19 de Agosto de 2019,

Economia

A | A

Quinta-Feira, 15 de Agosto de 2019, 00h:00 | Atualizado:

RISCO DE EXPLOSÃO

Notebook é proibido durante voos

MAC-APPLE.jpg

 

Os MacBooks Pro de 15 polegadas afetados pelo recall de baterias anunciado pela Apple em junho foram banidos de voos nos Estados Unidos. A FAA, agência norte-americana equivalente à ANAC, que regula o setor, determinou que companhias aéreas não permitam o embarque de computadores que ainda não tenham sido examinados pela Apple para trocar a bateria. A restrição vale tanto para transporte na bagagem de mão quanto no interior dos compartimentos de carga.

A agência considera que esses MacBooks Pro podem entrar em combustão no interior dos aviões. A decisão não é inédita e lembra precaução semelhante com relação ao Galaxy Note 7 da Samsung em 2016.

Em junho, a Apple divulgou um recall que promete corrigir problemas com as baterias de MacBooks Pro de 15 polegadas, fabricados entre setembro de 2015 e fevereiro de 2017. De acordo com a empresa da maçã, essas unidades podem apresentar falhas no controle de temperatura do componente a um nível suficiente para dar início a um incêndio. Mesmo com o alerta de recall, apenas em junho foram confirmamos 26 incidentes por conta da bateria.

Além dos Estados Unidos, a União Europeia também instruiu companhias aéreas que atuam no espaço aéreo europeu a garantir que passageiros com MacBooks mantenham o portátil desligado durante o voo e não o utilizem no interior da aeronave.

Quem está em dúvida sobre a elegibilidade de seu MacBook Pro para o processo de troca da bateria – que é realizado em caráter oficial pela Apple e sem custos ao usuário – pode checar se seu laptop faz parte das unidades potencialmente afetadas pelo problema no site oficial (https://support.apple.com/pt-br/15-inch-macbook-pro-battery-recall). É preciso usar o número de série da máquina para checar se o laptop tem direito à troca. O número de série do MacBook pode ser encontrado em “Sobre este Mac” no menu Apple do macOS.

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS