08 de Julho de 2020,

Mundo

A | A

Quarta-Feira, 27 de Maio de 2020, 22h:29 | Atualizado:

PROTEÇÃO AOS CLIENTES

Restaurante aposta em viseira gigante

VISEIRA2.jpg

 

Será necessário comer debaixo de viseiras gigantes nos restaurantes a partir de agora? O contexto da pandemia do novo coronavírus inspira os designers, que buscam soluções estéticas e práticas para que as medidas de prevenção sejam respeitadas. É o caso do francês Christophe Gernigon, criador de uma proteção suspensa que cobre cada cliente e sua comida, e que começa a atrair estabelecimentos de todo o mundo.

A produção começou nesta segunda-feira, com tiragem inicial de dez mil unidades, e a primeira instalação ocorreu nesta quarta-feira, no H.A.N.D., um restaurante parisiense. "Ele me permite quase não excluir mesas", contou ao jornal "Le Parisien" o gerente do H.A.N.D., Matthieu Manzoni, que aguarda o anúncio do governo francês sobre as condições para a reabertura de bares e restaurantes, na quinta-feira. "As pessoas vão gostar? Não posso dizer, mas quero acreditar que isso pode adicionar algo porque acho divertido", afirmou ele à "Reuters".

Criador do "Plex'Eat", Gernigon idealizou o apetrecho com o objetivo de impedir que parecesse um parlatório de cadeia. "Minha primeira ideia foi ajudar os donos de restaurantes", diz o parisiense. Depois de ter visto nas redes sociais imagens de mesas separadas com telas de acrílico, ele imaginou um objeto entre "a cúpula, a tela e a viseira". "Queria que fosse removível e pudesse ser limpo entre um serviço e outro", explicou.

A viseira é aberta por trás e suspensa no teto para evitar uma sensação de isolamento e permitir que a cadeira seja recuada, por exemplo. O custo estimado de cada unidade é de cerca de 150 euros (cerca de R$ 875). Gernigon recebeu manifestações de interesse de vários países como Estados Unidos, Japão, Alemanha e Inglaterra.

 

Questionado sobre a possibilidade de sua criação ter um uso limitado no tempo, se a crise da Covid-19 terminar, o designer afirmou que existem aqueles que já pensam em fazer outros usos, como em joalherias ou nas áreas de recepção de empresas.

Galeria de Fotos

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS