Polícia Terça-Feira, 02 de Abril de 2019, 10h:54 | Atualizado:

Terça-Feira, 02 de Abril de 2019, 10h:54 | Atualizado:

TRAGÉDIA VALLEY

Perícia identifica velocidade de carro ao atropelar 3 jovens

 

Da Redação

Compartilhar

WhatsApp Facebook google plus

pericia-valley.jpg

 

Peritos da Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) realizaram, na madrugada desta terça-feira (02.04), medições na pista da Avenida Isaac Póvoas, em frente à Boate Valley Pub, onde ocorreu o atropelamento três jovens no dia 23 de dezembro de 2018.

O objetivo do exame pericial é calcular com mais precisão a velocidade do veículo conduzido pela bióloga Rafaela Screnci Ribeiro no momento do atropelamento as vítimas. A previsão é que o laudo seja concluído em 30 dias. 

O exame, realizado pela Gerência de Perícias de Áudio e Video da Politec, foi requisitado pelo delegado Cristhian Cabral, com o objetivo de complementar os resultados obtidos pela perícia de local, com a análise específica das imagens da ocorrência. Os dados coletados durante a análise serão confrontados com as imagens do atropelamento, e irão auxiliar os peritos no cálculo de velocidade.

A metodologia utiliza as gravações originais do incidente em conjunto com as gravações feitas nesta madrugada, de duas câmeras de segurança que registraram o fato, para a medição do deslocamento do veículo até o momento da colisão.

Os resultados serão obtidos através de uma régua graduada desenvolvida com um tubo de PVC posicionada perpendicularmente a cada dois metros da pista durante um intervalo não superior a um minuto, sendo possível a elaboração de um “gabarito de referência” para ser sobreposto aos quadros do vídeo encaminhado pela Polícia. Ao sobrepor o vídeo encaminhado ao gabarito produzido, o perito criminal irá estimar com precisão a velocidade desenvolvida pelo veículo.

Durante a perícia, a Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana (Semob) interditou a pista para o tráfego de veículos temporariamente. Os trabalhos foram acompanhados pelo delegado titular da Delegacia Especializada de Delitos de Trânsito (Deletran),  Christian Alessandro Cabral.

 





Postar um novo comentário





Comentários (3)

  • Z? Coxip?

    Terça-Feira, 02 de Abril de 2019, 16h13
  • Que conclusão mais estapafúrdia: quer dizer, se o pedestre estiver embriagado ele "pode" ser atropelado por alguém igualmente embriagado e em alta velocidade. Não se leva em conta que o pedestre, no caso, não tem nenhuma condição de se defender de um carro de 2 toneladas e irresponsavelmente conduzido. Tá na cara que querem livrar a cara da motorista. O motivo? Não é difícil de imaginar qual seja!
    0
    7



  • Leal

    Terça-Feira, 02 de Abril de 2019, 14h55
  • Concordo em parte com a Joana!!!É claro que a motorista que bebeu e estava em alta velocidade estavaverradíssimace teve responsabilidade no acidente.Mas PEDESTRES TAMBÉM FAZEM PARTE DO TRÂNSITO,e também tem que estar sóbrios e atravessar a rua com responsabilidade.Ou não...???
    9
    0



  • joana

    Terça-Feira, 02 de Abril de 2019, 11h38
  • com todo respeito as vitimas mas no caso de verdureiro q morreu ano passado na miguel sutil teve acusações que ele estaria bebado o que ajudou a facilitar seu atropelamento (a atitude dos medicos sem se fala, vergonhosa). e agora? a culpa vai ser so da pessoa que estava dirigindo o carro?
    17
    4









Copyright © 2018 Folhamax - Mais que Notícias, Fatos - Telefone: (65) 3028-6068 - Todos os direitos reservados.
Logo Trinix Internet