Mundo Quinta-Feira, 11 de Abril de 2019, 14h:46 | Atualizado:

Quinta-Feira, 11 de Abril de 2019, 14h:46 | Atualizado:

ROUBO A BANCO

Criminosos fazem 'cordão humano' em ataque

 

G1

Compartilhar

WhatsApp Facebook google plus

cordao2.jpg

 

Imagens mostram que passageiros de um ônibus do transporte público foram rendidos por criminosos para formarem um "cordão de isolamento" durante ataque a uma agência da Caixa Econômica Federal no Centro de Limeira (SP). Apesar da ação, ninguém se feriu.

O crime aconteceu na madrugada desta quinta-feira (11), na Praça Toledo de Barros, e teve participação pelo menos 12 criminosos, segundo a Polícia Militar (PM). Ninguém foi preso.

A sequência de filmagens registra que, às 4h28, um rapaz armado e encapuzado aparece chegando a pé e entra na frente de um ônibus que trafegava na Rua Senador Vergueiro. Ele aponta a arma em direção ao motorista e o veículo, então, para.

O homem com a arma vai até a porta da frente do coletivo e ordena que os passageiros desçam. Eles começam a deixar o ônibus instantes depois. Em seguida, eles são levados para o cruzamento perto da agência e enfileirados na faixa de pedestres da Rua da Boa Morte, impedindo que o trânsito avance pelo local.

Os passageiros eram funcionários da própria empresa de transporte coletivo da cidade, a Viação Limeirense, e estavam seguindo para o trabalho. Eles relatam os momentos de pavor. "Teve muitos colegas que ficaram bem nervosos", conta uma das passageiras, que não quis ser identificada. "Na hora deu medo de surgir um tiroteio e ser até morto. Todos ficamos muito tensos", conta um homem de 61 anos que também estava no ônibus.

Os criminosos chegaram à agência por volta das 4h30. Pelo menos 12 homens chegaram ao local com três veículos. Explosões e tiros de fuzis foram ouvidos pelos policiais militares.

Um carro também foi queimado nas proximidades do banco pelo grupo durante a ação, para impedir que a polícia se aproximasse.

Ainda de acordo com a polícia, os criminosos tentaram explodir o cofre da agência, mas não conseguiram acesso ao dinheiro. Bananas de dinamite foram encontradas pelos policiais no interior da agência. O grupo também jogou "miguelitos" nas ruas para furar os pneus das viaturas.

O banco foi isolado para o trabalho do esquadrão antibombas e da perícia da Polícia Civil. O Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate) foi acionado para retirar os explosivos que foram deixados na agência.

As ruas no entorno da agência ficaram interditadas até cerca de meio-dia para os trabalhos da equipe, segundo a Secretaria de Mobilidade Urbana do município.





Postar um novo comentário





Comentários

Comente esta notícia






Copyright © 2018 Folhamax - Mais que Notícias, Fatos - Telefone: (65) 3028-6068 - Todos os direitos reservados.
Logo Trinix Internet