não, as contas. “O estatuto é claro em determinar que isso tem que ocorrer até o dia 15 de março de cada ano. Esta assembleia, sem a devida convocação dos associados, ocorreu apenas em abril, o que contraria o disposto no estatuto”.

Falcão também questiona a falta de assinaturas de integrantes do Conselho Fiscal no relatório apresentado no site da Federação. “Só há duas assinaturas, sendo uma de suplente. Sem contar que esse encontro foi comandado pelo vice-presidente da FMF, Márcio Paes da Silva de Lacerda. Onde estava o presidente Aron? Será que comemorando outro título?”, finaliza o jurista.

OUTRO LADO

Segundo a Federação Mato-grossense de Futebol, todos os clubes foram convocados para a assembleia sobre a prestação de contas, inclusive por e-mail. O representante do Mixto comunicado da reunião foi o presidente do clube, Fause Chauchar.

 





Postar um novo comentário





Comentários

Comente esta notícia






Copyright © 2018 Folhamax - Mais que Notícias, Fatos - Telefone: (65) 3028-6068 - Todos os direitos reservados.
Logo Trinix Internet