03 de Agosto de 2020,

Polícia

A | A

Segunda-Feira, 29 de Janeiro de 2018, 10h:38 | Atualizado:

BALDE DE ÁGUA FRIA

Delegado critica juiz por soltar traficante após "revista vexatória" em MT

Eva Cristina Oliveira foi flagrada com drogas nas partes íntimas e solta em audiência de custódia


Da Redação

wilyney-douglas.jpg

 

O relaxamento da prisão da traficante E.C.O.F, na tarde deste domingo (28), que escondeu drogas dentro da própria vagina deixou o delegado Wilyney Santana Rodrigues, da Polícia Civil de Barra do Garças, “indignado”. Eva foi solta porque o juiz Douglas Bernardes Romão, que coordenou a audiência de custódia, entendeu que a revista realizada na suspeita foi “vexatória”. 

Após a soltura, Wilyney Santana Rodrigues desabafou em uma postagem nas redes sociais. Ele considerou a decisão como “ponte” para o alto índice de criminalidade. 

No texto, o delegado diz que a decisão “desmerece” o trabalho da segurança pública e que a liberdade da traficante é um “balde de água fria” no trabalho dos policiais. “O juiz entendeu que houve constrangimento na revista. Tirem suas próprias conclusões. Para quem tem princípios e procura fazer um trabalho sério a nível de segurança pública isso é um balde de água fria. A cada dia fica mais difícil trabalhar, pois sinto com tristeza que os valores estão sendo invertidos”, descreveu o delegado.

Na decisão, consta que a Defensoria Pública postulou a declaração de nulidade do auto de prisão em razão de ter ocorrido uma revista vexatória. Já o juiz Douglas Bernardes Romão decidiu que a realização da busca pessoal está em desconformidade com o artigo 244 do Código Penal. “Por inexistir fundada e demostrada razão prévia para a busca pessoal, devolvendo a liberdade à autuada e determinando o imediato arquivamento do feito. Serve a presente decisão como Alvará de Soltura.”, decidiu o magistrado. 

E.C.O.F foi flagrada com drogas introduzida nas partes íntimas e foi detida pela Polícia Militar, na cidade de Barra do Garças. O flagrante foi registrado pela Polícia Civil, que defendeu a decretação da prisão preventiva da acusada. O Ministério Público também defendeu a manutenção da prisão da traficante.

 

ÍNTEGRA DO DESABAFO DO DELEGADO

Pessoal a cada dia fica mais difícil controlar o índice de criminalidade em nossa cidade. Pasmem... Neste final de semana foi lavrado um APF por tráfico de drogas em Barra do Garças, onde a autuada escondia drogas nas partes íntimas e para tanto foi encaminhada até o Pronto Socorro Municipal para revista pessoal. A autuada durante a audiência de custódia teve o flagrante relaxado porque o Juiz entendeu que houve constrangimento na revista. Tirem suas próprias conclusões. Para quem tem princípios e procura fazer um trabalho sério a nível de segurança pública isso é um balde de água fria. A cada dia fica mais difícil trabalhar, pois sinto com tristeza que os valores estão sendo invertidos. Leva-se muito mais em consideração o direito do delinquente ao direito da sociedade, até porque uma pessoa que se propõe em colocar drogas dentro das partes íntimas não está preocupada com a sua dignidade. Decisão judicial não se discute... Cumpre-se, todavia o que faço neste momento é dar publicidade para que cada um tenha suas próprias conclusões.

WILYNEY SANTANA BORGES - Delegado de Polícia

solturatraficante.jpg

 

 

Postar um novo comentário

Comentários (61)

  • Nirvando Souza | Quinta-Feira, 06 de Setembro de 2018, 19h12
    0
    0

    É provavel que esse juiz deva ter algum problema mental ou não é capacitado para tal cargo!!Só uma duvida: Quando isso ocorre nos aeroportos de todo Brasil e quem esta a frente de revistar é a Policia Federal, pois o que mais asisto é O canal Discovery aonde passa esse programa. Então me diz: se a PF nas revistas que são feitas nos aeroportos e fica constatado que o individuo, (no caso mulher)transporta drogas na vagina é presa em flagrante e pega pena de 5 a 8 anos por trafico. A policia civil prende, constata o flagrante e esse juiz de MT libera por ser tratar de uma VEXATORIA, é isso? São dois pesos e duas medidas? Que porcaria de justiça é essa?!!!

  • Luneta | Terça-Feira, 30 de Janeiro de 2018, 12h33
    1
    0

    É cada figura querendo dá uma de capacitado, este tal de Analista Judiciário do TJ MT, na verdade ele deve ser um paga pau desse juiz, vai vender bolo teu mala!

  • Batman | Segunda-Feira, 29 de Janeiro de 2018, 22h17
    1
    0

    É colega os manos estão infiltrados em todos os cantos.

  • ROBERTO RUAS | Segunda-Feira, 29 de Janeiro de 2018, 21h06
    3
    0

    RESPOSTA AO INTERNAUTA "VALORES INVERTIDOS". Nós que apoiamos o DELEGADO , temos sim mãe , filhas e irmãs, mas não são TRAFICANTES ouviu?????

  • Ronaldo | Segunda-Feira, 29 de Janeiro de 2018, 20h14
    3
    0

    Quer dizer que não é vexatório ela mesma introduzir ilicitos na vagina, é digno isso né é cada uma que se vê.

  • Nole | Segunda-Feira, 29 de Janeiro de 2018, 15h24
    17
    2

    Olha só analista do Tj, vc que deve ser frustrado, pq em uma rápida consulta ao nome do delegado percebi que ele passou em mais de dez concursos.. Não é Juiz pq não quer.

  • Euslene | Segunda-Feira, 29 de Janeiro de 2018, 15h17
    22
    0

    Moça com extensa ficha criminal, já presa outras vezes levando droga para dentro da cadeia local. A revista foi conforme a Lei, realizada no hospital local, por funcionárias. Já o juiz tem um péssimo histórico, por onde passou, de Alta Floresta teve até carta de repúdio da sociedade pedindo a saída do mesmo pois, soltava todos os criminosos.

  • Euslene | Segunda-Feira, 29 de Janeiro de 2018, 15h10
    12
    0

    A moça possui extensa ficha criminal, tenho respondido por tráficos outras vezes, já tentado anteriormente entrar com Drogas na cadeia local. E a revista foi feita por funcionárias do Pms como deve ser.

  • Fernanda | Segunda-Feira, 29 de Janeiro de 2018, 15h08
    12
    0

    Vejam só. A moça que foi solta, tem uma enorme ficha criminal, vive tentando entrar com Drogas dentro da cadeia durante as visitas. E a revista foi relizada não pela polícia, mas sim por funcionárias do Hospital Municipal.

  • Fernanda | Segunda-Feira, 29 de Janeiro de 2018, 15h07
    14
    0

    Vejam só. A moça que foi solta, tem uma enorme ficha criminal, vive tentando entrar com Drogas dentro da cadeia durante as visitas. E a revista foi relizada não pela polícia, mas sim por funcionárias do Hospital Municipal.

  • Mario | Segunda-Feira, 29 de Janeiro de 2018, 14h53
    8
    0

    Concordo plenamente com o Delegado !

  • JOAO DE DEUS | Segunda-Feira, 29 de Janeiro de 2018, 14h51
    8
    0

    ESSE PAIS TA UMA ZONA. CONDENADO SEM PROVAS. CRIEM PRESCREVENDO, HELICÓPTERO DEVOLVIDO A FAMÍLIA IMPORTANTE... O QUE MAIS PODE ACONTECER? INFELIZMENTE O DR. DELEGADO AINDA PODE SER PUNIDO. Esse é o brasil sem corrupção.

  • armando | Segunda-Feira, 29 de Janeiro de 2018, 14h40
    11
    0

    Juiz pensa que pode tudo !!!! Até mesmo determinar que Policiais Militares paguem indenização à bandidos que roubaram um veículo de uma concessionária em Cuiabá ano passado ! Não tem limite para decisões judiciais !!! Enquanto isso o serviço policial segue sem o mínimo de prestígio com o judiciário . Por que essa bandida não se sentiu constrangida na hora de encher a cumbuca de droga? Que nada, essa pessoa não merece respeito algum! Mas a coisa está para o quanto pior, melhor !!!! É o princípio do fim !!!!!!

  • jefferson luis da conceicao | Segunda-Feira, 29 de Janeiro de 2018, 14h37
    12
    0

    Parabens ao nobre delegado de policia que falou diante da lei e na sua aplicacao imediata contra o crime,agora uma vez levada ao psm local e revistada por outra fermina digo mulher nao hà constragimento apenas localizou a droga nas partes intima da autuada.salvo artigo.5.inciso.lv.cr.88.

  • Adaildon Moraes Costa | Segunda-Feira, 29 de Janeiro de 2018, 14h36
    14
    0

    Infelizmente, a sociedade está sujeito a decisão judicial que caisa muita indignação. A cidadã flagrada com a droga em sua parte íntima, em tese, iria fazer o tráfico para dentro de um estabelecimento prisional. Atitude que agrava a sua conduta, haja vista, que a droga altera o comportamento do consumidor, podendo, inclusive incentivar uma rebelião, causando morte de presos, familiares e policiais. Daí, o Magistrado, acolhendo a manifestação da Defensoria Pública, decide que houve constrangimento ilegal, desqualificado o brilhante trabalho da polícia. Tem a santa paciência!!!

  • lixeiro | Segunda-Feira, 29 de Janeiro de 2018, 14h35
    16
    0

    Cara esse Juiz é um idiota isso sim, constrangimento é o que ele ta fazendo pra população.

  • Indignada | Segunda-Feira, 29 de Janeiro de 2018, 14h23
    12
    0

    A audiência de custódia serve apenas para os direitos dos "manos". O judiciário mantido pelo suor dos brasileiros, na maioria das vezes nos fazem sentir vergonha. Acredito que deveriam estudar mais e dedicação com muito zelo e atenção nestes casos de tráficos. Pois os traficantes são extremamente ousados até nas portas das Escolas de ensino fundamental, para aliciar e viciar!!! Me parece que prevalece a tal da preguiça e medo de manter a prisão. Bandido tem prioridades em casos que são evidentes a prisão...

  • Paulo Sa | Segunda-Feira, 29 de Janeiro de 2018, 14h14
    14
    0

    Agora Cadeia Pública é Shopping! não se pode revistar ninguém para acessar! Mulheres coloquem drogas na parte intima que tá tudo certo; pode passar e distribuir a vontade! Agora, homens, por paridade, podem colocar onde quiserem também desde a parte seja íntima! Legalmente, tudo certo! KKKK

  • PALHARES | Segunda-Feira, 29 de Janeiro de 2018, 14h06
    13
    0

    PARABÉNS AO ROBERTO RUAS E AO PEDRO PERLOS COMENTÁRIOS. É TUDO QUE VOCES FALARAM E MAIS UM POUCO!! E APROVEITANDO O ESPAÇO, ESTAMOS TODOS FERRADOS MESMO!!!

  • Sebastião Claudiney sonaque | Segunda-Feira, 29 de Janeiro de 2018, 13h57
    12
    0

    Mundo velho tá perdido. Parabéns ao Delegado por expôr o fato é esperamos que esse Juiz seja punido.

  • elcio | Segunda-Feira, 29 de Janeiro de 2018, 13h56
    7
    0

    policiais e sociedade honesta terão que juntos começarem a responsabilizar juizes, como também policiais militares e sociedade começarem a responsabilizarem delegados e juizes por essas atitudes contraria ao povo e aos policiais que dão a vida por nada e, ainda saindo desprestigiados e desmerecidos como servidores.

  • Emerson | Segunda-Feira, 29 de Janeiro de 2018, 13h40
    10
    0

    Não entendo a indignação do Analista Judiciário TJ MT, sempre pensei que os atos praticados pelos Magistrados no exercício da função fossem irradiados de Publicidade. Explica a nós que parte caberia " Os danos Morais". Kkkk

  • alexandre | Segunda-Feira, 29 de Janeiro de 2018, 13h05
    32
    2

    Audiencia de soltura, contribuiu para o crescimento da criminalidade e impunidade.

  • Robson | Segunda-Feira, 29 de Janeiro de 2018, 13h01
    34
    2

    segundo informações esse juiz nao é a primeira vez que faz lambança....Corregedoria do TJ, CNJ cade vcs?

  • Junior | Segunda-Feira, 29 de Janeiro de 2018, 12h53
    33
    2

    Tá tranquilo agora! É só o traficante enfiar a droga na b***** ou o c* que o juiz libera!!!

  • Pedro Tiago da Costa. | Segunda-Feira, 29 de Janeiro de 2018, 12h33
    18
    3

    Delegado o senhor tem meu total apoio. Infelizmente tenho vergonha de ser Brasileiro até por que não escolhi nascer aqui infelizmente servimos apenas de gado para essa pequena parcela de pessoas. Porém minha esperança por um Brasil melhor ainda resiste.

  • David Elyahu | Segunda-Feira, 29 de Janeiro de 2018, 12h30
    18
    1

    Kkkkkkkkk.Todos os setores desse país, estão corrompidos, não existe um que seja confiável.Duas ações que coloquei no juizado especial,e uma o valor complemente inferior,na outra contra uma empresa de ônibus,o juiz disse que as fotos não eram provas e que eu deveria ter filmado.Qual a diferença entre tirar uma foto ou filmar? Não acredito em nada nesse pais, como disse o amigo em seu comentário aqui o crime compensa.

  • kaka | Segunda-Feira, 29 de Janeiro de 2018, 12h23
    19
    1

    Isso prova que neste Pais ser malandro é um ato de bravura, essa traficante tem como garantias sua s partes intimas para ser porta droga. E ai daquele que se meter a tentar viola-la, pode até requerer danos morais e constrangimento ilegal, fica esperto senhores Delegados.

  • Pedro | Segunda-Feira, 29 de Janeiro de 2018, 12h18
    27
    1

    O “Analista Judiciário do TJ MT” e senhor “Joaquim” os senhores assim como o MM Juiz fazem um desserviço à sociedade. A hipocrisia e falta de ética dos senhores é notável. Por isso esse país não melhora, por existirem diversas pessoas iguais a vocês. Eu só queria saber como deveria ser feito para não ter a “revista vexatória” só isso !!! Só mais uma coisa, o processo penal, salvo decisão judicial fundamentada é público .... não existe “exposição” do juiz, que deve ser seu chefe “Analista Judiciário do TJ MT” !!!! #ficaadica

  • PALHARES | Segunda-Feira, 29 de Janeiro de 2018, 12h11
    61
    2

    É DELEGADO, NÓS ESTAMOS PERDIDOS MESMO!! INFELISMENTE ESSE JUIZ AINDA VAI TER A CAPACIDADE DE ADVERTI-LO POR ESSA NOTA DA VERDADE. É UMA PENA!!

  • Maria | Segunda-Feira, 29 de Janeiro de 2018, 12h06
    40
    2

    Vexatória é o que a saciedade passa na mãos dessas bandidos, destruindo famílias e tirando nossa paz, então excelência, nesse caso não precisa mais de agente para vistoria deixa a bandidagem correr solto e deixa o posto de arma para todos que ai sim a população vai fazer justiça com as próprias mãos que hoje é o que compensa.

  • João Manoel adv. | Segunda-Feira, 29 de Janeiro de 2018, 12h05
    29
    1

    A polícia trabalha com informação e devia ter certeza do que estaa fazendo sob pena de ser responsabilizado caso não encontrasse nada. Estamos pavimentando o país para a bandidagem, é legal, é vantajoso, é tranquilo ser bandido, criminoso, uma vez que a cada dia as decisões torna as atividades criminosa segura e as pessoas de bem cada vez mais amedrontadas. O cidadão de bem que não tem como se defender, sobretudo a classe média, trabalha pra sustentar marginal, os marginais se sentem livres como em uma feira de produtos gratuitos e basta pegar na mão grande. Os viciados em drogas que, não conseguem entrar nos condomínios, furtam e roubam no próprio bairro e nos adjacentes, sem se importar com o patrimônio, bem estar ou segurança das suas vítimas. Realmente causa frustração nos policiais pois, não pode prender, mesmo que em flagrante, não pode bater, não pode investigar e concluir a investigação com uma prisão, apesar de que existe a lei que permite prender no momento certo. Trabalhar pra que, pra que ir pras ruas defender a sociedade se todo o trabalho será em vão. Meu Deus, sobreviva quem puder...

  • leocadio | Segunda-Feira, 29 de Janeiro de 2018, 12h04
    2
    54

    Quando a autoridade policial se acha acima da lei, o que é comum, e ignora as normas vigentes ela só favorece os marginais. Está aí um exemplo disso.

  • joão batista | Segunda-Feira, 29 de Janeiro de 2018, 12h00
    2
    40

    Se é lei tem que ser cumprida, como foi convencionado? Dependendo do trafico não precisa ser jaula e sim educação. Muitas dessas mulheres sabe que está errada, mas são induzidas por paixões, sociais como pobreza, roubo de seus bens sociais como educação, saúde, da distribuição da renda. Senso de justiça, mas o estado é muito negligente, ineficiente, preguiçoso para fazer o justo e ainda tem pessoas que acha só por ele pensa que está pensando és dono da verdade. Fazer justiça e juízo é mais aceitável do que qualquer atitude.

  • leocadio | Segunda-Feira, 29 de Janeiro de 2018, 11h59
    3
    33

    Quando a autoridade policial se acha acima da lei e a extrapola ela só favorece os marginais, está aí um exemplo disso.

  • Bruno | Segunda-Feira, 29 de Janeiro de 2018, 11h58
    3
    32

    Aplausos ao senhor juiz.

  • Alzino bernardes | Segunda-Feira, 29 de Janeiro de 2018, 11h52
    20
    0

    Se a moda pega!!!!! xoxota vai virar deposito e transportadora de cocainas. meus deus!!!! onde vamos parar?

  • Degas | Segunda-Feira, 29 de Janeiro de 2018, 11h49
    32
    1

    E viva a bandidagem sob os auspícios do poder judiciário.

  • Valter | Segunda-Feira, 29 de Janeiro de 2018, 11h47
    22
    0

    A boca deve ser do juiz

  • João Paulo | Segunda-Feira, 29 de Janeiro de 2018, 11h45
    36
    0

    Esse juiz tem uma postura leniente com a marginalidade. Foi assim em Alta Floresta, onde o mesmo foi expulso pela população que não aguentava mais ver esse juiz arranjar fundamentos e teses absurdas para colocar vagabundo na rua. A População de Alta Floresta se revoltou e o tirou de lá! NINGUÉM AGUENTAVA MAIS!! AGORA A POPULAÇÃO DE BARRA DO GARÇAS IRÁ SOFRER O QUE NÓS SOFREMOS!!!

  • ROBERTO RUAS | Segunda-Feira, 29 de Janeiro de 2018, 11h42
    46
    0

    PARABENS DELEGADO ! O Juiz conforme diz a lei , pode , repito , pode segundo seu juízo de valor aplicar a lei de forma a beneficiar a sociedade e neste caso lamentavelmente o juiz beneficiou uma pessoa que tem por objetivo destruir a sociedade. É por isso que caminhamos para um abismo sem fim. Nossos juízes querem ser tão legalistas que prestam um desserviço a sociedade , que cansada de tanta impunidade se vê desamparada pela justiça. Aqui neste país abandonado , a tal lei está mais preocupada com o bem estar de vagabundos e noiádos do que com a gente trabalhadora. Revista vexatória é o cacete, vexatório é ver promotores de justiça , defensores e juizes procederem assim em nome de uma suposta defesa das tais garantias individuais. E a sociedade ? Ela tem quem o defenda dessa gente perniciosa ? Aproveitando , já que neste país muita gente idolatra os Norte Americanos vejam as imagens nas redes sociais , onde aparece a juíza do caso do abusador condenado a 175 anos de cadeia . A juíza do caso (de primeira instancia) chamou de RATO o abusador e afirmou ter prazer em condená-lo a prisão perpétua. É essa justiça que queremos , e não essa BOSTA que vigora em nosso país , onde juizes soltam a toda hora bandidos e pilantrinhas que depois vem tirar a paz e até avida da gente de bem. MANDOU BEM DELEGADO. chega de sermos subservientes a essa gente que pode fazer algo pela sociedade , mas tratando de forma ralé o poder que tem tratam com benevolência a escumalha em detrimento da gente de bem.

  • Antonio | Segunda-Feira, 29 de Janeiro de 2018, 11h42
    17
    0

    Isso prova quando fazem pesquisa sobre a segurança desemboca exclusivamente na Polícia Civil e Militar mas a verdade é outra pois eles fazem a sua parte e o judiciário cheio de mesquinharias e que colaboraram com a violência, fica a sugestão de quando fizerem uma pesquisa sobre a segurança começa pelos serviços realizados pelos órgãos de segurança sobre prisões e o que o judiciário soltam, e identifique os delinquentes para ver que sempre são os mesmos, portanto se tivessem presos os índices de violência seria muito baixo.

  • servidor | Segunda-Feira, 29 de Janeiro de 2018, 11h41
    2
    40

    Estão revoltadinhos com o judiciario? ele só serve quando ferra o PT? pimenta no c...dos outros é refresco....se viram paneleiros

  • walter liz | Segunda-Feira, 29 de Janeiro de 2018, 11h41
    27
    0

    exposição do magistrado ? ? em que mundo vive este povo do Judiciario ? situação absurda, na pior das hipoteses manteria a prisão com uma advertencia sobre o procedimento de revista e não mandar soltar uma criminosa presa em flagrante delito.

  • fernando | Segunda-Feira, 29 de Janeiro de 2018, 11h38
    25
    1

    NESSE PAÍS A POLÍCIA ENXUGA GELO. VIVAS PARA O JUIZ.!! JUDICIÁRIO PODRE!!

  • Valores invertidos?!! | Segunda-Feira, 29 de Janeiro de 2018, 11h36
    3
    37

    E se após enfiarem o dedo na vagina na mulher para revistá-la nada tivesse sido encontrado? Ia ficar por isso mesmo? Desculpa aí, a sra tá liberada, pode ir embora? O delegado e os que o apoiam querem então que seja liberado esse tipo de revista vexatória pelos policiais sempre que ele julgarem, pelo seu juízo de valor? A população então quer que os policiais tenham esse poder? Esse pessoal não tem mãe, não tem irmã, não tem esposa?!

  • Sociedade | Segunda-Feira, 29 de Janeiro de 2018, 11h33
    1
    40

    O juiz fez o correto.

  • Jurandi Antonio Beltrao | Segunda-Feira, 29 de Janeiro de 2018, 11h32
    19
    0

    Talves o magistrado, nem leu o BO, e supos que a revista tenha cido feita por algum policial.

  • Fagundes | Segunda-Feira, 29 de Janeiro de 2018, 11h30
    3
    29

    Que tal a PC trabalhar um pouquinho melhor????? A mesmo agiu em desconformidade com o Art 244 do CPP.

  • Delima | Segunda-Feira, 29 de Janeiro de 2018, 11h23
    28
    1

    Kkkkk sem dúvida esse juiz levou um bereré para soltar

  • Joaquim | Segunda-Feira, 29 de Janeiro de 2018, 11h20
    17
    97

    Realmente os valores estão invertidos. O delegado que deveria zelar pelo exato cumprimento da lei, com a observância dos parâmetros fixados, age ilegalmente, viola direito do cidadão, se diz indignado qdo tem seu ato ilegal sanado corretamente pelo Juiz. É preciso entender que no Estado Democrático de Direito nada justifica a ilegalidade, por mais que possa existir a boa intenção.

  • Moacir de Araujo | Segunda-Feira, 29 de Janeiro de 2018, 11h20
    61
    1

    Estamos vendo o desmoronamento do judiciário, o que se escuta pela rua que ninguém mais respeita ou acredita na justiça....e cada vez pior

  • COSTA | Segunda-Feira, 29 de Janeiro de 2018, 11h16
    50
    0

    PQP VAI ENTENDER UMA PORRA DE DECISÃO DESSA. É O POSTE MIJANDO NO CACHORRO.

  • Valdiley | Segunda-Feira, 29 de Janeiro de 2018, 11h14
    64
    1

    Pelo q tudo indica acabaram de liberar as partes intimas para servir de esconderijo de drogas, lamentável esse País, é por isso q deveria existir pena de morte para os grandes traficantes, parece q a droga financia tudo no Brasil.

  • Analista Judiciário do TJ MT | Segunda-Feira, 29 de Janeiro de 2018, 11h13
    20
    151

    Senhor Delegado vire Juiz de Direito que está tudo resolvido, dai tú aplica a Lei de acordo com a sua convicção. Caberia uma ação de danos morais contra o Delegado por tamanha exposição do Magistrado perante a sociedade local. Reclame, mas em Órgão competente, qual seja, CNJ.

  • Junior | Segunda-Feira, 29 de Janeiro de 2018, 11h13
    83
    5

    O Judiciário brasileiro é uma vergonha total, chega ao ponto de duvidarmos da sua índole. Atualmente sinto vergonha de ser brasileiro.

  • Zeca | Segunda-Feira, 29 de Janeiro de 2018, 11h10
    73
    3

    Quando falo que neste país o crime compensa, ainda acho gente que me recrimina.

  • Cuiabano | Segunda-Feira, 29 de Janeiro de 2018, 11h08
    56
    1

    Você ainda tem dúvida porquê o nosso país está desse jeito.

  • douglas melo | Segunda-Feira, 29 de Janeiro de 2018, 11h07
    52
    0

    Parabens juizes, promotores e defensores publicos, kkkkkkkkkkkkkkkkk fazendo trafico de drogas, e foi solta por ser revista fexatória, kkkkkkkkkkkkkkkkkk que palhaçada, esses magistrados tem que ser todos cassados, bando de bandidos...

  • junior | Segunda-Feira, 29 de Janeiro de 2018, 11h05
    72
    1

    POUCA VERGONHA, SOLTAR TRAFICANTE ASSIM, POR ISSO QUE O BRASIL ESTA DESSE JEITO, QDO COMECAREM PUNIR JUIZ Q SOLTA BANDIDO, VAI PARAR ESSA VERGONHA!!!!

  • DIOGO FABRICIO | Segunda-Feira, 29 de Janeiro de 2018, 11h04
    97
    4

    PARABÉNS AO DELEGADO PELA CORAGEM!!

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS