27 de Maio de 2020,

Curiosidades

A | A

Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h:00 | Atualizado:

Parada Gay em Cuiabá cobra direitos iguais e espera reunir 8 mil pessoas

A 12ª edição da Parada da Diversidade Sexual será realizada nesta sexta-feira (28) em Cuiabá. De acordo com um dos organizadores do evento, Clóvis Arantes, são estimadas a participação de 8 mil pessoas, o dobro da quantidade que saiu pelas ruas no ano passado. Neste ano, o tema é 'Direitos Civis: Não queremos nada demais' e tem 'Madona Arruda' como madrinha. A concentração será às 14h [15h no horário de Brasília], na praça Ipiranga, região central da capital.

A intenção é alertar sobre a necessidade do país aprovar no Congresso Nacional uma lei que criminalize a homofobia e coíba agressões e violações de direitos humanos que afetem a comunidade LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Transgêneros).

Ainda de acordo com o organizador, o grupo deve sair da praça Ipiranga às 15h em direção à praça Oito de Abril, às 17h30, passando pelas avenidas Prainha e Getúlio Vargas. Durante a realização da Parada Gay, como é conhecida, as vias serão parcialmente bloqueadas e os agentes de trânsito devem orientar os motoristas, segundo a assessoria de imprensa da prefeitura de Cuiabá.

No ano passado milhares de pessoas foram às ruas para pedir liberdade religiosa. Com o tema "Estado laico: sua religião não é nossa lei", a Parada Gay protestou contra o deputado federal Marco Feliciano (PSC-SP), presidente da Comissão de Direitos Humanos da Câmara Federal, que havia defendido um projeto em defesa da 'cura gay'.

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS