05 de Dezembro de 2019,

Polícia

A | A

Quinta-Feira, 20 de Fevereiro de 2014, 08h:04 | Atualizado:

Policial civil se envolve em confusão com vizinhos no 1º de Março

O policia João Batista de Lima, 41, acabou autuado em Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) depois de denunciar um vizinho que o ameaçou e o injuriou ao ser repreendido pela prática de um crime ambiental, ao promover poluição sonora.

Segundo João, depois de solicitar a presença de policiais militares para conter os ânimos dos vizinhos, pai e filho, e ir acompanhando a dupla até a Central de Flagrantes, ficou surpreendido de não figurar como vítima dos fatos, mas como um dos autores.

A confusão aconteceu no bairro 1º de Março, na noite do dia 13 de fevereiro, quando o policial e familiares estavam diante da casa dele conversando. O vizinho Antony Corrêa Nascimento, 24, chegou com um veículo Chevette com um som muito alto.

Quando o policial pediu para que diminuísse o som foi desacatado. Ambos se desentenderam e o jovem telefonou ao pai, Gerson Corrêa Nascimento, 51.

A discussão continuou e o policial assegura que foi desacatado e ameaçado de morte, quando Gerson disse “você não tem peito de aço”. Depois da ameaça, João acionou a PM, mas os 2 já haviam deixado o local.

Gerson foi achado em uma lanchonete, em seguida, e conduzido até a Central de Flagrantes. João disse que apesar do suspeito confirmar que realmente havia feito as ameaças pois estava de “cabeça” quente, o policial também foi desconsidera-do como vítima e responderá também por ameaça do vizinho. Lamenta o fato e lembra que o vizinho não chegou a responder pelos crimes.

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS