08 de Agosto de 2020,

Economia

A | A

Segunda-Feira, 24 de Março de 2014, 08h:54 | Atualizado:

BANDEIRA 2

Taxistas abusam de passageiros em Cuiabá

taxis.jpg

 

Um dos principais meios de transporte para a Copa do Mundo 2014, o táxi é alvo de polêmica. Em Cuiabá, alguns profissionais estariam cobrando bandeira 2 com duas pessoas no veículo.

Por normativa, os taxistas na capital podem cobrar a tarifa maior em qualquer horário, porém, a partir de três pessoas no automóvel. De acordo com o Sindicato dos Taxistas de Cuiabá a cobrança é autoriza por lei.

Hoje o preço da bandeirada 2 custa R$ 3,95 o quilômetro rodado. Atualmente são 604 profissionais autorizados a trabalhar com o serviço de táxi em Cuiabá.

A reportagem recebeu uma denúncia de uma usuária que teria pedido um táxi por meio de uma companhia, e teria sido informada de que com duas pessoas já seria cobrada a bandeira 2. “Eu liguei e pedi o taxi, então a atendente me perguntou quantas pessoas usariam o táxi, porque a partir de duas já seria cobrado bandeira dois. Questionei o porquê, ela me disse que é autorizado pela prefeitura”, informou.

Conforme o vice-presidente que representa o sindicato da categoria em Cuiabá, Adailton Bispo, caso não tenha sido um de entendimento da passageira, a pratica é ilegal. “Pode ser que ela tenha entendido errado, mas se não foi, e caso haja taxi cobrando dessa forma, é necessário ser denunciado à Secretária Municipal de Trânsito e Transportes Urbanos”. Segundo Bispo, a bandeira 1 que hoje custa R$ 2,82 o Km rodado, deve ser cobrada com até duas pessoas no táxi. A partir de três pessoas a lei já autoriza a cobrança da bandeira 2. “Essa bandeira pode ser cobrada a qualquer horário, desde que se tenha 3 ou mais pessoas no táxi”, esclareceu.

O taxista a mais de 25 anos José Mário Pires, explica que nunca ouviu nenhuma reclamação de passageiros sobre a questão. “Eu nunca ouvi, mas isso não quer dizer que não existam aproveitadores”, afirmou.

Já o taxista Jerônimo Barbosa, afirma que já viu muitos aproveitadores abusar nos preços com passageiros, especialmente com os que não entendem muito sobre as bandeiras. “Qualquer profissão tem aquele que quer se dar bem à custa dos outros. O passageiro tem que se informar antes de pegar um táxi”.

O vice-presidente da categoria, alerta para que caso o passageiro note qualquer tipo de irregularidade nos táxis que entrar, ele deve anotar o número da licença do veículo e denunciar à SMTU. “É muito importante não só se indignar, mas também denunciar. Assim podemos oferecer segurança aos usuários”, declarou. Caso seja comprovado a prática de cobrança a mais que a devida, o profissional pode receber uma multa e ainda perder o direito de atuar como taxista.

Além disso o ele alerta ainda para que a pessoa esteja atenta ao alvará de permissão para 2014.



Postar um novo comentário

Comentários (2)

  • Rodolfo Silva da costa | Sexta-Feira, 31 de Julho de 2015, 17h27
    1
    0

    DENUNCIA TAXISTA DO ATACADÃO DO PORTO ESTA CHANTAGEANDO E ATE AMEAÇANDO A NAO LIGAR O TAXIMETRO, ELES FALAM QUE NAO PODE SAIR POR 20,00 DELA DO MERCADO CHANTAGEAM MULHER E IDOSOS PREFEITURAA TOMAR PROIVDENCIA OU ALVERA ATE COISA PIOR TODOS OS TAXISTA DO ATACADÃO DO PORTO FAZEM ISSO

  • Kdu | Segunda-Feira, 24 de Março de 2014, 10h16
    2
    0

    Alguém sabe dizer se existe táxi adaptado para deficientes (cadeirantes) em Cuiabá e VG? e se não tem, porquê cobram bandeira 2 em plena luz do dia para essas pessoas? Taxistas daqui estão pior que os do Rio de Janeiro.

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS