14 de Agosto de 2020,

Política

A | A

Sábado, 03 de Fevereiro de 2018, 16h:51 | Atualizado:

PROPINA NO PALETÓ

CPI solicita documentos ao STF e inicia depoimentos na próxima semana

Ministro Luiz Fux retornou de férias dia 1º e decide nesta semana se compartilha dados com a Câmara de Cuiabá

marcelobussiki.jpg

 

A CPI criada pela Câmara de Cuiabá para investigar o vídeo em que o prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (PMDB), recebe dinheiro das mãos do ex-chefe de gabinete do ex-governador Silval Barbosa, Sílvio César Correa Araújo, aguarda resposta do ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF), sobre o pedido de compartilhamento de provas. A expectativa é de que Fux despache sobre a solicitação na próxima semana.

O pedido foi feito no final do ano passado. Todavia, como o Supremo entrou em recesso a resposta ficou para o início do ano.

O recesso do STF acabou no último dia 20, mas Fux estava de férias e retornou apenas em 1º de fevereiro. Os documentos são considerados fundamentais para o desenrolar dos trabalhos da CPI, já que toda investigação relativa a delação do ex-governador Silval Barbosa encontra-se no STF.

Além do aguardo dos documentos, a CPI entra em outra fase importante nesta semana. As oitivas serão realizadas a partir do dia 7 de fevereiro.

O primeiro a depor é o assessor parlamentar Valdecir Cardoso, responsável por instalar a câmera que gravou deputados estaduais da legislatura passada, entre eles Emanuel Pinheiro, no gabinete de Sílvio Correa. No dia 16, será ouvido o ex-secretário de Indústria e Comércio de Mato Grosso, Alan Zanata.

Ele foi o responsável por gravar uma conversa com Sílvio Correa onde, supostamente, inocenta Emanuel de recebimento de “mensalinho” na gestão passada.  A gravação foi apreendida pela Polícia Federal na casa do prefeito, durante cumprimento de mandado de busca e apreensão na “Operação Malebolge”.

No dia 21, vai depor Sìlvio Correa, que entregou os valores nas mãos de Emanuel Pinheiro. Já o ex-governador Silval Barbosa depõe em 23 de fevereiro.

Outras oitivas ainda podem ocorrer, mas ainda não são confirmadas. Isso porque, delegados da Polícia Federal e o próprio Emanuel Pinheiro são convidados e tem a prerrogativa de escolherem se depõe, ou não, na comissão.

 



Postar um novo comentário

Comentários (6)

  • Boanerges | Domingo, 04 de Fevereiro de 2018, 12h13
    1
    0

    A cereja do bolo dos 300 anos será "Cuiabá sendo administrada por um prefeito com um PALETÓ NOVO, com muitos bolsos"

  • Aroldo Nunes | Domingo, 04 de Fevereiro de 2018, 10h10
    6
    2

    Vai ter muita liberação de verba para os vereadores engessarem essa CPI. Principalmente com esse presidente da câmara.

  • Doralice | Domingo, 04 de Fevereiro de 2018, 09h37
    4
    2

    Quero ver o prefeito de Cuiabá engolir a sua arrogância e esses comunitários pelegos vão aos poucos abandonar o barco. É bom que os moradores de Cuiabá saibam que todos os seus presidentes de bairro hipotecaram solidariedade ao gesto do prefeito de encher os bolsos com dinheiro de corrupção.

  • Alessandra | Domingo, 04 de Fevereiro de 2018, 00h29
    4
    2

    Ô, analista! Dá para ver que de "analista político", o senhor só tem o nome! CPI possui poderes semelhantes a uma autoridade judicial, ou seja, um juiz! Fora, inteligente, que o ministro já quebrou o sigilo. O Mané tentou reestabelece-lo mas levou um NÃO. Leia mais o Folhamax antes de comentar bobagem, bobó cheira-cheira!!!

  • Analista Político | Sábado, 03 de Fevereiro de 2018, 23h07
    5
    6

    Quero ver o STF entregar documento sigiloso para vereador. Vão trabalhar cambada!

  • vampiro | Sábado, 03 de Fevereiro de 2018, 20h12
    7
    8

    Agora eu quero ver, que esse baleia do presidente vai ter força pra segurar o Emano paletó.

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS