21 de Julho de 2019,

Economia

A | A

Segunda-Feira, 14 de Janeiro de 2019, 22h:25 | Atualizado:

FARRA DOS INCENTIVOS

MT deixa de arrecadar R$ 7 bilhões de 266 grandes empresas; veja lista

Entre os beneficiados, estão "barões do agronegócio" e indústrias multinacionais


Da Redação

industria.jpg

 

A crise orçamentária que atravessa Mato Grosso, que gera atraso nos salários e no 13º dos servidores e pagamentos dos fornecedores, pode ser parcialmente compreendida com o montante da renúncia fiscal que o Estado vem concedendo aos empresários. Até setembro de 2018, ainda na gestão Pedro Taques (PSDB), nada menos do que 266 empresas tinha descontos de até 85% no pagamento do ICMS (Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços) ao Poder Executivo.

As informações são da própria Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico.  Boa parte das maiores empresas presentes no Estado também possui “fruição integral” da anistia do ICMS, por meio do Programa de Desenvolvimento Industrial e Comercial de Mato Grosso (Prodeic).

Entre as empresas encontram-se na lista a Açofer Indústria e Comércio, a BRF S.A. (uma das maiores companhias de alimentos do mundo, com mais de 30 marcas), a Bunge Alimentos (multinacional bicentenária, com origem em Amsterdã, na Holanda), a Cargill Agrícola (outra multinacional, dos Estados Unidos), quatro plantas que a JBS possui no Estado, a Votorantim Cimentos, e até a uma organização que produz óleo de avestruz (Companhia do Avestruz), não precisam repassar nada de ICMS à Mato Grosso. Além delas, outros grupos de destaque que são referência no mercado – como a Cervejaria Petrópolis, da Itaipava, que não repassou o ICMS durante sua implantação, a Trael Transformadores Elétricos, e até mesmo a Amaggi Exportação e Importação, ligada a família do ex-governador Blairo Maggi -, também possuem fruição integral do Prodeic.

A lista de empresas que gozam de benefícios fiscais do Governo revelam um certo cinismo do agronegócio de Mato Grosso – que vem se recusando em taxar as commodities destinadas a exportação, proposta que vem ganhando força do Estado. Além de bloquear as tentativas de taxação de sua produção, boa parte das empresas que gozam desses benefícios fiscais – cooperativas, empresas e até as multinacionais -, são ligadas ao agronegócio. 

Um relatório da Controladoria Geral do Estado revela que as empresas beneficiadas com incentivos deixaram de recolher R$ 7,1 bilhões ao Estado num período de seis anos. A geração de empregos neste mesmom período de todas foi 468 de forma direta.

OUTRO LADO

Por meio de nota, a Sedec defendeu a política de incentivos fiscais no Estado. A pasta lembra que monitora e fiscaliza regularmente os benefícios, cobrando as contrapartidas sociais do programa. 

"É bom ressaltar ainda que o benefício é concedido por produto e não para a empresa, sendo que os percentuais são fixados conforme o setor, com métricas estabelecidas pela lei", diz a nota.

Íntegra da nota:

A Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sedec) defende que os incentivos fiscais são uma importante ferramenta de desenvolvimento para o Estado e trazem impactos positivos quando aplicados de forma transparente e dentro dos requisitos e exigências da legislação.  Eles estão em vigor em Mato Grosso desde 2003, são praticados em todos os estados da federação e decisivos na instalação de novos investimentos.

Atualmente, todas empresas são monitoras e periodicamente acontecem avaliações que comprovam a importância do Programa de Desenvolvimento Industrial e Comercial de Mato Grosso (Prodeic). Os relatórios estão disponíveis no site da Sedec.

É bom ressaltar ainda que o benefício é concedido por produto e não para a empresa, sendo que os percentuais são fixados conforme o setor, com métricas estabelecidas pela lei.

incentivos.jpg

 

incentivos2.jpg

 

incentivos3.jpg

 

incentivos4.jpg

 

incentivos5.jpg

 

incentivos6.jpg

 

incentivos7.jpg

 

incentivos8.jpg

 

incentivos9.jpg

 

incentivos10.jpg

 

Postar um novo comentário

Comentários (56)

  • Inhanna | Quarta-Feira, 16 de Janeiro de 2019, 11h33
    4
    1

    Faz 30 anos que essas empresas sugam Mato Grosso e qual o retorno social enquanto na agricultura familiar foram investidos 8 milhões e gerados 2000 mil empregos os barões recebem 18 bilhões para gerar 480 empregos tudo que eles investem e em casas em Angra apartamento luxuosos e maime usa e agora até banco fora que já é dono de portos e estaleiros chega de fazer riqueza só para meia dúzia de amigos do rei e dizer que o que quebra Mt são os servidores que na maioria ganham 5 mil reais e fazer o povo de otario. E jogar para sociedade que o culpado dos rombos e o pai de família que labuta para pôr comida na mesa a escravidão foi abolida em 1888 mas ainda somos cativos.

  • Elizabete | Terça-Feira, 15 de Janeiro de 2019, 22h44
    2
    3

    Altamir e De Olho. Vão ser útil em alguma coisa e não encham o saco com estes 'testões'. Quem tem paciência pra ler isso tudo? Vão lavar uma louça!....

  • altamir | Terça-Feira, 15 de Janeiro de 2019, 16h16
    8
    0

    QUANDO VÃO APURAR A VERDADE QUE É DE R$20 BILHÕES EM FRAUDES?????!Não se pode esquecer de apurar e recuperar todos os desvios e fraudes do desgoverno pedro taques da transformação do estado em caos e roubalheira, os quais juntos já SOMAM $20 BILHÕES. Só para lembrar aí vai a lista detalhada dos $20 bilhões: R$69 milhões em desvios na caravana da transformação; perdão de R$645 milhões em dívida da petrobrás; perdão de R$5 milhões de reais em dívidas da unimed cuiabá; a operação Rêmora por desvio de R$57 milhões na SEDUC; operação Bereré por desvio de R$30 milhões no Detran; operação Grampolândia na segurança pública usada para chantagear adversário; delação de Alan Malouf sobre Brustolin e vários secretários com R$50 mil/mês por fora; mensalinho R$100 milhões por dentro para os deputados; rombo de R$4 bilhões no caixa e desvio de $230 milhões do fundeb; desvio de R$1,2 milhões no fundo de trabalho escravo; desvio e apropriação de R$300 milhões dos municípios; desvio e apropriação de R$300 milhões dos poderes; aumento de $2 bilhões nos Incentivos Fiscais; aumento de milhares de cargos políticos comissionados, aumentou da folha de pagamento pela contratação de mais de 10.000 pessoas; uso da justiça para proteger seus amigos e secretários conforme disse o cabo gerson; delação de Alan Malouf tratando de 12 tipos de corrupção entre elas os $10 milhões de caixa 2 administrados por Alan Malouf e Julio Modesto; licitação irregular de 11 bilhões para transporte interestaduais; desvio de R$58 milhões em pontes na SINFRA; $300 milhões em vantagem cobrada de quem recebeu antecipado no decreto do bom pagador; crédito de R$100 milhões para o primo Paulo Taques; maracutaia com a juiza candidata para ferrar o silval e a familia dele. Além disso, apropriação indébita de R$70 milhões descontado dos salários dos servidores públicos para pagar empréstimos consignados e estouro da folha pagando vantagens para apaniguados políticos

  • jose antonio silva | Terça-Feira, 15 de Janeiro de 2019, 15h18
    8
    0

    Pois é. Quem conhece alguma dessas empresas fica naquela dúvida: lá por essa secretaria, tempos atrás passou um turco, arabe, sei lá: NADAF. E?.....O que foi que aconteceu? Onde esse secretário foi parar? NA CADEIA! Acho que seguem o mesmo caminho. Mas autoridades sérias e honestas, no estado não tem pra resolver isso! Ou os governadores usufruem da pouca vergonha (suas empresas - MAGGI e MM - um ex governador e o atual) ou fazem igual ao governo SILVAL. VAI TER QUE TER INTERVENÇÃO FEDERAL, PARA ACERTAR O ESTADO, POIS COM QUEM AQUI ESTÁ NÃO DÁ NÃO! SIMPLESMENTE VERGONHOSO E ESTARRECEDOR!

  • DE OLHO | Terça-Feira, 15 de Janeiro de 2019, 15h00
    9
    1

    Abril/2015 Pedro Taques determina que a Secretaria de Desenvolvimento exponha no Portal da Transparência a lista de todas as empresas beneficiadas no PRODEIC 🍼🚫Maio/2015 Pedro Taques determina que Controladoria Geral do Estado envie relatório sobre incentivos à CPI, Ministério Público e CIRA para auxiliar as investigações, e a Secretaria de Desenvolvimento a fazer o mesmo para todas as documentações necessárias 🍼🚫Setembro/2015 Operação Sodoma 1, do CIRA e DEFAZ (Delegacia Fazendária), prende Silval Barbosa em razão da auditoria determinada por Pedro Taques que revelou CORRUPÇÃO NO PRODEIC 🍼🚫Dezembro/2015 Pedro Taques determina a Secretaria de Desenvolvimento para que cumpra as recomendações da CGE, cancelando os PRODEICs irregulares, começando pelas empresas do setor de comércio, serviços e cerealista 🍼🚫Fevereiro/2016* O CIRA, cuja criação foi determinada por Pedro Taques, avança em seus trabalhos sobre os grandes casos de sonegação dos PRODEICS indevidos, inclusive da BIMETAL de Mauro Mendes, em busca de recuperação (frigoríficos, cimentos, construtoras, combustíveis, indústrias), valendo-se dos trabalhos da CGE, SEDEC, PGE, SEFAZ e MPE, alcançando recuperação de R$ 600 milhões naquele ano 🍼🚫Maio/2016 CPI intensifica as investigações em direção a varias empresas por amostragem e dentre elas a BIMETAL de Mauro Mendes, avaliando documentos e ouvindo testemunhas e o representante da BIMETAL em maio. 🍼🚫Agosto/2016 Com o avanço das investigações do CIRA e CPI sobre a BIMETAL, Mauro Mendes desiste de concorrer à prefeitura de Cuiabá alegando “questões familiares” 🍼🚫Setembro/2016 Pedro Taques determina que a SEFAZ cumpra as recomendações da CGE notificando agora as empresas do segmento industrial para procedimento fiscal por irregularidades de incentivos. Fazia parte dessa lista, a BIMETAL de Mauro Mendes 🍼🚫Outubro/2016 Mauro Mendes, quando viu que perderia o “LEITINHO”, define apoio a Emanuel Pinheiro à Prefeitura e rompe com Pedro Taques 🍼🚫Outubro/2016 Pedro Taques segue garantindo autonomia para que SEFAZ SEDEC CGE PGE e CIRA sigam atuando, e assim a SEFAZ realiza nova notificação para a BIMETAL convocando para resolução de pendências. 🍼🚫Dezembro/2016 CPI conclui relatório público das investigações e comprova que é ilegal a concessão e gozo do PRODEIC por parte da BIMETAL de Mauro Mendes (“crimes e atos improbos” - página 178, “sonegação fiscal” - página 284). 🍼🚫Janeiro/2017 Mauro Mendes deixa a prefeitura 🍼🚫Novembro/2017 SEFAZ, no âmbito do CIRA, segue percorrendo apuração fiscal determinada por Pedro Taques sobre varias indústrias sonegadoras (cimento, bebidas, metalúrgica frigorífico, cereais, energia, combustível) junto com CGE PGE SEDEC e MPE. Obtendo recuperação de R$ 500 milhões naquele ano 🍼🚫 Abril/2018 Mauro Mendes, descontente com os caminhos tomados na direção contrária dos seus interesses pessoais, se declara em “Manifesto de Repúdio à Pedro Taques” e publicamente se confrontará nas eleições de outubro. 🍼🚫Maio/2018 No exercício das suas autonomias técnicas garantida por Pedro Taques, o MPE (Inquérito 005605-001/2017) e o CIRA notificam via SEDEC novamente a BIMETAL para apresentar documentações. 🍼🚫Junho/2018 Mauro Mendes, próximo de perder o “leitinho”, confirma sua candidatura de confronto contra Pedro Taques, que não o protegeu e não protegeu seus interesses pessoais e empresariais. 🍼🚫Setembro/2018 A BIMETAL protocola na SEDEC uma tentativa de legitimar seu PRODEIC e que será compartilhado ao CIRA e MPE para continuidade do Inquérito 005605-001/2017. 🍼🚫🍼🚫🍼🚫🍼🚫🍼🚫🍼🚫🍼🚫🍼🚫🍼🚫🍼🚫🍼🚫🍼🚫🍼🚫🍼🚫🍼🚫🍼🚫🍼 Só em 2018, o CIRA já recuperou mais R$ 400 milhões. Assim, (2016: 600mi; 2017: 500mi; 2018: 400mi) foram recuperados R$ 1.5 bilhão da sonegação e corrupção e será recuperado mais. É assim que o dinheiro público é tratado por um governo SÉRIO e HONESTO.

  • Servidores da SEDEC | Terça-Feira, 15 de Janeiro de 2019, 11h54
    11
    11

    Lamentavelmente mais uma matéria extremamente mal escrita com uma serie de mentiras e deturpações para enganar o cidadão mato-grossense e demonizar os incentivos. Não existe empresa em MT com incentivo de 100% exceto por força de mandado judicial. Fruição integral, não é fruição do todo, mas sim a fruição que ocorre no momento que a empresa passa a comercializar os seus produtos. Apenas 1 frigorifico citado gera mais de 1.000 empregos diretos. Todas empresas do programa geram mais de 50.000. Quanto ao valor de 7 bilhões em 6 anos é um valor inexpressivo, quando comparado com outros estados. O retorno é de 10 bilhões no mesmo período. Matéria lamentável!

  • Eleitor | Terça-Feira, 15 de Janeiro de 2019, 11h39
    18
    1

    Mas na cabeça de MM o que faz o Estado perder dinheiro são as empresas públicas....

  • Marcos | Terça-Feira, 15 de Janeiro de 2019, 11h05
    13
    0

    Cara de massaranduba, esses políticos ladrões, que só pratica a politicalha, aí eles dizem que a culpa é dos funcionários público do executivo, acho que deveria ter uma investigação federal e colocar esses ladrões na cadeia, não é justo só o Pobre pagar impostos,...

  • Marcos | Terça-Feira, 15 de Janeiro de 2019, 11h05
    7
    0

    Cara de massaranduba, esses políticos ladrões, que só pratica a politicalha, aí eles dizem que a culpa é dos funcionários público do executivo, acho que deveria ter uma investigação federal e colocar esses ladrões na cadeia, não é justo só o Pobre pagar impostos,...

  • Fabio | Terça-Feira, 15 de Janeiro de 2019, 11h03
    6
    17

    Tira esse incentivo ai e vcs vão ver os empregos sumirem, as empresas fecharem, irem pra outros estados mais vantajosos e deixar mato grosso as minguas, tudo plantando soja e vendendo soja.

  • nilton | Terça-Feira, 15 de Janeiro de 2019, 10h40
    9
    1

    opa. ter benefício fiscal não é ser safado; Existem empresas que precisam sim. Vamos analisar com calma porque tem gente boa ai

  • Eleite | Terça-Feira, 15 de Janeiro de 2019, 10h36
    9
    1

    Bimetal tá na lista!!Dequem é esta empresa??? Coitados dos servidores públicos que săo acusados de afundarem o Estado.de Mato Grosso.

  • Cidadão de bem | Terça-Feira, 15 de Janeiro de 2019, 10h34
    12
    0

    Renúncia de 7 bilhões de reais, por causa de 468 vagas de empregos??? Vai tomar no c*

  • Eleite | Terça-Feira, 15 de Janeiro de 2019, 10h33
    11
    2

    Bimetal tá na lista!!Dequem é esta empresa??? Coitados dos servidores públicos que săo acusados de afundarem o Estado.de Mato Grosso.

  • pedro | Terça-Feira, 15 de Janeiro de 2019, 10h26
    2
    1

    O agronegócio aqui em Mato Grosso é igual um pai separado que tem filho na universidade, paga pensão até os 21 anos. O agronegócio deveria ser incentivado a industrializar, aí sim poderia até gerar empregos, pois hoje em dia no campo é tudo mecanizado.

  • CRISTIANE | Terça-Feira, 15 de Janeiro de 2019, 10h21
    2
    0

    Poderiam ter informado em qual governo os benefícios foram concedidos e o prazo.

  • Iuri | Terça-Feira, 15 de Janeiro de 2019, 10h12
    7
    1

    PARABÉNS FOLHAMAX PELO SERVIÇO PRESTADO AO CIDADÃO E ELEITOR! ! A SOCIEDADE TEM O DIREITO DE CONHECER QUEM TEM DEIXADO DE RECOLHER IMPOSTOS SE BENEFICIANDO DA RENÚNCIA FISCAL. A SOCIEDADE PRECISA COBRAR DO PODER PÚBLICO, EM ESPECIAL DOS DEPUTADOS ESTADUAIS A DIVULGAÇÃO DOS PERCENTUAIS QUE CADA EMPRESA TEM DE INCENTIVO BEM COMO OS VALORES. ISSO NÃO É QUEBRA DE SIGILO FISCAL DO CONTRIBUINTE. NINGLÊS ESTÁ FALANDO DE FATURAMENTO E SIM DE TRANSPARÊNCIA PÚBLICA. VEJAM OS LINKS CIDADÃOS. VAMOS NOS INFORMAR MAIS PARA COBRAR TRANSPARÊNCIA DE VERDADE, EM ESPECIAL ALMT . O SALÁRIO DO SERVIDOR PODE SER DIVULGADO E PORQUE O VALOR DOS INCENTIVOS NÃO? http://www.transparencia.mt.gov.br/-/pesso-1?ciclo=cv_governadoria http://www.transparencia.mt.gov.br/incentivos-fiscais

  • DE OLHO | Terça-Feira, 15 de Janeiro de 2019, 10h06
    11
    0

    Que coisa. hein?.. pau que bate em Francisco não bate em Chico.... olha lá na lista a empresa do Governador,, BIMETAL,,,, e ai o que me diz governador? vamos falar a verdade.. a culpa dos seus problemas não são os funcionários públicos... vc sabe muito bem... mas prefere não comentar...

  • João de Deus | Terça-Feira, 15 de Janeiro de 2019, 09h48
    8
    0

    BIMETAL esta na lista, quem é o dono?

  • ROBERTO RUAS | Terça-Feira, 15 de Janeiro de 2019, 09h29
    7
    0

    Muitas empresas de deputados e parentes deles , alguns com mandato e é por isso que eles querem ser eleitos ; para defenderem seus interesses.

  • Soldado | Terça-Feira, 15 de Janeiro de 2019, 09h22
    8
    0

    NÃO! NÃO! NÃO! A culpa é do soldado veio que ganha 5 conto...

  • Jorge | Terça-Feira, 15 de Janeiro de 2019, 09h12
    11
    7

    Nilson, sabe o que é melhor? pare de falar besteira, vc é um babaca, acabar com o agronegócio é acabar com o Estado, agora acabar com a sonegação ai sim, veja bem não sou do agronegócio só entendo um pouco mais que vc que é economista.

  • RUBENS TADEU REYNAUD | Terça-Feira, 15 de Janeiro de 2019, 09h06
    24
    1

    Ai o culpado e o funcionario publico. Ate a empresa do governador nao paga imposto. Que beleza.

  • Jorge | Terça-Feira, 15 de Janeiro de 2019, 08h59
    30
    0

    Bom dia, o Folhamax poderia ter falado referente a empresa Bimetal que aparece na lista, quem é o proprietário?

  • Márcio arueita | Terça-Feira, 15 de Janeiro de 2019, 08h50
    11
    2

    Nova era tomara esse povo tem que pagar a conta sim se não aguenta fecha a empresa então vai vender espetinho na rodoviária quantos não tão pagando essa conta a e vamo mostrar para a o mundo inteiro compartilhar pela redes sociais agora

  • Cuiabano | Terça-Feira, 15 de Janeiro de 2019, 08h17
    19
    0

    Algumas empresas precisam desse incentivo pra entrar no Estado, como Ambev, que foi uma briga com MS, mas os incentivos aqui foi maior. Porem tem muitas empresas pequenas ai que não tem necessidade, tem empresa malandra também como REXAN, que depois q acabou os incentivos foi embora. Se Mauro cortar da Bimetal ai eu confio na palavra dele. Amaggi desde que Blairo foi governador, nunca pagou nada, até asfalto a todas a rota do escoamento de suas empresas no estado.

  • Ejol | Terça-Feira, 15 de Janeiro de 2019, 08h14
    7
    0

    Incentivo para a industria, tem que ser dado, isso é incentivo para implantação e tem que ser bem claro os termos para se ter segurança jurídica. Todos os estados dão incentivo para atrair industrias, tem que ter uma fiscalização rigorosa é na contrapartida que foi negociado.

  • AECIO HISTORIADOR | Terça-Feira, 15 de Janeiro de 2019, 08h10
    26
    1

    Ainda tem gente idiota que não sabe que servidor público em sua maioria deixa para o Estado 27,5% de seu salário devido ao Imposto de Renda descontado e 11% de Previdência. No final recebe em torno de 65% do salário bruto. Por outro lado os barões são isentos ( deixam de pagar aproximadamente 8 bilhões de impostos), não pagam um centavo de imposto, desfilam de carrões importados, passam férias no exterior, compram bolsas caríssimas e comem nos melhores restaurantes da City, ainda culpam os servidores por provocar crise econômica do Estado

  • Areal | Terça-Feira, 15 de Janeiro de 2019, 08h09
    18
    0

    Que vergonhoso , e esse governador que tem empresa que faz parte dessa lista colocando toda a culpa no servidor publico . Detalhe que todas essas empresas juntos , segundo relatórios não geraram nesses últimos anos nem 500 empregos..que canalhice desse povo.

  • Nilson | Terça-Feira, 15 de Janeiro de 2019, 08h04
    12
    5

    O que é menor pior. Um Estado com muitos barões do agronegócio ricos rasgando as terras de Mato Grosso e gastando o dinheiro lá fora. Eles compram Iates, Mansões em Angra; viajam para maiami e deixam o Estado e a população na merda; ou Um estado com menos barões e com uma distribuição de renda mais equitativa, pessoas que pagam seus impostos e contribuem para um Estado mais equilibrado que compram suas casas e gasta seu dinheiro dentro do próprio Estado. Me fala ai o que é melhor? Como economista tenho que dizer que é melhor que se acabem com os barões e faça com que a riqueza seja mais equitativamente distribuída, que os rendas do Estado seja gasto no Estado assim teremos condições de se equilibrar fiscalmente falando.

  • Cidadão | Terça-Feira, 15 de Janeiro de 2019, 07h55
    10
    0

    Só uma síntese: Vejam o quanto os incentivos ajudaram a causar o problema de caixa que, segundo o governador, existe hoje, e que em momento algum ele reconhece. Seguem algumas empresas beneficiadas e propriedades. Empresa do governador Mauro Mendes (BIMETAL), empresa do deputado estadual não reeleito Saturnino Masson, cujo mandato se encerra no final do mês e o governador quer que vote as medidas (ALIMENTOS MASSON), multinacional quem um ex-senador Cidinho faz parte da direção (BRF AVÍCOLA), empresa do ex-governador Blairo Maggi (AMAGGI), do ex-prefeito de Lucas, Marino Franz, do grupo do vice governador Pivetta (FIAGRIL) e a sempre beneficiada MILANFLEX, do grande amigo do governador Mauro Mendes, Jandir Milan. Agora está com a sociedade, acreditar ou não no governador que o grande culpado pela crise é o servidor ou os próprios políticos. Obs.: não falei da corrupção, com os desvios para a Copa 2014.

  • dito | Terça-Feira, 15 de Janeiro de 2019, 07h52
    11
    1

    A desculpa é que gera emprego e que eles vão procurar outros estados para investir. Deixa todo esse povo ir embora não acredito que todos esses sugadores so geraram 468 empregos. A grande sacanagem que estão fazendo com o funcionalismo publico do executivo dizendo que a maquina ta inchada e necessita que o funcionalismo colaborem. socooooooooooorrrrrrroooooo estamos cercados so de MALAAAAAAAAAASSSSSSSSSSSSSS. vamos abrir a caixa preta dos setores que não pagam impostos.

  • Joenes pica pau | Terça-Feira, 15 de Janeiro de 2019, 07h49
    2
    9

    Os empresários tem que ter incentivos, senão eles não arrumam empregos para os pobres. Ninguem é culpado de pobre ter nascido pobre.

  • AECIO never | Terça-Feira, 15 de Janeiro de 2019, 07h44
    12
    0

    Inclusive a loja de quinquilharias do Milan . Aquele nescio que detesta servidor público mama nas tetas do Estado, deixando de pagar milhões de reais de impostos.

  • D'goreste | Terça-Feira, 15 de Janeiro de 2019, 07h34
    5
    0

    Nessa Vibe quem se F... é pobre! Ainda têm gente que credita isso nas costas dos pobres e todos os servidores públicos do estado, será mesmo que são os reais responsáveis pelo Colapso? MPE - acordar é preciso! Estranho incentivo, à particulares sem ter nada em troca se tratando de política. Exemplo. Cx2, 3, 4, 5, 1001...

  • Pedro | Terça-Feira, 15 de Janeiro de 2019, 07h32
    5
    5

    Socialismo de rico que durante a campanha ajuda o candidato e depois e agraciado com este apresentação. E os bolsomicos analfabetos ficam falando besteira que tudo é culpa do PT, do comunismo. Isto aí sim é comunismo para uma classe só, os ricos. Os deputados são tb os beneficiários disto e ficam queto. Crise, sim causada pela classe política brasileira e matogrosense

  • Kleber | Terça-Feira, 15 de Janeiro de 2019, 07h26
    3
    1

    REALMENTE TEM QUE TER O INCENTIVO FISCAL, MAS, NÃO PODE SER TOTAL, TEM QUE PAGAR ALGUMA COISA, E OUTRA, TEM EMPRESAS NESTA LISTA QUE PELO QUE CONTRATA DE SERVIDORES, NÃO PODE SER CONTEMPLADA, FALTA FISCALIZAÇÃO, POR ISSO, QUE TEM POUCOS COM MUITO EM MT, E MILHÕES SEM NADA.

  • Analista Político | Terça-Feira, 15 de Janeiro de 2019, 07h08
    11
    1

    Mesmo com incentivo a BIMETAL quebrou, lamentavel. E, ainda acham que o Mauro Mendes vai resolver algo, vai não, tudo lorota. A culpa é do servidor, sempre!

  • #somostodosempaer | Terça-Feira, 15 de Janeiro de 2019, 07h08
    8
    1

    E depois, segundo a fala do governador Mauro Mendes, a culpa é dos funcionários de empresas públicas do estado! Empresas essas que estão com PDV em andamento àqueles funcionários que se enquadram e que estão abertas a negociação das melhores formas de solução sem que os demais sejam sacrificados. Segundo o governador em uma das entrevistas, tem empresas (das empresas privadas) indo embora de Mato Grosso. Como com toda essa mamata disponível pra elas! Pare de culpar os funcionários públicos Mauro Mendes!

  • Deixa que eu chuto | Terça-Feira, 15 de Janeiro de 2019, 07h07
    12
    1

    O desgoverno do pedro taques aumentou em DOIS BILHÕES os incentivos fiscais no estado.

  • pacufrito | Terça-Feira, 15 de Janeiro de 2019, 07h03
    4
    13

    Eles só esquecem de dizer que se não houvesse incentivos fiscais boa parte destas industrias não estariam no MT, estariam gerando emprego em outro estado, isto só acabará se nenhum estado puder dar incentivos fiscal as empresas, só isto. esta é a imprensa que fala sem saber o que diz. melhor se informa melhor. claro que muito incentivos ai foram dados pelo estado porque alguem recebeu propina, vide caso JBS. se não houvesse estes incentivos o MT só exportaria materia prima inatura, estou falando da industria da soja, milho e carnes.

  • Gustavo | Terça-Feira, 15 de Janeiro de 2019, 07h00
    7
    0

    BIMETAL TA NA LISTA!!!!

  • Gil | Terça-Feira, 15 de Janeiro de 2019, 06h39
    6
    0

    Tá explicado colocar a culpa no servidores , se até as empresas dos governadores estão no meio! Blairo e Mendes . Geram quase nada de empregos só olhar os dados , porque só as empresas pequenas e médias pagam impostos ? E ainda culpam os servidores , quero saber irão cobrar agora ? Terão coragem ?

  • Jonca | Terça-Feira, 15 de Janeiro de 2019, 06h33
    5
    7

    Noticia mentirosa. Só 468 empregos? Se cada empresa empregar 2 funcionarios, já seriam mais q isso.

  • Pedro Taxi | Terça-Feira, 15 de Janeiro de 2019, 06h30
    7
    0

    Como fica a BIMETAL?

  • Antonio | Terça-Feira, 15 de Janeiro de 2019, 06h29
    8
    0

    Em 2014 eram $1,2 bilhões os incentivos totais. Durante o governo pedro taques foram aumentados para $3,6 bilhões. Quem quebrou o estado? O secretario gallo participou disso?

  • REGIS | Terça-Feira, 15 de Janeiro de 2019, 06h13
    7
    0

    POR ISSO QUE O ESTADO ESTA FALIDO, EAI MAURO VAI COBRAR ESSAS EMPRESAS... OU VAI FICAR COBRANDO IPVA DOS COITADOS DE MOTORISTA....

  • Peralta | Terça-Feira, 15 de Janeiro de 2019, 00h03
    80
    4

    Eu não estou mais entendendo o que é capitalismo e o que é socialismo. A culpa pelo colapso financeiro do Estado de MT é do funcionalismo público, mas quem está ficando rico são os capitalistas que não pagam impostos!? Cadê a contrapartida? Geraram a riqueza e renda que prometeram?

  • Moysés | Segunda-Feira, 14 de Janeiro de 2019, 23h36
    71
    0

    Aí, vão atrás de cidadãos que não pagaram licenciamento de carro ..,!!! Não paguei, por que ainda ñ recebi salário ...!

  • Dom Quixote de La Mancha | Segunda-Feira, 14 de Janeiro de 2019, 23h08
    65
    0

    Os problemas do Estado não são os servidores publicos e sim não passar a mão na cabeças dos chefões nem Mauro Mendes

  • Rodrigo Washington | Segunda-Feira, 14 de Janeiro de 2019, 23h08
    16
    79

    Sr. DIEGO FREDERICI, pare de ser burro! Se começar a arrecadar destes empresários, boa parte irá fechar as portas, a arrecadação vai é baixar, o desemprego vai aumentar e o estado vai quebrar. Não entendeu isso ainda?

  • Laura | Segunda-Feira, 14 de Janeiro de 2019, 23h03
    93
    1

    Notem que Amaggi e Bimetal também são beneficiárias..

  • ivaan | Segunda-Feira, 14 de Janeiro de 2019, 23h02
    63
    0

    .as grandes além de não recolher ainda gera pouco emprego e na realidade apenas as pequenas para se manter no.mercado recolhem. O correr o e acabar com o incentivo. A empresa do governador tbm tem e ai vai cortar o dele ou não??

  • Thiago Rodrigues | Segunda-Feira, 14 de Janeiro de 2019, 22h59
    60
    2

    Poxxa, essa lista esta desatualizada hein, existe empresas que já até fecharam e constam nessa relação. Ou e muita incompetência do Estado por ter uma relação desatualizada ou cínismo dessas empresas que declararam falência e/ou Rec Judicial. Obs: BIMETAL está nesse pacotão aí. Mairo mente pode pedir música, em 15 dias 4 gols contra, parabéns.

  • jose de faria lima | Segunda-Feira, 14 de Janeiro de 2019, 22h43
    58
    1

    E a culpa é do servidor público.... muito mau caratismo dos gestores atuais e antecessores! Isso aí é a conta das doações de campanhas eleitorais, se procurar acha mais coisa.

  • jao | Segunda-Feira, 14 de Janeiro de 2019, 22h34
    78
    0

    ahahaha....tem Bimetal, Amaggi, Milanflex.....e aí, vão ter culhão pra retirar ???

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS