23 de Fevereiro de 2020,

Política

A | A

Terça-Feira, 28 de Janeiro de 2020, 23h:46 | Atualizado:

PROPINA E MENSALINHO

MP recorre ao TJ e tenta bloquear R$ 75 milhões de frigorífico em MT

Ministério Público apura esquema que teria distribuído “mensalinho” a deputado estaduais de Mato Grosso


Da Redação

mariaerotides.jpg

 

O Ministério Público do Estado (MP-MT) interpôs um recurso contra a decisão judicial que negou um pedido de indisponibilidade de bens até o valor de R$ 75,5 milhões. O MP-MT defende que a restrição dos recursos deve atingir os empresário Ciro Zanchet Mioto (dono do frigorífico Superfrigo), Ricardo Padilha Bourbon Neves (proprietário da Aval Securitizadora de Créditos), além do ex-secretário chefe da Casa Civil, Pedro Nadaf, e do conselheiro afastado do Tribunal de Contas do Estado (TCE-MT), Sérgio Ricardo de Almeida.

Todos eles são réus numa ação que apura o suposto pagamento de um “mensalinho” aos deputados estaduais. Em dezembro de 2019, a juíza da Vara de Ação Civil Pública e Ação Popular do Tribunal de Justiça (TJ-MT), Celia Regina Vidotti, autorizou a quebra do sigilo bancário das empresas, mas negou a medida de indisponibilidade de bens.

O recurso está sob análise da desembargadora da Primeira Câmara de Direito Público e Coletivo do TJ-MT, Maria Erotides Kneip Baranjak, que ainda não proferiu sua decisão. De acordo com informações da denúncia, a Superfrigo, no ano de 2012, aceitou pagar uma propina de R$ 2,75 milhões ao ex-chefe da Casa Civil, Pedro Nadaf – que do total, ficou com R$ 250 mil.

O restante dos R$ 2,5 milhões foram utilizados para pagar uma dívida do conselheiro afastado do TCE-MT, Sérgio Ricardo, que utilizou o dinheiro do empréstimo para pagar o “13º” da propina conhecida como “mensalinho” a pelo menos 17 ex-parlamentares do Legislativo. O ato “generoso” da Superfrigo em repassar os R$ 2,75 milhões decorreu de uma promessa realizada e cumprida por Pedro Nadaf em conceder à organização “benefícios fiscais” ilegais.

Com a fraude, o frigorífico deixou de recolher aos cofres públicos estaduais R$ 37,7 milhões em impostos. O esquema teria durado pelo menos um ano e meio – entre o início de 2012 e o primeiro semestre de 2014.

Após o esquema, porém, o MP-MT “estranhou” que o frigorífico tenha “encerrado” suas atividades e constituído uma nova organização: a Intercontinental Foods, que funcionava no mesmo espaço, utilizava os mesmo equipamentos, e que tinha como um dos sócios o próprio dono da Superfrigo - Ciro Zanchet Miotto. “No mais, estranhamente o réu Ciro Zanchet Miotto encerrou as atividades da Superfrigo e, em seguida, constituiu nova sociedade empresarial, qual seja, a Intercontinental Foods, que utiliza por arrendamento a mesma sede da Superfrigo, os mesmos equipamentos e instalações, a marca da empresa nas fachadas e nos lugares estratégicos”, diz trecho da denúncia.

O ex-governador Silval Barbosa também teria feito parte do esquema, segundo as investigações do MP-MT.

 

 

Postar um novo comentário

Comentários (2)

  • José | Quarta-Feira, 29 de Janeiro de 2020, 07h32
    1
    0

    Quando na delação premiada de sival Barbosa o ministro Luiz Fux falou que era monstruosa que existia um sistema de corrupção generalizada em todos os poderes do Estado de mato grosso os crimes estão chegando as luzes mas a punição as escuras? só investiga investiga investiga investiga investiga investiga investiga e pizza

  • Vinicius | Quarta-Feira, 29 de Janeiro de 2020, 03h01
    1
    0

    É um tanto engraçado essa. Uma vez que a vossa excelência Dra Maria Herotildes de VG saber que o abençoado borracheiro e banqueiro ao mesmo tempo desde os anos 80 já agia em conjunto nas piores frentes e modalidades com os citados tendo inclusive como apoio jurídico o ex fal3cido desembargador Geraldo Palmeiras. Será que alguém sabe o que é arquivo e Google entre pessoas que provam? Será que a Sra e excelência Maria Herotildes uma vez tendo assim como as demais desembargadores e ores estreita relação com a ex mulher do borracheiro que além de formalmente denuncia-lo e não dar um de louco como o mesmo fez relatando tudo e todos que o convinhece na ocasião acuado como forma de se safar como se será até hoje devido ser como todos sabem um mero grande laranja de gente grauda que usou o prestígio na época de 2000 da mesma para dar continuidade às suas ilicitudes?? Comprou a opinião de todos com grana maldita? E a lei da atração? Não existe. Ah vocês deveriam poupar a parte de todos nós cidadãos dessa banda podre que é e saiu daqui misturada com as pessoas de outras localidades que não são poucas. Esse é outros tantos deveriam já estarem presos mas até parece que todos estão juntos e misturados e não agem. Só holofotes e mememes. Respeitem a história das pessoas de integridade Srs. É o mínimo. Por muito menos, os Srs sequer aprofundaram no morto morto do tal episódio da VG que é de conhecimento geral de todas as autoridades. É por sinal um deles irmão da de uma das reféns de todo um corporativismo muito bem orquestrado e com muitos tentáculos. Assim como o STF vocês todos da Justiça em geral já caíram faz horas no descrédito. Bom que o legislativo e executivo antes e agora tem muito rabo preso o que alivia na prática de punições ao bando e a omissão das autoridades. Senão todos os carnicas já estariam ao menos respondendo com mais rigor. Viva a OAB que sempre acobertou esses atos porque levam por foram assim como vocês. MT lixo.

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS