27 de Maio de 2020,

Mundo

A | A

Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h:00 | Atualizado:

Brasil conquista medalhas de ouro e prata em olimpíada de Matemática

O estudante Murilo Corato Zanarella, de São Paulo, conquistou medalha de ouro na Olimpíada Ibero-Americana de Matemática, com a pontuação máxima, 42 pontos. A delegação brasileira, que está na cidade de San Pedro Sula, em Honduras, onde ocorreu a competição, conquistou mais uma medalha de ouro e duas de prata.

Alessandro de Oliveira Pacanowski, do Rio, conquistou o ouro com 38 pontos. Os estudantes Daniel Lima Braga e Ana Karoline Carneiro, ambos de Fortaleza, obtiveram medalhas de prata com 31 e 29 pontos respectivamente. O time brasileiro foi liderado pelos professores Carlos Gustavo Moreira e Marcelo Tadeu Sales.

A Olimpíada Ibero-Americana de Matemática é a competição mais importante para os países da região. Segundo a organização, o objetivo é estimular o estudo da matemática como ferramenta para o avanço técnico e científico. A edição deste ano contou com a participação de 82 jovens de 22 países ibero-americanos.

As provas foram resolvidas individualmente na terça e quarta-feiras, sendo três problemas a cada dia, com valor de sete pontos cada, aplicados em quatro horas e meia. Os problemas abrangiam as disciplinas de álgebra, teoria dos números, geometria e combinatória. O resultado foi divulgado hoje (26) pela manhã e a premiação será às 21h no horário de Brasília. 

O Brasil é o país com maior número de medalhas conquistadas na competição até hoje. Desde 1985, ano em que o país iniciou a participação no evento, seus representantes conquistaram 105 medalhas, sendo 53 de ouro, 41 de prata e 11 de bronze.

A participação brasileira no evento é organizada pela Olimpíada Brasileira de Matemática, projeto conjunto do Instituto Nacional de Matemática Pura Aplicada e da Sociedade Brasileira de Matemática.

 

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS