13 de Agosto de 2020,

Artigos

Política

A | A

Terça-Feira, 23 de Janeiro de 2018, 12h:13 | Atualizado:

DISCUSSÃO ACALORADA

Ex-juiz é acusado de ameaçar advogada em audiência em MT

Confusão foi contida ainda na Vara do Trabalho e Paulo Martini não chegou a ser levado para a delegacia

luciana-martini (1).jpg

 

O ex-juiz do Tribunal de Justiça em Mato Grosso, Paulo Martini, desacatou a advogada Luciana Nazzari na Vara da Justiça do Trabalho, na manhã desta terça-feira (23), na cidade de Sinop (480 km de Cuiabá).  A Polícia Militar foi acionada para atender a confusão, mas ninguém foi preso já que as partes decidiram resolver o problema de forma amigável. 

A advogada informou que foi xingada e ameaçada pelo magistrado. A confusão começou na sala de audiências, quando ela pediu para o ex-juiz se retirar do local, já que não era parte no processo.

“A audiência não era com ele, mas sim com o filho dele, e eu pedi para que ele se retirasse da sala. Foi quando ele me chamou de incompetente e eu respondi chamando ele de corrupto”, disse a advogada ao site PublicaMT. 

Do lado de fora, Martini seguiu aguardando a advogada. Novas ofensas foram deferidas, chegando até a ameaça de morte. “Quando eu passei, o Paulo Martini começou a me chamar de vagabunda, eu respondi chamando ele de corrupto, e ele disse várias vezes que ia dar um tiro na minha cara”.

A advogada disse que outras pessoas que presenciaram a confusão acionaram a Polícia Militar. No entanto, a Polícia Militar disse que o problema foi resolvida na própria Vara do Trabalho, sem a necessidade de conduzir os envolvidos para a delegacia.

Paulo Martini foi condenado a perda do cargo e multa pelo Pleno do Tribunal de Justiça de Mato Grosso. A condenação ainda previa a prisão de 2 anos do juiz, que foi convertida em prestação de serviços a comunidade. O magistrado foi acusado de venda de sentenças para um advogado.

Conforme a acusação, Martini cobrou R$ 7 mil e um trator, cujo valor foi estimado em R$ 30 mil, para proferir decisões em caráter liminar a um advogado em ações de busca e apreensão. O magistrado tem vários recursos na Justiça tentando anular as condenações e retornar ao cargo.

 

 



Postar um novo comentário

Comentários (15)

  • Morador de sinop | Quarta-Feira, 24 de Janeiro de 2018, 13h36
    0
    0

    Dois vagabundos, tanto o pai quanto o filho são marginais e vivem ameaçando as pessoas. cadeia neles!

  • Teresinha | Quarta-Feira, 24 de Janeiro de 2018, 10h29
    0
    0

    Eu não pediria para o Paulo sair. Isto demonstra insegurança da advogada.

  • Catulino Aguiar Cunha | Quarta-Feira, 24 de Janeiro de 2018, 08h29
    0
    0

    Havemos ou não, de procedermos uma profunda reforma de ESTADO em nosso pátria? A independência de nenhum país consegue sobreviver submetido a tanto descalabro.

  • J.JOSÉ | Terça-Feira, 23 de Janeiro de 2018, 18h41
    0
    0

    Ela tem uma boca linda, gamei.

  • ROBERTO RUAS | Terça-Feira, 23 de Janeiro de 2018, 18h36
    1
    0

    E o juiz que presidia??? Não apoiou a Advogada? Deve favor ao ex-juiz corrupto????

  • Amanda Duarte | Terça-Feira, 23 de Janeiro de 2018, 17h09
    4
    0

    7 mil e 1 trator foi o que comprovaram, quando assim já estava com o bolso cheio.

  • Zé da Guarita | Terça-Feira, 23 de Janeiro de 2018, 16h44
    6
    0

    Só esclarecendo, esse ex Juiz não teve direito à aposentadoria compulsória, pois foi demitido mesmo.

  • Mário Figueiredo | Terça-Feira, 23 de Janeiro de 2018, 16h10
    2
    0

    Esse aí também recebe aposentadoria compulsória?

  • Rogério | Terça-Feira, 23 de Janeiro de 2018, 15h19
    9
    0

    Tem de explicar pra esse cidadão que ele não é mais deus como os juízes pensam que são, pela forma que ele saiu da toga deveria ser proibido de entrar no fórum. Que grande punição ele teve (aposentadoria e prestação de serviços a comunidade). Está justiça brasileira é muito injusta.

  • Paula | Terça-Feira, 23 de Janeiro de 2018, 15h17
    8
    1

    Putz!!! O cara perdeu o cargo de Juiz por um mixaria de 7mil e um trator??? Tá de sacanagem, né?!

  • bernardes | Terça-Feira, 23 de Janeiro de 2018, 14h44
    10
    0

    Uai, mas não diz os mais antigos, que quem fala a verdade não merece castigo?? A advogada só disse a verdade! não sei pq ele ficou nervosinho!!! kkkk fala sério!!!!

  • Elizete do Carmo Sposito | Terça-Feira, 23 de Janeiro de 2018, 14h20
    3
    3

    Pelo que entendo apesar de ela pedir, ele não era obrigado a sair da audiência, porém não precisava partir pra grosseria que só o desabona ainda mais.

  • benedito costa | Terça-Feira, 23 de Janeiro de 2018, 14h16
    14
    0

    O problema desse ex magistrado é que não caiu a ficha dele, tá imaginando ainda ser juiz.

  • Leal | Terça-Feira, 23 de Janeiro de 2018, 13h38
    6
    1

    Sete mil e um “trator véio”...???? Baratinho demais...

  • Advogado em Sinop | Terça-Feira, 23 de Janeiro de 2018, 12h42
    9
    0

    Será que ele ainda acha que é Deus, ops, Juiz?

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS