03 de Agosto de 2020,

Política

A | A

Sexta-Feira, 16 de Fevereiro de 2018, 21h:50 | Atualizado:

HONORÁRIOS EM DIA

Silval paga R$ 100 mil para advogados de ex-secretário de MT

Ex-governador já estava preso e teria pedido para filho repassar R$ 100 mil a Nadaf devido a “enorme pressão”

silval-nadaf.jpg

 

O empresário e filho do ex-governador Silval Barbosa, Rodrigo da Cunha Barbosa, disse ao Ministério Público Federal (MPF) que repassou R$ 100 mil aos advogados do ex-chefe da Casa Civil, Pedro Nadaf. A declaração foi dada a procuradora da república Vanessa Scarmagnani no dia 28 de julho de 2017.

As informações são do Mídia News. Rodrigo relatou que o pai sofria “enorme pressão” do ex-chefe da Casa Civil, que exigia do ex-governador o dinheiro para pagar seus advogados. Ambos, Silval  e Nadaf, chegaram a ser presos em 2015 durante a deflagração da operação “Sodoma”.

O dinheiro deveria ser entregue ao advogado Antônio Horácio. “Meu pai pediu que eu procurasse o advogado Antônio Horácio e levasse até ele a quantia de R$ 100 mil. Eu decidi realizar o pagamento em espécie para não deixar rastro de que meu pai estivesse ajudando a pagar a defesa de Nadaf”, disse Rodrigo Barbosa.

O filho do ex-governador disse que Horácio o orientou a entregar o dinheiro num outro escritório sem lhe questionar do que se tratava, o que indica que o advogado já sabia do que se tratava. “Ele aparentava ter conhecimento do pedido de Nadaf, pois sem me questionar do que se tratava, disse que a ajuda financeira deveria ser deixada em outro escritório de advocacia, indicando o endereço”, narrou Rodrigo Barbosa.

Os R$ 100 mil, porém, foram entregues por um amigo de Rodrigo Barbosa, chamando Sérgio Guedes, que levou o dinheiro até o endereço indicado pelo juiz aposentado. “Eu consultei o endereço indicado e identifiquei que seria o escritório do o advogado Willian Khalil. Assim que o Sérgio Guedes retornou, ele me confirmou que entregou a caixa no escritório a uma pessoa que o estava aguardando na recepção”, disse.

NOTA FISCAL

De acordo com a reportagem, quatro advogados - Antonio Horácio, William Khalil, Omar Khalil e Alexandre Abreu -, confirmaram que receberam o dinheiro. “Eu lhe informei que não representava Pedro Nadaf e nem tinha valores a receber deste. Falei também que tal pagamento deveria ser realizado no escritório Khalil & Curvo, pois era o correspondente local do advogado Alexandre Abreu na referida causa”, disse Antônio Horácio.

Os outros três advogados disseram por meio de nota que os fatos já foram esclarecidos ao MPF e a Delegacia Especializada em Crimes Tributários e contra a Administração Pública (Defaz-MT). “Recebemos em nosso escritório a referida quantia para pagamento de honorários advocatícios devidos pelo constituinte Pedro Jamil Nadaf, sendo que esse valor foi depositado na conta corrente do escritório parceiro Abreu Advogados Associados. Tudo nos termos do contrato de prestação de serviços celebrado com Pedro Nadaf, e com emissão da respectiva nota fiscal. Em arremate, informamos que tais fatos já foram devidamente esclarecidos pelo senhor Pedro Jamil Nadaf, perante o MPF”, disse. 

 

Postar um novo comentário

Comentários (8)

  • Advogado | Sábado, 17 de Fevereiro de 2018, 13h02
    1
    1

    Antônio Horácio não é aquele Juiz aposentado compulsoriamente pelo CNJ? Ele não serve para ser Juiz, mas para advogar serve? É isso?

  • +Marcelo F | Sábado, 17 de Fevereiro de 2018, 11h34
    1
    0

    E o filhote do bandido, saiu tal qual o pai... tem diploma de dotô, mas na verdade é um bandidinho 171 igual o asno do pai.

  • Raul Moura | Sábado, 17 de Fevereiro de 2018, 11h30
    1
    0

    Donde esse malandro e corrupto de Rodrigo Barbosa, tirou 100.000 reais para pagar o advogado do outyro ladrão e parceiro do seu pai Silval na ladroagem, sr. Pedrinho Nadaf ? Tem que investigar, pois tambem esse 100 mil era de corrupção. Tá na hora da JUSTIÇA enquadrar esse play boizinho sem vergonha, que assaltou o Estado com vendas mentirosas e superfaturadas de passagem aereas.

  • Silvano Fauser | Sábado, 17 de Fevereiro de 2018, 11h13
    3
    0

    Kkkkkkk. Deixem de ser ingenuos a esposa dele mora numa casa de 1.5 milhao tem land rover e BMW todos zeros para andar. Coitadinho devolveu ate patrimonio da familia e nao ficou com nada. E o gado em Guaranta do Norte?

  • Silvano Fauser | Sábado, 17 de Fevereiro de 2018, 11h13
    2
    0

    Kkkkkkk. Deixem de ser ingenuos a esposa dele mora numa casa de 1.5 milhao tem land rover e BMW todos zeros para andar. Coitadinho devolveu ate patrimonio da familia e nao ficou com nada. E o gado em Guaranta do Norte?

  • Marcia | Sábado, 17 de Fevereiro de 2018, 07h52
    2
    0

    Esse é o novo direito penal? Uma farsa de todos os lados. Com todos os atores tirando proveito de uma forma ou de outra.

  • Analista Político | Sábado, 17 de Fevereiro de 2018, 05h53
    2
    0

    Pode isso OAB? Parece coisa combinada, sei não. Tá mais para teatro do que delação.

  • Maria Jane | Sexta-Feira, 16 de Fevereiro de 2018, 23h03
    16
    2

    Pode isso ??? Se o fato de um delator pagar o advogado do outro não caracterizar crime, combinando versões e delações, não entendo mais nada. Esses dois malandros passaram meses presos lado a lado combinando versões de fatos e crimes que cometeram e também não cometeram, envolvendo gente graúda enrolada e alguns que nada deviam, mas que por conveniência e estratégia jurídica deveriam ser envolvidos para dar mais corpo a suas delações. Agora está provado, até advogado o chefe pagava pro seu bate pau para este obedecer e falar o que o outro mandasse. Parabéns, a estratégia deu certo e ambos estão soltos.

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS