20 de Setembro de 2019,

Economia

A | A

Quinta-Feira, 20 de Março de 2014, 16h:55 | Atualizado:

Dilma tinha todo o processo sobre refinaria, dizem fontes

A presidente Dilma Rousseff e os demais membros do Conselho de Administração da Petrobras tinham à disposição o processo integral da proposta de aquisição da refinaria de Pasadena, nos Estados Unidos, de acordo com executivos da estatal ouvidos pela Folha de S. Paulo. Em 2006, quando fazia parte do Conselho de Administração da petroleira, Dilma votou a favor da compra de 50% da refinaria, pelo valor total de US$ 360 milhões.

Comissão da Petrobras terá nove deputados e maioria governista

A compra é investigada pelo Tribunal de Contas da União, Ministério Público do Rio e pela Polícia Federal. Na ocasião, o preço que a Petrobras pagou à Astra Oil por 50% da refinaria foi oito vezes maior do que o valor pago pela empresa belga pela unidade inteira, no ano anterior. A Petrobras também teve de desembolsar mais US$ 820,5 milhões para concluir o negócio, pois foi obrigada a comprar os outros 50% da refinaria. Isso aconteceu porque a estatal e a Astral Oil entraram em litígio e havia uma cláusula no contrato que estabelecia que, em caso de desacordo, um sócio deveria comprar a parte do outro. 

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS