08 de Julho de 2020,

Cidades

A | A

Sexta-Feira, 21 de Fevereiro de 2014, 11h:22 | Atualizado:

PEDÁGIO

Além da MT-251, Estado define privatização de mais 4 rodovias

Ilustração

pedagio

 

O estudo de viabilidade para a concessão de mais 4 rodovias estaduais será apresentado no próximo mês. O governo do Estado já planeja privatizar as MTs 010, 249, 235 e 170.

As rodovias passam pelos municípios de Nova Mutum, São José do Rio Claro e Campo Novo do Parecis. Essas regiões irão receber audiências públicas para debater com a população a instalação de pedágios.

Para o especialista em engenharia de transporte e trânsito da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), professor Eldemir Pereira, existem 2 lados da moeda quando o assunto é a concessão de rodovias. O primeiro seria o ponto de vista técnico. “Nesse aspecto, entendo que, em alguns casos, a concessão é importante, no sentido de recuperar e fazer a manutenção das rodovias”.

Pereira detalha que a concessão é importante em rodovias que possuem características de receber veículos pesados. São estradas importantes para economia do Estado, pois fazem o escoamento da produção agrícola. “Agora, quando se privatiza rodovias com um caráter mais turístico, como a rodovia Emanuel Pinheiro (estrada de Chapada dos Guimarães), do ponto de vista da população, vejo que não se trata de uma concessão positiva, pois gera uma sobretaxa ao cidadão, que já paga impostos para a manutenção dessas rodovias”.

Com relação aos impostos que em tese serviriam para fazer a manutenção da rodovia, o especialista também faz um questionamento. “Quando se privatiza é necessário saber para onde vai o dinheiro dos impostos que eram arrecadados para a manutenção dessas estradas. Até porque, entendo que esse dinheiro precisa ser revertido para outros fins, ou para outras áreas como Educação e Saúde”.

Conforme a Secretaria de Estado de Transporte e Pavimentação Urbana (Setpu), o trecho a ser concedido compreende uma extensão dividida em 4 subtrechos. O primeiro vai do município de Diamantino, no entroncamento da rodovia federal BR-364 até São José do Rio Claro, com pouco menos de 100 km pela rodovia MT-010.

O segundo são 137 km pela MT-249, que vai de Nova Mutum ao entroncamento da rodovia MT-235. A terceira parte inicia no entroncamento da MT-249 até a BR-364, em Campo Novo do Parecis pela MT-235.

A última vai da via federal até as MTs 358 e 235 pela rodovia MT-170, ambas com aproximadamente 76 km. As audiências para debaterem as concessões serão realizadas no dia 11, 12 e 13 de março, em Nova Mutum, São José do Rio Claro e Campo Novo do Parecis, respectivamente.

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS