05 de Agosto de 2020,

Política

A | A

Domingo, 18 de Fevereiro de 2018, 21h:10 | Atualizado:

NÃO É PIADA

Empreiteira recebe R$ 13 milhões por "asfalto fantasma" em MT

Camargo Campos teria que asfaltar rodovia ligando Rondolândia a Rondônia


Da Redação

estrada.jpg

 

A Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística de Mato Grosso (Sinfra) notificou na semana passada a construtora Camargo Campos S.A. Engenharia e Comércio, pedindo explicações sobre a suposta participação da empresa em irregularidades cometidas durante a gestão do ex-governador Silval Barbosa (PMDB). A empreiteira terá cinco dias para apresentar sua defesa.

A pasta afirmou que relatórios técnicos feitos pela pasta, juntamente com o Tribunal de Contas do Estado (TCE), detectaram pagamentos ilegais de R$ 13,225 milhões para a Camargo Campos pela Secretaria de Estado de Pavimentação Urbana e Transporte (Setpu), extinta no governo Pedro Taques, sendo transformada na atual Sinfra. A empresa já havia sido condenada, em 2016, pelo TCE, mas na ocasião, teria que devolver R$ 8,1 milhões aos cofres públicos.

Novos estudos feitos pela Sinfra apontam que o montante seria, na verdade, de pouco mais de R$ 13 milhões. A Camargo Campos era responsável pelas obras da MT-313, que liga o município de Rondolândia ao Estado de Rondônia.

O contrato da obra foi firmado em agosto de 2013 no valor de R$ 30.308.348,15 milhões e tinha previsão inicial de 360 dias de duração. A obra fazia parte do MT Integrado, principal projeto de infraestrutura do ex-governador, que previa interligar 44 municípios com pavimentação asfáltica com investimentos de R$ 1,1 bilhão contraído junto ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

A obra está paralisada há quase quatro anos. “Diante a situação, a atual gestão da Sinfra rescindiu unilateralmente o contrato que a empresa detinha com o Estado, uma vez que a obra se encontra paralisada desde agosto de 2014. A empresa teria apresentado medição onde supostamente executou 58,23% da obra de pavimentação e, por isso, teria recebido R$ 21,524 milhões. No entanto, os relatórios técnicos revelaram que foram, na verdade, executados 22,35% da obra, ou seja, à época o Estado deveria ter pago R$ 8.269 milhões. Na prática, os relatórios identificaram uma diferença superior a R$ 13 milhões por serviços medidos, mas não executados. A capa asfáltica sequer foi aplicada na MT-313”, disse a Sinfra, em nota.

Entre as irregularidades apontadas pelo TCE, em 2016, estão o superfaturamento quantitativo e qualitativo de materiais, incompatibilidade dos serviços executados e serviços medidos e pagos, instrução de processo de pagamento com documentos sem assinatura do engenheiro responsável, inserção de fotos no processo de pagamento que não corresponde ao local da obra executada, entre outros.



Postar um novo comentário

Comentários (13)

  • helaine guimaraes de arruda | Segunda-Feira, 19 de Fevereiro de 2018, 16h50
    0
    0

    Agora não é hora de defender Silval ou Taques até porque são farinha do mesmo saco Agora é hora de defender nosso estado Mato Grosso que está sendo dilapidado ,aliás ha muito tempo .Vamos prestar atenção nos acontecimentos !1 vamos nos preparar para dias melhores ou piores ,depende do nosso voto ,nossa unica arma para combater bandidos surrupiadores da coisa publica!!

  • Sebastiao Canuto | Segunda-Feira, 19 de Fevereiro de 2018, 15h27
    1
    0

    Essa empresa é a mesma que abandonou a obra da trincheira do Santa Rosa. Viu que não aconteceu nada quando do asfalto, então nao aconteceria nada se abandonasse a obra. E o que atual governo fez? E oq ue a tal Controladoria do Estado fez? algum processo de quebra de contrato?

  • +Marcelo F | Segunda-Feira, 19 de Fevereiro de 2018, 12h47
    2
    0

    Gilmar, temo que em sua absoluta maioria para não dizer todos estão no meio das paradas...

  • JERONIMO VICENTE FARIAS | Segunda-Feira, 19 de Fevereiro de 2018, 11h56
    4
    1

    E o Silval solto. Que desgraça de país.

  • Jota Passarinho | Segunda-Feira, 19 de Fevereiro de 2018, 11h04
    6
    1

    José, os servidores que tem saudades do Silval são aqueles que só pensam em salário e mais nada. Aqueles que não tem compromisso com a coisa pública, não estão preocupados com saúde, educação, segurança e infraestrutura, se o estado está sendo roubado e sucateado como foi na gestão anterior...recebendo salário em dia é o que basta.

  • José | Segunda-Feira, 19 de Fevereiro de 2018, 10h31
    18
    11

    E os funcionários públicos tem saudades do Silval depois é o Tanques que é culpado ainda do estado estar como está

  • Fernando Afonso | Segunda-Feira, 19 de Fevereiro de 2018, 10h25
    22
    0

    Todo dia uma descoberta!!!! todo dia um contrato pago indevidamente. Tem muita gente grande envolvida e gente pequena que se tornou grande com dinheiro desviado. O esconderijo de tudo e Camboriu - SC, la esta as fortunas adquiridas com dinheiro publico

  • +Marcelo F | Segunda-Feira, 19 de Fevereiro de 2018, 08h36
    18
    2

    Vamos fiscalizar a qualidade (ou falta de), do asfalto que liga Jangada a Barra do Bugres. Nem sinalização tem (o pouco trecho realizado) e já tem inúmeros buracos.

  • LUNETA | Segunda-Feira, 19 de Fevereiro de 2018, 08h06
    20
    0

    SÃO TANTOS DESMANDOS DO GOVERNO PASSADO QUE A GENTE FICA SEM ACREDITAR SE ISTO TÁ ACONTECENDO AQUI NO BRASIL OU ALGUMA REPUBLIQUETA AFRICANA. IMPRESSIONANTE QUE OS BONITÕES E BONITONAS QUE SOBEM AO PALANQUE, FAZEM PROMESSA DE REPRESENTAR A POPULAÇÃO COM UNHAS E DENTES. SÓ BALELA!!! ESTAMOS EM 2018. ESSA CORJA SERÁ LEMBRADA NAS URNAS. PODEM AGUARDAREM!!!

  • Gilmar | Segunda-Feira, 19 de Fevereiro de 2018, 07h54
    40
    0

    Cadê os deputados que foram eleitos para defender o eleitor dessas quadrilhas?

  • Falido | Segunda-Feira, 19 de Fevereiro de 2018, 06h47
    13
    5

    Dr até 2016 a Sinfra estava dando ordem de serviços de obras e convênio do tempo do gov passado, então nós sabemos que muitas obras que estão colocando placas de inauguração foi conquista de um governo desastroso, imagina as outras pastas.

  • Andrezinho | Segunda-Feira, 19 de Fevereiro de 2018, 06h44
    14
    8

    André não defendo ninguém mas vou citar só educação. Recentemente o gov fez divulgação de inaugurar 17 escolas: mas não explicou que 1 o Blairro fez e doou p o estado (Itamarati), outra 1 o prefeito de Lucas fez p o estado, outras 15 iniciadas e tocadas com convênio federal, tudo de 2014 projeto convênio e recurso. E tem mais umas 20 que não estão conseguindo terminar tudo de 2014.

  • Andre wilker | Domingo, 18 de Fevereiro de 2018, 22h01
    43
    33

    Cadê os defensores do silval. Agora cadê aquele cidadão que diz que silval com orçamento menor doque taques fazia mais gostarias que cita- se pelo menos 20 obras importantes das 56 que dizem que ele fez só cita 20 concluída por favor

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS