28 de Março de 2020,

Cidades

A | A

Sexta-Feira, 21 de Fevereiro de 2020, 15h:20 | Atualizado:

GAVETAS LIMPAS

Reitora da UFMT surpreende e pede renúncia do cargo por questões pessoais

Myrian enfrentou uma das piores crises financeiras da UFMT e foi duramente criticada por ministro


Da Redação

miriamserra.jpg

 

A reitora da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), Myrian Thereza de Moura Serra, protocolou na tarde de hoje um pedido de renúncia do cargo. Em carta, ela alega que tomou a decisão por motivos pessoais.

No ofício, encaminhado ao presidente da Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes), João Carlos Salles Pires da Silva, a professora Myrian Serra comunica que seu afastamento ocorrerá a partir do dia 2 de março.  

“Agradeço à ANDIFES pelo apoio recebido. Fiz muitos amigos que são essenciais para a vida e para o exercício de nossa função. A partir de agora estarei em outras frentes, sempre em defesa da Educação Superior Autônoma, Pública, Gratuita, Democrática, laica e Inclusiva”, explica a reitora no documento. 

Myrian Serra assumiu a reitoria da UFMT no dia 14 de outubro de 2016 para um mandato de quatro anos, que se encerra no próximo mês de outubro. Ela é graduada em nutrição pela própria universidade e faz parte do quadro de professores da UFMT desde 1988. É mestre em ciência da nutrição e doutora em alimentos e nutrição pela Universidade Estadual de Campinas.

A frente da unidade de ensino federal, a gestora enfrentou uma das piores crises financeiras da UFMT, que chegou a ter energia cortada por falta de pagamento e foi duramente criticada pelo ministro da Educação, Abraham Weintraub.

Na noite de 10 de dezembro de 2016, Myrian Serra sofreu um desmaio enquanto discursava na abertura do espetáculo “Coral UFMT Canta Beatles” no Teatro UFMT, em comemoração aos 46 anos da instituição. Atendida por médicos que estavam no local, ela foi conduzida pelo Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) ao Hospital Santa Rosa, onde se submeteu a um exame de tomografia computadorizado de crânio que constatou o diagnóstico de acidente vascular cerebral em consequência de um aneurisma cerebral.

No dia 20 de janeiro de 2017 ela recebeu alta hospitalar e sua reabilitação seguiu com tratamento domiciliar. Três meses após o AVC, a reitora publicou um post em sua página no Facebook, no dia 8 de março de 2017: "Hoje, estou aqui para agradecer todo o apoio e carinho que tenho recebido de minha família, da equipe médica, de amigos, dos gestores e de toda a comunidade acadêmica da UFMT. Estou em fase de recuperação e tenho melhorado a cada dia, após um aneurisma e AVC que tive no dia 10 de dezembro de 2016, quando renasci, sobrevivi, também no teatro universitário, data em que a UFMT completou 46 anos de muitas lutas e conquistas", escreveu Myrian Serra.

Rep.

Of�cio reitora

 



 

Postar um novo comentário

Comentários (11)

  • Elisa vera | Domingo, 23 de Fevereiro de 2020, 22h42
    1
    0

    Ufmt infestada de jovens pseudointelectuais, que vivem na " resistencia", mas que na realidade são massa de manobra de professores metidos a sábios, mas quem estão preocupados em manter seus privilégios e não serem cobrados por baixa produtividade. Só incorporam benefícios. Chegam nas reuniões de "luta" vestidos de camisetinha branca , chinelinho havaiana e o maldito chapeuzinho Panamá, símbolo da preguiça e da safadeza dentro da ufmt. Mas a caminhonete s10 tá estacionada longe, pra ninguém ver....

  • Elisa vera | Domingo, 23 de Fevereiro de 2020, 21h20
    1
    0

    Ufmt infestada de jovens pseudointelectuais, que vivem na " resistencia", mas que na realidade são massa de manobra de professores metidos a sábios, mas quem estão preocupados em manter seus privilégios e não serem cobrados por baixa produtividade. Só incorporam benefícios. Chegam nas reuniões de "luta" vestidos de camisetinha branca , chinelinho havaiana e o maldito chapeuzinho Panamá, símbolo da preguiça e da safadeza dentro da ufmt. Mas a caminhonete s10 tá estacionada longe, pra ninguém ver....

  • Povo de Matogrosso | Sábado, 22 de Fevereiro de 2020, 05h39
    1
    2

    Tinha que tirar a chapa toda. Começar a tirar os comunistas da UFM. Fazer um limpa. Onde esse povo passa destroi tudo.

  • Ex aluno da UFMT | Sexta-Feira, 21 de Fevereiro de 2020, 22h22
    2
    2

    Tchau querida! A ratazana pulando fora do barco, afinal, comunista é isso quando o dinheiro acaba. Intervenção na UFMT já, coloca um general da reserva lá que a coisa anda. O que é seu está guardado Myrian. Auditoria Federal na UFMT já!

  • João José | Sexta-Feira, 21 de Fevereiro de 2020, 19h20
    14
    0

    Renunciar não afasta o dever de responder aos desmandos e falcatruas que fizeste em seu mandato pífio na UFMT. O seu está guardado!!

  • FUNCIONARIOS TECNICOS DA UFMT | Sexta-Feira, 21 de Fevereiro de 2020, 17h48
    23
    3

    UFMT LIVRE, LIVRE DOS COMUNISTAS, PETEZADAS , AGORA E A DIREITA , VAMOS MOSTRAR COMO SE GOVERNA , CAMBADA DE IMCOMPETENTES, INTERVENÇAO JA , DIREITA JA

  • funcionario da ufmt | Sexta-Feira, 21 de Fevereiro de 2020, 16h53
    24
    4

    ja vai tarde comunista sem vergonha, VADIA

  • Persio Naves | Sexta-Feira, 21 de Fevereiro de 2020, 16h20
    20
    2

    Vá com Deus. .... O amor ainda está aqui ... Vá com Deus ....

  • Adaildon Costa | Sexta-Feira, 21 de Fevereiro de 2020, 16h16
    29
    3

    Já vai tarde!!! Ela, autora de uma administração temerária, que contribuiu, ainda mais, para a ruína da UFMT, patrimônio do povo mato-grossense.

  • joana | Sexta-Feira, 21 de Fevereiro de 2020, 16h15
    26
    3

    e as denuncias que fixaram pra tras? quem vai responder?

  • Antônio | Sexta-Feira, 21 de Fevereiro de 2020, 16h13
    27
    4

    Essa comunista deve está atolada em falcatruas e a cada deve ter caído... viva Bolsonaro!!!

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS