17 de Fevereiro de 2020,

Política

A | A

Quinta-Feira, 16 de Janeiro de 2020, 17h:36 | Atualizado:

EMBARGO

Ministro critica Taques por hidrovia


Gazeta Digital

tarcisio-taques.jpg

 

O ministro dos Transportes, Tarcísio Gomes de Freitas, criticou o ex-governador Pedro Taques (PSDB), que segundo ele, como membro do Ministério Público Federal (MPF) de ter ajuízado uma ação para bloquear a realização de obra que beneficiaria a hidrovia Paraguai/Paraná, e depois como governador de Mato Grosso ter cobrado da União a realização da obra.

Em sua defesa, Taques diz que a ação já tem 16 anos e que não foi contra a obras, mas que buscou a realização cumprindo todos os deveres que regem a legislação ambiental. Taques disse que o ministro está mal informado ou mentindo ao fazer as afirmações.  

O vídeo com a crítica do ministro está disponível na página Bolsonaro Apoiadores MT (@BolsonarooMT). A postagem não tem a data da gravação do vídeo.

"A Hidrovia do Paraguai também é outra coisa interessante do Brasil. Você sabe que o Eveteia (Estudos de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental) da hidrovia foi barrado por uma ação do Ministério Público lá atrás, depois o procurador que entrou com a ação virou governador do estado e daí queria fazer uma intervenção na hidrovia. Mas, disseram que você não poderia nem fazer o estudo, porque o Ministério Público entrou com uma ação e conseguiu na Justiça o bloqueio", lembrou da conversa com o governador. 

Taques então teria perguntado quem entrou com a ação e ouviu que ele mesmo, como procurador, foi o autor. "Você não estudar hidrovia que é um transporte super eficiente do ponto de vista energético, isso não faz sentido. É aquele negócio de que nada pode, rodovia não pode, hidrovia não pode. O cara era procurar e entrou com a ação, barrou todo o estudo, depois virou governador e quis saber da hidrovia", disse

A deputada Janaina Riva (MDB), que fez oposição ao governo Taques, curtiu a publicação e comentou "Grande Pedro Taques". 

Em sua defesa, Taques disse respeitar o ministro, destacou que ele é sério e tecnicamente compete. No entanto, no caso em particular, disse que o auxiliar do presidente Jair Bolsonaro (Sem partido) mente ou está mal informado. "Creio que mal informado, pois a ação é antiga, ajuizada ha mais de 16 anos, não tenho vergonha dela, pois não tenho medo do meu passado, por isso não temo o meu futuro", destacou. 

Destacou que a ação mesmo dizia que o MPF não era contra a construção, mas que pedia respeito a lesgislação ambiental e que isso foi reconhecido pela Justiça Federal. "A ação diz, textualmente, que o MPF e MPE não eram contra a hidrovia, modal de transporte que defendo, e sim que a Constituição e as leis precisavam ser cumpridas. Aliás, foi julgada procedente, em primeiro e segundo graus do Judiciário Federal. Como procurador da República, cumpri o meu dever; como senador, igualmente, busquei resolver a situação dentro do Ibama, Dnit, que tratava de navegação de águas interiores e Ministério dos Transportes", argumentou. 

Taques disse que como governador de Mato Grosso tratou do caso pedindo o cumprimento das decisões e adequação do projeto pela União. "Tenho o vício de cumprir a lei por onde passo, onde estou, e pra onde me encaminho", finalizou o ex-governador.

 

 

 

Postar um novo comentário

Comentários (6)

  • Ggm | Sexta-Feira, 17 de Janeiro de 2020, 08h53
    2
    0

    Também contribuíram para embarcar a hidrovia o procurador estadual Alexandre César e o ex deputado gilnei Viana.

  • Ggm | Quinta-Feira, 16 de Janeiro de 2020, 20h16
    6
    2

    O.ministro está certo, como procurador embargou a hidrovia.

  • Aninha | Quinta-Feira, 16 de Janeiro de 2020, 18h56
    9
    2

    Que esse fdp nunca mais volte pra vida pública

  • MARIA TAQUARA | Quinta-Feira, 16 de Janeiro de 2020, 18h54
    4
    9

    A sociedade não ganha nada com a hidrovia do rio Paraguai. Está na Constituição que o Pantanal é um patrimônio natural do país, canalizar o rio Paraguai é alterar a principal característica deste rio. O rio Paraguai não tem padrão de rios encaixados em leitos, propícios a canalização e navegação. O rio Paraguai tem padrão de rio com alagamento e extravasamento lateral das águas que geram as inundações nas planícies do Pantanal. Se mudarem esta característica, digam adeus ao Pantanal, e se aprovarem é Inconstitucional, pois ela é bem clara em dizer que o Pantanal é patrimônio!

  • rogerio | Quinta-Feira, 16 de Janeiro de 2020, 18h38
    9
    1

    Só que quando vc entro com a ação seu Pedro táxi o senhor afundo o sonho de muita gente da região que necessitava de emprego, porque o senhor envez de propor a ação não ajudou na viabilidade da hidrovia. Quando a gente e pedra e fácil né quando senhor viro vidraça fico difícil né. Isso serve para esse povo do ministério público que senta atrás de uma mesa e mete a caneta vai em loco Vê a situação das pessoas na ponta. Olha a situação das pessoas de cáceres da dó

  • José | Quinta-Feira, 16 de Janeiro de 2020, 18h06
    9
    0

    Já que cumpre a lei!! Cade a atá

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS