11 de Agosto de 2020,

Artigos

Polícia

A | A

Quinta-Feira, 28 de Agosto de 2014, 10h:59 | Atualizado:

ABUSO A CRIANÇAS

Professor de escola de futebol é preso


TANGARÁ

Um professor de uma escolinha de futebol, de 43 anos, foi preso nesta quarta-feira (27) suspeito de ter abusado sexualmente de crianças, na cidade de Tangará da Serra, a 242 km de Cuiabá. De acordo com a Polícia Civil, quatro vítimas foram identificadas. As crianças têm idade entre sete e nove anos, tanto meninos quanto meninas.

O caso foi descoberto após uma denúncia anônima pelo Disque 100, serviço que denuncia abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes. O Conselho Tutelar recebeu a denúncia e passou a investigar a conduta do suspeito.

Em 2012 o suspeito, que trabalhava como pedreiro, foi demitido de uma escola de Tangará da Serra, depois que os funcionários desconfiaram da atitude dele. Depois disso ele montou uma escolinha de futebol, onde passou a ensinar o esporte para crianças da cidade.

“Ele tinha o costume de estar sempre perto de crianças, colocá-las no colo, dar brinquedos, doces e até dinheiro para elas. Esse comportamento levantou a suspeita das pessoas. O Conselho Tutelar confirmou a denúncia e no inquérito constatamos a confirmação de vítimas do suspeito”, disse ao G1 a delegada que investiga o caso, Liliane Diogo.

Ainda segundo delegada, além dos supostos abusos contra as vítimas que registraram ocorrência, o pedreiro também é investigado por abusar da própria filha e da enteada dela, quando ainda eram crianças em uma cidade de Goiás. A delegada acredita que o número de vítimas possa ser maior.

“Em geral as vítimas tinham entre sete e nove anos. Algumas ele cometia o estupro e outras ele aliciava. Ele confessou os crimes e explicou que sentia atração por crianças. Também confessou que a primeira vez [que cometeu esse tipo de crime] foi com as filhas”, comentou a delegada.

O pedreiro foi indiciado e encaminhado para o Centro de Detenção Provisória (CDP) de Tangará da Serra.



Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS