06 de Agosto de 2020,

Polícia

A | A

Quarta-Feira, 14 de Fevereiro de 2018, 17h:20 | Atualizado:

RESGATE TRÁGICO

UPA de Cuiabá não foi avisada de transporte de preso, que tinha dor nas costas

Cinco pessoas foram baleados em tentativa de resgate de detento


Da Redação

upa999.jpg

 

O prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), disse nesta quarta-feira (14) que a administração municipal não foi “avisada” do deslocamento de um reeducando de extrema periculosidade do sistema prisional para ser atendido na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do bairro Morada do Ouro na última terça-feira (13). Cinco pessoas ficaram feridas após um tiroteio entre agentes penitenciários e bandidos que tentavam resgatar o preso José Edmilson Bezerra Filho, de 31 anos.

Pinheiro esclareceu que a responsabilidade pela Segurança Pública é do Governo do Estado, e não do município, e disse que além da Secretaria Municipal de Saúde não ter sido avisada do deslocamento do preso para a UPA, a própria unidade de atendimento também não recebeu nenhum comunicado de que um preso estaria sendo escoltado pela Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh-MT) em busca de cuidados médicos. “Existe todo um procedimento para a garantia da Segurança Pública através da padronização dos procedimentos para deslocamento dos reeducandos. Esse procedimento é de responsabilidade do Estado através da secretaria de Justiça e Direitos Humanos. A secretaria de Saúde não foi avisada. A unidade não foi avisada. E existe todo um procedimento de segurança para o deslocamento de um reeducando que vai desde o comunicado, a vistoria antecipada do local da unidade até o destacamento de pelotões e segurança armada para garantir a chegada do reeducando até aquela unidade”, disse o prefeito.

Emanuel Pinheiro disse ainda que um inquérito deve ser instaurado na Polícia Judiciária Civil (PJC) para investigar as circunstâncias do deslocamento do reeducando para a UPA. “Infelizmente a tragédia anunciada, que será investigada também sob a responsabilidade do Estado através da Polícia Civil. Temos que deixar claro que Segurança Pública é responsabilidade do Estado, a segurança preventiva e ostensiva é Polícia Militar, responsabilidade do Estado, a investigação que será feita daqui para frente, Polícia Judiciária Civil, responsabilidade do Estado”, lembro Pinheiro.

O prefeito de Cuiabá fez críticas ainda a parte da imprensa que, na sua opinião, tentaram imputar a administração municipal a responsabilidade pelo incidente, ponderando, em referência ao Governo do Estado, que não se trata de “jogar pedra”. “Queríamos deixar esse esclarecimento porque estava vendo muitos ruídos em alguns setores da imprensa, das mídias sociais, sei que muitos são maldade de quem quer ver o circo pegar fogo, do ‘quanto pior melhor’. Mas quando eu vi que alguns setores da mídia, e também de mídia social de credibilidade, também estavam incutindo esse papel, tentando colocar sob a responsabilidade da prefeitura uma questão que é de responsabilidade apenas do Estado. Não é ‘jogar pedra’. Somos parceiros no Estado, mas nós temos que colocar os ‘pingos nos i’s’ e ‘separar o joio do trigo’. O que cabe a prefeitura é salvar vida, o bom e rápido atendimento das vítimas, como foram feitos”.

Além da falta de comunicação, a Secretaria de Saúde admitiu que o mesmo detento já havia sido atendido há cerca de um mês com os mesmos problemas. Ele reclamava de dor nas costas e falta de ar. “Não sabemos nem se o deslocamento era necessário, em virtude do caso”, assinalou.

A situação leva a suspeita de que o "resgate" vinha sendo planejado há alguns dias.

O CASO

Na última terça-feira (13) cinco pessoas ficaram feridas após um tiroteio entre agentes penitenciários e bandidos que tentavam resgatar um preso que foi levado pela Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh-MT) à UPA Morada do Ouro, em Cuiabá, em busca de atendimento. Um dos agentes que fazia a escolta do reeducando, uma enfermeira, e a mãe de um bebê de 6 meses foram atingidos pelos disparos mas passam bem. A criança e uma paciente que aguardava por consulta estão em estado grave.

Até o momento não houve vítimas fatais, conforme chegou-se a noticiar nos meios de comunicação. De acordo com reportagem do Hipernotícias, o reeducando que seria resgatado é um dos líderes em Mato Grosso do Primeiro Comando da Capital (PCC) e já possui pelo menos 8 homicídios em seu “curriculum”. 

 



Postar um novo comentário

Comentários (6)

  • Jose | Quinta-Feira, 15 de Fevereiro de 2018, 11h18
    0
    0

    Infelizmente a PM em unidade de saúde é só para coagir e prender pais e mães de família quando reclama do péssimo atendimento. Um pessoa de bem nem é atendido quando chega com dor em costa e mandado para os PSFs de seus Bairros.

  • Jean | Quinta-Feira, 15 de Fevereiro de 2018, 00h10
    0
    0

    Cuiabano a PM só dormia, todos barrigudos e maltrapilho, mal educados, fugia preso toda semana, além de preguiçosos, VC por certo deve ser um deles, que perdeu a bocada!lugar de guarda é na rua kkkk

  • Felipe | Quarta-Feira, 14 de Fevereiro de 2018, 19h25
    0
    0

    Rodolfo, estava até demorando um imbecil vir dar opinião aqui, quem estava la viu o como foi feroz a troca de tiro, mais é muito fácil criticar os servidores, as vezes Rodolfo se vc ficar caladinho evita de sair fedor da sua boca, por certo é um PM comentando!!

  • Cuiabano | Quarta-Feira, 14 de Fevereiro de 2018, 19h12
    0
    0

    Inventaram de tirar a pm dos presídios e deixar nas mãos dos carcereiros,,,,,,é nisso que da!!!

  • Rodolfo | Quarta-Feira, 14 de Fevereiro de 2018, 18h24
    2
    1

    Com certeza o reeducsndo deve ter dado um bom $. Pode investigar esses agentes aí que tem treta. Todo mundo sabe que os agentes penitenciários são os que mais “ajudam” os presos em troca de DINHEIRO. Quem deveria guardar os presos acaba se tornando cúmplice. Brasil tá de um jeito que não tem mais volta, infelizmente!

  • Raimundo | Quarta-Feira, 14 de Fevereiro de 2018, 17h40
    23
    0

    História mais esquisita, em pleno carnaval e o preso sai da cadeia porque está com dor nas costas. Daqui a pouco vai ter preso com fome sendo levado ao Mac Donalds.

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS