27 de Janeiro de 2020,

Esporte

A | A

Sexta-Feira, 18 de Abril de 2014, 11h:05 | Atualizado:

Dana não garante Belfort como desafiante número um ao cinturão dos médios

Em fevereiro, quando deixou a disputa do cinturão dos médios contra Chris Weidman devido às mudanças na política da Comissão Atlética de Nevada sobre o TRT e deu lugar a Lyoto Machida, Vitor Belfort afirmou que havia recebido a garantia do UFC de que lutaria pelo título tão logo se adequasse à nova regulamentação. Nesta quinta-feira (17), no entanto, o presidente Dana White revelou que a situação do brasileiro pode não ser exatamente essa.

“Eu não falei mais com o Vitor desde que tudo aconteceu. Eu não sei se ainda vai acontecer este ano (do Vitor disputar o cinturão). Eu não ouvi nenhuma palavra dele. Vitor tem que resolver um monte de coisas antes. É ele quem tem que resolver isso, não a gente. Se ele ainda é o desafiante número 1? Eu não sei, vamos ver o que acontece”, afirmou o dirigente em conversa com a imprensa após a coletiva do UFC on FOX 11, em Orlando (EUA).

Aos 37 anos, Vitor Belfort possui um cartel de 27 vitórias e dez derrotas como profissional. O “Fenômeno”, como é conhecido, venceu por nocaute no primeiro round as três lutas que fez em 2013 – contra Michael Bisping, Luke Rockhold e Dan Henderson – e garantiu o direito de disputar o cinturão dos médios. Porém,  situação do brasileiro mudou drasticamente após o fim das concessões para o uso do TRT, tratamento de reposição hormonal ao qual vinha se submetendo nos últimos anos. Devido à nova regulamentação, Belfort teve que se afastar temporariamente dos octógonos e abrir mão do posto de desafiante ao título.

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS