19 de Agosto de 2019,

Política

A | A

Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h:00 | Atualizado:

TO FORA!

Wilson descarta disputa da prefeitura de Cuiabá

wilson-limao.jpg

 

Apesar do discurso que pregou a união entre as legendas que apoiaram a candidatura do governador Pedro Taques (PDT) em 2014 e da presença de lideranças destes partidos, a convenção estadual do PSDB foi marcada pela determinação da sigla em lançar candidaturas próprias ao pleito de 2016 e, assim, ganhar musculatura para a disputa à presidência da República em 2018, quando deve concorrer novamente ao cargo máximo do país o senador Aécio Neves .Segundo o presidente estadual da legenda tucana, o deputado federal Nilson Leitão, a orientação da Executiva Nacional é para que o PSDB não seja “apenas um partido de aluguel”, apoiando candidatos de outras agremiações.

Neste sentido, ressaltou a possibilidade de siglas que compõem este grupo estarem em lados opostos em alguns municípios, mas que isso não significaria uma ruptura do bloco como um todo. Entre as cidades onde já se vislumbra essa separação está Cuiabá, onde o prefeito Mauro Mendes (PSB) tem a possibilidade de buscar a reeleição, mas o PSDB já prepara uma lista de eventuais candidatos.

Os mais cotados até agora são o vereador pela Capital Maurélio Ribeiro, a ex-deputada federal Thelma de Oliveira e o empresário Marcelo Maluf. Também cogitados, o deputado estadual Wilson Santos e o secretário de Estado de Educação, Permínio Pinto, afastaram a possibilidade de uma candidatura.

Enquanto Permínio disse estar à disposição do partido, embora este não seja seu plano atualmente, Wilson foi enfático ao afirmar não haver qualquer chance de concorrer novamente ao cargo de prefeito da Capital. “Se o tempo me permitir, meu interesse é de buscar a reeleição na Assembleia Legislativa em 2018”, disse.

A necessidade de o partido ter uma candidatura própria foi mais enfatizada por Thelma, para quem a legenda precisa lançar candidatos a todos os cargos em todos os pleitos para se manter ativa. “A militância tem que ter uma referência. Se futuramente vamos conversar com outras legendas e fazer um acordo é outra história. Claro que ninguém ganha uma eleição sozinho, mas é importante termos candidatos”, avaliou.

Presente na convenção, o presidente eleito do PSB em Mato Grosso, o deputado federal Fábio Garcia, reiterou o discurso de união entre as duas legendas e considerou ainda haver tempo para que lideranças dos dois partidos conversem e cheguem a um amadurecimento quanto ao caso de Cuiabá.

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS