21 de Setembro de 2019,

Polícia

A | A

Sábado, 24 de Agosto de 2019, 08h:00 | Atualizado:

DÍVIDAS

Mulher é morta por agiota asfixiada com fio de varal em MT

Vítima e suspeito atuavam como "sócios" no empréstimo de dinheiro a juros


Da Redação

helida

 

Helida Cristina da Silva Fardin, de 39 anos, que estava desaparecida há quatro dias foi encontrada morta numa vala, na tarde de sexta-feira (23), no Setor Industrial Norte, Sinop (480 km de Cuiabá). As informações da Polícia Civil são de que Leandro José Reis, de 41 anos, o sócio de Helida confessou o crime. O suspeito é proprietário de um restaurante na região.

A mulher desapareceu desde segunda-feira (19), após sair de casa para receber um dívida de R$ 14 mil.  A investigação aponta que Leandro tinha diversos negócios com a vítima e o esposo dela. Segundo a polícia, atuavam no ramo de agiotagem, em que ambos emprestavam dinheiro a juros.

Segundo o suspeito, nisso criou uma dívida entre o casal e ele. Na segunda, Helida foi até o restaurante do suspeito para cobrar a dívida, quando iniciou-se uma discussão. A vítima, então, acabou asfixiada com um fio de varal.

Após o crime, Leandro ensacou o corpo com sacos plásticos e saiu para fazer compras, retornando horas depois para desovar o corpo numa região de vegetação. 

O corpo de Helida foi encontrado após investigação o delegado Carlos Eduardo Muniz confrontar contradições no depoimento de Leandro, que até então era tradado como testemunha.

Ele deve responder por homicídio qualificado e ocultação de cadáver.

 

Postar um novo comentário

Comentários (2)

  • Carlinhos do Nilo Povoas | Sábado, 24 de Agosto de 2019, 23h18
    1
    0

    Afff aquele apresentador é muito sem graça

  • Jurema Almeida | Sábado, 24 de Agosto de 2019, 19h03
    3
    0

    Agora convenhamos, aquela propaganda do MT 1 da globo com aquele lambadao é muito ridículo né? Nunca vi coisa mais brega e nem sei como o apresentador concordou com aquilo

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS